Posts Populares

13 Reasons Why – Season 4 – Um final “justo” em meio a tantas injustiças

Chegamos finalmente a última temporada de 13 Reasons Why.

Para quem não sabe, a primeira temporada da série é baseada no livro de mesmo nome e as temporadas seguintes foram adaptadas por outros escritores. Já posso adiantar que a temporada cumpriu bem o seu papel, que foi encerrar o ciclo dos personagens, sem que ficasse nada solto.

Logo no começo do primeiro episódio, é mostrado o velório de alguém e o mistério é mantido até o final da temporada. Do velório até os acontecimentos que decorreram para que isso tudo acontecesse foram 6 meses. Algo que ficou bem claro foi o gancho para essa temporada, em que deixava em aberto se iam descobrir quem era o assassino de Bryce ou não.

Recapitulando, Bryce, que até então era o maior vilão da série, tem a sua redenção e busca pela sua segunda chance se desculpando com todos que ele fez mal, fazendo tratamento e assim seguir em frente com sua vida. No final da temporada passada, ele entrega uma fita que gravou para Jéssica se desculpando por tudo, briga com Zach e, por fim, Alex que estava ajudando Bryce a leva-lo para um hospital, percebeu que ele não mudaria e o jogou no mar o deixando morrer. Para que a culpa não caísse em cima dele, os protagonistas indicaram que foi Monty que matou Bryce, até porque ele estava morto e não teria como provar o contrário. O que não esperavam era que Monty tinha um álibi, Winston, que estava determinado em provar que Monty não matou Bryce.

Sendo assim vamos ao que aconteceu nessa temporada.

Todos os personagens seguem sua vida normalmente até o momento em que Ani encontra Winston, na Liberty, sendo um novato. Clay, ao saber disso, começa a ficar bem mal psicologicamente e volta a sentir que estão perseguindo-o e que podem descobrir o que realmente aconteceu.

Zach e Alex ainda se mostram próximos. Desde a Season 2, a amizade deles é bem querida pelo público, que sempre pediu para rolar algo a mais. Com isso, depois de Zach salvar Alex de cair de um parapeito, Alex acaba o beijando.

Gente vocês vão me desculpar, mas a cena é forçadissima kkkk. De tanto que os fãs pediram, o escritor botou essa cena praticamente isolada para agradar ao público. Talvez algo que explique esse beijo e o sentimento de Alex com Zach foi a briga no vestiário em que Alex ficou excitado, que aconteceu lá na segunda temporada.

Voltando para o Clay, ao mesmo tempo em que mostra ele psicologicamente cada vez pior, o mostra também na terapia, o que foi importante porque mostrou a visão dele justificando tudo o que foi feito por ele durante a temporada e, além disso, o terapeuta sempre o confrontando e o levando a perceber que as atitudes que ele tinha eram reflexo de coisas que erradas que ele fez no passado.

Em paralelo as questões psicológicas sofridas por Clay, a série mostra Winston em sua missão em descobrir o verdadeiro assassino. Nisso, ele se aproxima bastante de Tyler e Alex. Com o primeiro, ele se identificou na questão da fotografia, tanto que os personagens passaram a trabalhar juntos no laboratório da escola. Com o Alex, a coisa passou a ser um pouco mais intensa. Alex, que até então estava se descobrindo com gay, viu em Winston alguém para que pudesse desabafar sobre a vida e as dúvidas em que ele tinha até ter a certeza sobre a sua sexualidade.

Sim gente, Alex e Winston ficam juntos determinado período da temporada.

Se Zach e Alex tiveram um destaque aqui, também vou ter que destacar esse outro casal. Alex e Winston tinham uma química ótima juntos, os olhares trocados no baile, eles ficando escondido nos corredores da Liberty. Cheguei a torcer por eles determinado período da série, admito que torci até o final da série.

E falando em casal temos que mencionar Jessica e Diego /Justin. Não, não aconteceu um trisal nem nada disso. Mas, aqui, temos de novo o relacionamento ioiô de Jessica e Justin e nessa temporada entrando o Diego que faz parte do time de futebol do colégio. Jessica vê nele alguém que a ajudaria a superar Justin, e a seguir em frente, mas diante de tantos momentos difíceis e provações, eles acabam voltando.

Vamos agora ao breakdown da temporada que foram os episódios 4, 5 e 6. Os 3 episódios foram responsáveis pela enorme crise de ansiedade e pânico que Clay teve e as consequências ao redor disso. Assim como, Alex e Tyler descobrem que Winston era um álibi de Monty e sua aproximação era apenas por interesse. Os dois terminaram qualquer vínculo que tinham com Winston, que agora tinha apenas a irmã de Monty e o pessoal do time como seus aliados. E falando no time do futebol, voltamos ao início da temporada em que Clay sofre um ataque por conta deles nos primeiros episódios e ali perceberam que ninguém reagiria daquela forma com uma “simples brincadeira”, e falo entre aspas porque o negócio foi bem pesado, sobre a morte de Monty.

Vamos a um dos episódios mais pesados dessa temporada, que foi o colégio Liberty sendo invadido por um atirador. O episódio mesmo que pesado, mostrou o Clay se dando conta da seletividade de segunda chance que as pessoas mereciam ter, Zach assumindo para Winston que também ama Alex (como amigo, não surtem fandons). Além disso, o medo estampado na cara de todos alunos de não terem a garantia que sairiam vivos dali, foi bem difícil e triste de assistir. Tivemos também a aproximação de Charlie e Alex. Após o ocorrido, os alunos tomaram conhecimento de que tudo era apenas uma simulação causando revolta entre todos eles (com razão) e Clay entrando em colapso emocional e tomando a arma de um policial apontando para o alto.

Após isso, teve uma cena específica que eu queria muito comentar aqui: É a cena da briga dos estudantes com os policiais. Foi bem importante ver isso sendo retratado na série e o quanto é real o abuso da polícia americana, que avançaram em adolescentes.

A partir dessa parte temos os desfechos dos personagens, o que planejam para o futuro e as respostas que ficaram em aberto. Justin passa mal e é internado com AIDS, foi um momento bem difícil de acompanhar e impossível de não chorar. E respondendo à questão do início da temporada, o velório era sim dele.

Winston descobriu que Alex é o verdadeiro assassino de Bryce e mesmo com essa informação ele decide não denunciar ele. O xerife responsável que também descobre que o filho de um de seus policiais era o assassino opta por arquivar o processo permanentemente. Alex e Charlie seguem sendo um casal e foram bem aceitos por suas famílias. Zach, que vai permanecer na cidade, será o técnico do time de futebol e vai estudar música. Ryan e Courtney reaparecem para o encerramento da série. Clay parece que finalmente encerrou o seu ciclo e pode finalmente continuar seguindo sua vida, tratando de suas amarras do passado. Tony, que tentava a todo custo trazer seus familiares de volta, vê sua família entrar em contato com ele e percebe que estão muito bem em seu país natal.

Agora serei sincero com vocês, não foi o final que imaginei para a série. Na real, eu queria que eles pagassem o que fizeram com o Bryce, e por que eu queria isso? Durante a segunda e terceira ficamos diante de várias injustiças como o julgamento de Bryce, os protagonistas encobertarem um assassinato e não somente isso, incriminarem alguém que não teve culpa. Chegando aqui no final é compreensível certas atitudes de alguns personagens, até para abrir debate sobre. Uma coisa que eu critico aqui, é que muitas coisas dessa série poderiam ser evitadas caso eles procurassem ajuda ou alguém responsável, mas aí não teríamos esse final feliz e muito menos roteiro para continuar a série. Eu senti falta da senhora Baker nessa temporada, foi alguém muito importante para a série e por mais que ela tivesse um bom desfecho na temporada passada, queria vê-la novamente. A mãe de Bryce também foi alguém em que senti falta nesse desfecho, como ela estaria hoje? Será que seguindo a vida e tudo mais?

Mas aqui foi a minha opinião sobre a série, agora quero saber o que vocês acharam. Foi um final justo, sentiram falta de algum personagem (Sheri), algum desfecho poderia ser diferente? Conte-me tudo.

gostou da matéria? deixe um comentário!

Autor

Valber

19 anos, atrapalhado, distraído e começando agora (Não tem paciência, a saída e logo alí). Aqui comentarei todo tipo de reality musical em especial The X Factor, The Voice e Superstar. E como diz uma grande pensadora atual "Quem não gostar do que eu falo, me dá um tiro na cara!"

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries