Posts Populares

American Gods – S02E05 – The Ways of the Dead

Sempre quando eu fico com a impressão de que a segunda temporada de American Gods achou um caminho, eles vão lá e mostram que eu não poderia estar mais errado. Coisas acontecem nesse episódio? Sim. Coisas interessantes e relevantes para a história como um todo? Não muito. Mas enfim, bora falar sobre o Odin mijando em árvores e o Shadow conhecendo os caminhos dos mortos.

Antes disso, a essa altura do campeonato todo mundo já sabe que a série é baseada em um livro (genial) do Neil Gaiman. A série segue caminhos diferentes pra, provavelmente, chegar no mesmo final, então o material de origem vai só até certo ponto; o pessoal precisa ousar, precisa ir além, precisa preencher os “vazios” com ideias próprias e, como visto em Game of Thrones, isso nem sempre dá certo. Aqui, como era de se esperar, também não tá rolando muito bem na maioria das vezes, mas há aspectos que ficaram mais interessantes e deram mais camadas pro universo criado pelo escritor britânico. A própria Laura, por exemplo, que junto com o Mad Sweeney, eram personagens pequenos, quase que secundários no livro, vêm ganhando protagonismo e um dos pontos altos desse episódio é focado neles.

Outro personagem que teve seu foco amplificado foi o Anansi (que até tem um livro pra chamar de seu). Porém, a forma como ele vem sendo utilizado, meio que servindo como um “professor” pro Shadow, fazendo ele relembrar de todas as provações e traumas que ele passou, ou que as pessoas negras passaram em algum período do passado, como aquela obra de arte do começo do episódio da primeira temporada.

Mas enfim, sobre o episódio. Enquanto o Shadow fica aprendendo sobre o caminho dos mortos com o Mr. Ibis e Mr. Nancy, a Laura e o irlandês vão atrás de um curandeiro que, teoricamente, é capaz de trazer a ex senhora Moon de volta a vida. As coisas não acontecem de forma exatamente simples ou prática, já que tudo que envolve amor, sexo e álcool (não nessa ordem, inclusive) raramente o é. No processo de fazer a Laura voltar a sentir, os curandeiros até começam a realizar a cerimônia, mas precisam de um ingrediente final pra finalizar tudo: duas gotas de sangue de amor verdadeiro. Todo mundo acaba transando no fim das contas, inclusive a Laura e o Sweeney. E a torta de climão no outro dia?

Enquanto isso tudo acontece, Odin tá indo atrás da única pessoa que pode consertar a lança dele. Estereótipos a parte, é um duende aquele capaz de tal feito, mas o mais relevante dessa parte do episódio nem é isso. Wednesday busca, com certa vontade, testar a fé de Salim, querendo fazer ele desistir de seguir Ifrit. Levando em conta que a moeda mais importante pra essas pessoas é a crença, isso tudo ganha um peso ainda maior; porém, Salim continua irredutível.

Deixando de lado cenas sexuais cheias de desconforto pra todos os envolvidos, é até estranho perceber a forma lenta como essa série é construída. Fica a impressão de que nem os showrunners sabem muito bem qual caminho tão seguindo e qual histórias eles tão querendo contar, e isso foi muito visível nesse episódio. A gente sente que a história tá se encaminhando pra algum lugar, mas ninguém sabe exatamente como ou quando isso vai acontecer.

gostou da matéria? deixe um comentário!

Rafael Augusto

Um hiperativo que não sabe viver sem ler, escrever, ouvir música, ver séries e filmes, geralmente tudo ao mesmo tempo. Fã de ficção científica, suspense, Stephen King e histórias em quadrinhos.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries