Posts Populares

American Horror Story: Apocalypse – S08E05 – Wonder Boy

Quantas mais bruxas precisariam voltar para salvar American Horror Story?

Com uma queda enorme de audiência depois do lixo radio tóxico que foi Cult, American Horror Story continua sua temporada crossover apelando para as personagens mais queridas (só falta trazer a irmã Mary agora) no intuito de apegar novamente os fãs ao que show foi um dia. Se tem conseguido, isso é relativo para cada um.

Fato é, a série tem investido em trazer de volta todas as queridinhas do show. Semana passada tivemos o retorno de Maddison e Queenie. Essa foi Misty. Amo forte as bruxinhas, não me entendam mal, apenas acho que estão utilizando o recurso sem trazer nada de novo semana após semana.

A linha temporal está uma bagunça de toda quebrada. Começamos com o Apocalypse, fomos para o abrigo, bruxas ressuscitando Mallory, Coco e Adina, e desde o terceiro episodio estamos num flahsback, sem nada de novo, além das ressurreições. A utilização do recurso só mostra o quanto a temporada está fraca. Podiam ter começado a contar a história do começo original (o que estamos agora), mas com o intuito de disfarçar a falta de criatividade nos mostram assim, vai, volta e depois vai de novo. Se espremer tudo, só resto um suco de fan service.

Parem para reparar no que aconteceu nesse ep: morte do bruxo Cheyanne Jacson por Kathy Bates, que além de não ter nada assustador-inovador, não fez diferença nenhuma no andamento da série. Tivemos a realização do Teste dos Setes Poderes com o Landgon, o qual não teve a mínima diversão quando comparado a primeira vez que o teste foi apresentado (ou alguém duvidava que Landgon passaria facilmente em todos?). Para não dizer que não andou, Cordelia agora descobriu que Landgon é perigoso. Nossa. Já não estava claro desde o último quando ela desmaiou?

Isso sem contar o segundo episodio que não teve nada de importante a acrescentar REAL (eu mesmo pulei o ep sem peso na consciência já por saber com o que estava tratando). O terceiro matou todos os personagens que foram apresentando até então, mas uma vez sem nenhum resultado que justifique o tempo investido. Sem nenhum personagem para se apegar, agora a série tenta nos prender com as bruxas que tanto amamos um dia.

A temporada tem dois furos incômodos: Como que esses bruxos sempre existiram e nunca sequer comentaram sua existência na temporada Coven? Simplesmente introduziram nessa, sem qualquer justificativa-explicação cabível na mitologia da série, apenas justificar os poderes de Landgon de alguma forma. Um Harry Potter meets X-Men bem cansativo. Na verdade, a série só não muda o nome para o dos Mutantes por questões de direitos autoriais, já que apresentação dos poderes individuais de cada bruxa/bruxo está uma cópia lavada. Quando vejo a parte Hogwarts da série, com todos aqueles homens de terno se abraçando só vem Teenage Dream de Glee a cabeça. Falta ideias ou é saudade Ryan Murphy?

Outro furo é quanto a linha temporal. Para não falar a obviedade da temporada. Desde o segundo episódio TODO mundo sabe que Landgon é o Anticristo filho de Tate lá da primeira temporada. Mas agora que eles vão voltar para explicar. Mais uma tentativa de nos fazer apegar a série que gostamos um dia.  Sobre a linha temporal, como que Landgon envelheceu 19 anos de Murder House para Apocalypse, se a diferença entre as duas é menos de dez anos? Veremos como apresentam isso próxima semana. Mas não tá dando para exigir muito dessa temporada.

Basicamente foi isso. Próxima semana teremos um especial Murder House que durará uma hora. Quem sabe dará para aproveitar mais. E vocês, o que estão achando? Gritando hino ou pode enterrar, nem as bruxas salvam? Aqui é a segunda opção.

P.S.: Amo Myrtle e suas frases certeiras, assim como o look de todas as bruxas. Já o cabelo de Landgon foi um erro deliberado.

gostou da matéria? deixe um comentário!

Autor

Roz

Engenheiro por formação, escritor wannabe por obrigação. Nem exatas, nem humanas, renascentista. Reinventando-se. Inconformista. Cinéfilo. Cosmopolitan. Shitalker. De Pepita a Bowie. De 80s cheese a Sopranos.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries