Vamos para o julgamento do século?

Enquanto O.J. está preso e pensando na sua fase de ostentação e bebedeira antes desse turbilhão de acontecimentos, o seu “Dream Team” de advogados não medem esforços para inocentar o ex jogador. Finalmente chegamos a Audiência preliminar,onde, Shapiro e os outros advogados tinham o papel de contestar, protestar, tudo o que Márcia Clark requeresse em relação ao caso. Para se ter um noção, Johnnie Cochran, foi tão apelativo que pediu uma audiência preliminar até para decidir quantos fios de cabelo seria usado na analise. É mole ou quer mais?

AMC16

Depois que Cochran deu uma injeção motivacional em O.J, vemos a entrada do Juiz oficial do caso e logo vamos para a Audiência de acordo. Quando o Juiz pede para que O.J se levante e diga como ele se declarava nesse caso, podemos perceber uma virada na série,pois, deixamos de lado um O.J para baixo e sempre em conflito, e encontramos um O.J 100% confiante e seguro em suas afirmações.

ACM17

Finalmente vimos o destaque da nossa eterna Connie Britton,onde, ela interpreta a aproveitadora e descarada Faye Resnick, “amiga” de Nicole Brown e aceitou escrever uma biografia sobre a vida da vítima.

ACM18

Pelo visto o ponto alto dessa série é a atuação. Que cena impecável essa de Márcia Clark com o pai de Ron (Ron é o modelo que morreu junto com Nicole) Foi uma cena tão intensa, tão pesada e ao mesmo tempo tão real que me fez chorar. Parabéns, fiquei muito tocado. Quando a promotoria começa a sua busca pelo júri perfeito para o caso do O.J, podemos ver claramente a diferença,quando, de um lado temos os negros inocentando O.J, e os brancos acusando. Quem não saiu nada feliz desse pesquisa de campo foi Márcia, que acabou descobrindo o que as pessoas pensam dela e recebe a sugestão de dar um tapa no visu e dar um sorrisinho, porque ninguém merece aquela cara de xibiu de velha murcho dela. Como o “Dream Team” também não perde tempo, eles fizeram a pesquisa de campo deles e descobriram que de 10 mulheres, 9 inocentariam o O.J.

A seleção do júri pareceu mais uma seleção do ídolos, acho que nunca as pessoas se interessaram tanto em fazer parte de um julgamento como agora, e tudo isso graças a O.J. Simpson que por ser o rosto mais famoso dos Estados Unidos, fez desse caso um dos maiores que o mundo já viu.

ACM19

Nesse meio tempo, Faye lança seu livro, o que prejudica o julgamento e faz com que o juiz adie a seleção do júri. Em contrapartida desse babado da Faye, temos o declínio do “Dream Team” que está cada vez mais rachado com os atritos de Shapiro e Cochran. E nesse jogo de cobras criadas, quem leva a melhor é o Cochran que se torna o advogado principal do caso, e Shapiro só ficou sabendo da notícia quando voltou do Havaí com sua esposa, o que deixou ele P da vida.

O episódio tem o seu fim, quando o “Dream Team” está todo restaurado e mais imbatível do que nunca, o que ninguém esperou é que a acusação colocaria um promotor negro para fazer parte do caso, o que faz com que todos sejam pegos de surpresa.

ACM22

É isso ai meus amores, comentem o que vocês acharam do episódio e não se esqueça.

Escolha o seu lado e presente a sua defesa.

Dam Souza
Dam Souza

Baiano que tem caruru e vatapá no sangue, aquele que é o canto da cidade e só discute com quem entende de Inês Brasil.
Deixe-nos um comentário!
%d blogueiros gostam disto: