Posts Populares

American Horror Story: Apocalypse – S08E07 – Traitor

Toda uma ação gera uma reação…

Nossa história em American Horror Story segue confusa. À essa altura do campeonato, já deveríamos estar assistindo um embate pesado entre as bruxas e o filho do Diabo. Mas não é o caso, pois ainda estamos sendo apresentados à alguns personagens. Precisava mesmo de tudo isso, Ryan?

Começando por Dinah, que nos dias atuais parecia só uma estrela da televisão, mas que voltando no tempo vimos que é a Rainha do Vodu, depois que Marie Laveau acabou sucumbindo em AHS: Coven. Essas referências são a parte legal da temporada, mostrando que tudo está conectado, mostrando que o verdadeiro fã de AHS está vivo e fica feliz quando isso aparece em tela. O fato de Cordelia ter ido pedir ajuda à Dinah para fazer um pacto com Papa Legba não é o foco, já que no futuro vimos que isso não deu em nada. O foco aqui é mostrar mais e mais fan service, o que força a barra um pouquinho, mas vamos combinar. Não posso deixar de dizer que amei ver Nan, mas poderia ter sido num contexto diferente.

Outra personagem apresentada foi Bubbles, velha amiga de Myrtle e que (ao que parece, pois não me lembro dela) fazia parte do Coven. Bubbles é uma atriz e bruxa, assim como Madison, e ver o embate delas foi bem bacana, principalmente por conta da lição de Bubbles, que diz que a verdadeira mágica é quando você consegue ir atrás e lutar por aquilo que quer até conseguir. Uma frase que me marcou nessa sua participação. Enfim, o poder principal de Bubbles é ler a mente das pessoas, e isso pode ser útil pra descobrir o plano dos feiticeiros contra as bruxas.

Falando das bruxas, Mallory ganhou bastante importância nesse episódio, inclusive surgindo como uma aposta de Zoe para ser a próxima suprema. Ela conseguiu salvar Coco, que demonstrava seus novos poderes inúteis, e ainda conseguiu ressuscitar um dos feiticeiros que havia sido morto a mando de Michael. Juntando tudo que ele sabia, com o que Myrtle e Bubbles descobriram dos outros dois feiticeiros, Ariel e Baldwin, Cordelia e suas bruxas decidiram dar um golpe pesado em Michael, incendiando-os junto com Mead, que era como uma mãe pra Michael. Já dá pra ver que ele vai ficar sozinho daqui pra frente né…

Enfim, como eu havia dito, esse episódio me deixou um pouco frustrado, pois esperava a trama em outro ponto já. Como não sou muito fã de AHS: Coven, não posso deixar de dizer que a temporada tem me soado bem fraquinha, sem graça, sem terror. Na minha opinião, as referências à temporadas anteriores têm sido o ponto alto, mas só isso não é capaz de segurar uma temporada inteira.

gostou da matéria? deixe um comentário!

Gerson Elesbão

Um @gerson incomoda muita gente, um @gersonrealoficial incomoda incomoda incomoda muito mais! É DC, é Marvel, é Netflix, é reality. Se a série for boa, chama no probleminha, bebê!

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries