Posts Populares

Young Sheldon – S01E02 – Rockets, Communists, and the Dewey Decimal System

Até o Sheldon precisa de amigos!

Depois de uma première extremamente interessante, que nos despertou curiosidade para assistir a história de vida do Sheldon estamos aqui algum tempo depois, porque esse hiatos foi imenso para uma série que acabou de estrear, mas fazia parte da CBS para assegurar audiência e conseguiu.

A mãe de Sheldon é uma mãe icônica e muito preocupada com o filho de 9 anos no ensino  médio, ainda mais quando ela descobre que seu filho não fez amigo nenhum( como se isso fosse novidade e algo destrutivo para o Sheldon em qualquer idade), mas ela queria que o irmão mais velho dele acompanhasse ele, que prontamente recusou, principalmente graças a endemoniada irmã gêmea do Sheldon que contou suas experiências de quando estudava com o irmão gêmeo e não satisfeita com isso, a peste ainda foi até o nosso pequeno Sheldon dizer da angustia da mãe.

Nosso Sheldon por amar a mãe demais decide que iria fazer amigos, mas então tem a brilhante ideia de estudar como fazer amigos e acha um livro com algumas regras, que ele decide seguir, onde tem uma que era falar o nome da pessoa inúmeras vezes e vai testar com o seu pai e amei a cena de como tudo aconteceu, mas depois tudo deu errado, com ele testando com o Billy e algumas pessoas mais velhas da escola, onde a sinceridade as vezes até falou mais alto, como a líder de torcida e uma maquiagem ridícula. Com todas essas falhas e em uma conversa com a irmã, ela deu um conselho inteligentíssimo para a surpresa do Sheldon e de sua mãe, que era procurar os outros “fracassados” que pegaram emprestado o livro, naquelas fichinhas da década passada, que demais.

Se tem uma coisa que o Sheldon sempre foi/é/será insistente, então vai atrás das outras pessoas e observa que todos são adultos frutados que deu errado em algo, especialmente em conseguir seus objetivos, fazendo com que ele quisesse devolver o livro e nesse momento conheceu um menino que passava pelas mesmas coisas que ela procurar um amigo, onde o que mais me surpreendeu que foi o Sheldon que tomou iniciativa para iniciar essa amizade. Ao saber dessa novidade a mãe do Sheldon ficou irradiada de alegria, deixando o filho fazer o que quiser, inclusive lançar foguetes e o convidar para jantar em casa, onde achei que ela estava achando que o filho estava namorando.

O jantar foi icônico e cheguei a pensar que o Tam iria fazer amizade com o irmão chato do Sheldon, mas não fez e ainda teve pequenos atritos por causa dos preconceitos de uma típica família texana com um vietnamita, principalmente por parte do pai dele usando a guerra do Vietnã ou dos EUA como é para o seu povo, mas também tivemos preconceitos religiosos, tudo embutido no contexto da família tradicional americana e claramente o Sheldon quebrou o gelo ao dizer que história dele foi deprimente até chegar aos EUA com sua família, mas pensei que a amizade acabaria aí.

Mas a amizade continuou e eles estavam até preparando lançar um foguete e nesse instante o FBI estava procurando o Sheldon, muito ícone esse garoto, mas era por causa de uma simples compra de urânio no Canadá e quando os agentes foram procurar ele com seus pais, surge do nada um foguete travessando a casa e eu dei um lindo berro.

Esse episódio é um marco na vida do Sheldon, pois essa história do urânio já nos foi contada como uma das grandes aventuras e loucuras do Sheldon quando criança, mas acho que poderia ter sido contada um pouco mais a frente com um desenvolvimento melhor dos personagens, tanto que uma das coisas que mais me marcou nesse episódio foi o Sheldon querendo fazer amigos e novamente a linda relação da sua mãe com ele, que é uma das relações de mãe e filhos mais lindas que tem. Outro ponto a ser falado é que a Missy é um demônio, mas não tenho ódio dela. E o mais importante, que hino de atuação é Iain Armitage como o Sheldon, onde merece muitos parabéns.

Então é isso, um forte abraço e até mais.

gostou da matéria? deixe um comentário!

Autor

Phelipe

Bacharel em Direito, Cruzeirense, polêmico quando deve ser, além de muito confuso, autêntico e um pouco louco. Começou o seu amor por série com Prision Break e depois disso virou vício.


Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu