Posts Populares

American Gods – S03E03 – Ashes and Demons

Será que a série está encontrando seu rumo?

Pela primeira vez na temporada eu achei o episódio verdadeiramente bom, é certo que ainda temos problemas sérios a serem resolvidos e alguns gargalos narrativos impedem que a série avance de maneira satisfatória, mas o fato que dois dos três plots apresentados serem bons já é um avanço gigantesco.

Essa semana o episódio acompanhou três personagens: Laura em sua jornada pelo purgatório, Odin reencontrando um velho interesse amoroso, Deméter, e Shadow desvendando os mistérios de Lakeside.

O plot mais arrastado e sem graça foi o de Laura, vejam só, no material original a participação dela é extremamente reduzida, a escolha da série em prolongar o papel dela inevitavelmente esbarraria na dificuldade de desenvolver uma narrativa interessante e coerente, até certo ponto foi razoável o desenvolvimento da personagem, mas é fato que seus melhores momentos foram junto com Sweeney e agora com ele morto eu sinto a personagem um tanto avulsa da trama principal.

Na sua jornada pelo purgatório, Laura teve que enfrentar seus traumas em vida até entender que a culpa que carregava por todas as coisas erradas que ela causou em vida, na verdade era infundada, uma vez que os caminhos errados que ela tomou ou não eram sua culpa ou se deviam diretamente pelo trauma dos abusos sofridos por ela.

Até poderia ser um momento catártico e de grande significação para a personagem na série, mas o posicionamento avulso a trama principal que a personagem tomou desde a morte de Sweeney desperta um sentimento de indiferença, como se estivéssemos assistindo uma outra série que não possui ligação com American Gods, é latente a necessidade de corrigir os rumos que Laura está tomando.

O segundo plot envolve Odin e Deméter, logo na abertura do episódio temos a introdução de Deméter nos Estados Unidos, apesar de chover no molhado e repetir a fórmula da primeira temporada, eu gostei bastante da forma que a série decidiu adotar, achei muito mais interessante que, salvo raras exceções, a forma que foi adotada na segunda temporada.

Nos dias atuais, o Pai de todos vai reencontrar sua amada, para sua surpresa, Deméter está internada em uma instituição para pacientes com distúrbios mentais. O motivo é que somente esses pacientes a tratam por sua verdadeira natureza, como uma deusa.

Aqui é resgatado um conceito que, na minha opinião, não é tratado de forma satisfatória na série, a motivação de todos os deuses, novos e velhos é serem adorados, Wednesday está travando essa guerra exclusivamente para que os deuses antigos não tenham que se contentar com migalhas. Deméter encontrou nessa instituição um novo culto para que possa sobreviver e afinal não é isso que os Deuses buscam?

Ainda que o recrutamento de Deméter não tenha saído como o esperado, o plot de Odin deixou um gancho bem interessante, o líder da banda de heavy metal que na verdade é um culto ao pai de todos, está aprontando algo e caberá a Odin questiona-lo.

O ultimo e mais interessante plot é o de Shadow, nas buscas por Allison, Shadow acaba imergindo ainda mais na história de Lakeside e acaba descobrindo que o desaparecimento da garota talvez seja parte de uma trama muito mais complexa, folheando por registros de jornal antigos, ele acaba descobrindo que ela não foi a primeira pessoa a desaparecer nessas circunstancias.

Além dos acontecidos em Lakeside, Shadow acaba sendo convocado novamente por Bilquis, no começo do episódio, vemos que ela recebeu uma vista misteriosa e quando Shadow chega no apartamento dela encontra apenas um rastro de sangue e um Techinical boy extremamente perturbado.

É fato que o episódio ainda apresentou sérias falhas, mas a movimentação do novo showrunner é evidente, já foi possível notar uma concisão maior nesse terceiro episódio o que pode ser o empurrão que a série precisava, nos resta aguardar e torcer para que a qualidade da série só aumente.

gostou da matéria? deixe um comentário!

Felipe Tanabe

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries