25 de março de 2016
American Idol – S15E18 – Top 6

E aí pessoal, devido a alguns probleminhas as reviews do Idol passaram por um atraso, mas já estamos colocando tudo em ordem.

Para isso, vamos às performances do top 6, porém começaremos com os duetos do top 8:

La’Porsha Renae e Trent Harmon – See You Again (Charlie Puth)
La’Porsha estava irreconhecível. Tudo favoreceu Trent, que apesar de soar enjoativo com seu falsete, mandou bem.  Essa dupla de favoritos não deu nada certo juntos.

Sonika Vaid e Avalon Young – Rise Up (Andra Day)
Tem como não lembrar da audição da linda Melanie nessa temporada?? Tem como não comparar? É, surpreendentemente a dupla deu certo, Avalon cantou com toda sua singularidade, Sonika arrasou e confesso que fiquei dando play na performance. Curti!

Dalton Rapattoni e MacKenzie Bourg – I Want It That Way (Backstreet Boys)
Na teoria, seria a dupla que mais combina, pelo fato de nenhum dos dois possuir uma voz potente e poderem cantar uma balada juntos. Porém, tudo soou muito fraco e mediano por causa da escolha da música.

Tristan McIntosh e Lee Jean – I Don’t Want To Miss A Thing (Aerosmith)
Horrível, horrível! Lee simplesmente estragou qualquer chance de Tristan brilhar. Ela também começou mal, tentou se recuperar no final com seus agudos, mas de nada adiantou.

Agora, vamos às performances do top 6:

La’Porsha Renae – Come Together  (Beatles)
Diferente, interessante e totalmente a vontade fora de sua zona de conforto. Eu não imaginaria La’Porsha cantando essa música, mas sem mostrar todo poderio vocal que tem, não exagerou e mandou muito! Nota: 9

MacKenzie Bourg – You Are So Beautiful  (Joe Cocker)
Só queria que o MacKenzie continuasse em sua zona de conforto. Quando um artista sai assim da sua zona de conforto para arriscar uma versão diferente para uma música muito conhecida, é arriscado e o artista precisa ter propriedade do que tá fazendo, e MacKenzie parecia inseguro, tanto no palco como vocalmente. Foi bom, o final principalmente, mas nessa altura do campeonato, era preciso mais. Nota:7

Trent Harmon – Stand By Me (Ben E. King)
Trent dificilmente decepciona. Pegou uma música batida para cantar, mas mandou bem e não soou enjoativo, pois é um artista muito original. Só acho que o próprio Trent esperava mais da performance, tanto é que apostou num começo a capella, que acabou não atendendo às expectativas. Porém isso não tirou o brilho da performance, é apenas uma cobrança para Trent, já que tem um certo favoritismo na competição. Nota: 8

Tristan McIntosh – A Broken Wing (Martina McBride)
Performance bem emocional, como o público ama. Pena que Tristan derrapou nos vocais, não surpreendendo nas partes esperadas e ainda desafinou. Ela coitada, não consegue se encontrar e usar todo poderio da sua voz. Se garantiu porque a música é boa e ela cantou com toda a emoção necessária. Nota: 7

Dalton Rapattoni – Eleanor Rigby (Beatles)
Dalton me dividiu do começo ao fim de sua performance. Ele começou bem, com modificações no arranjo, na metade da performance, pareceu bem genérico e o que o sustentou foi sua presença de palco. Porém, do meio pro final foi melhorando e o final foi ótimo, eu adorei!! Dalton realmente não é o melhor vocalista da competição e sofre tendo limitações no repertório que essa fase obriga, mas pra mim, continua sendo o melhor artista da temporada. Nota:7,5

Sonika Vaid – I Have Nothing (Whitney Houston)
Errou na escolha musical, porque ela tem seu lado diva, mas não pode se dar ao luxo de cantar qualquer música dessa grandiosidade. Foi boa, melhorando no decorrer da performance, mas por eu já ter visto versões incríveis, fiquei sem me impressionar com a versão de Sonika. Nota: 8

Pela performance do top 6, eu eliminaria Tristan ou MacKenzie, porém por achar MacKenzie um artista mais pronto, o manteria na competição.

E como desejei, a eliminada foi Tristan!. Uma pena uma candidata tão promissora nas audições ser tão desinteressante durante quase toda a temporada. Mas vida que segue.

Então galera, mais uma vez quero pedir desculpas pelos atrasos, que já estão sendo colocados em ordem. No mais, fiquem na paz e até mais!!

Lucas Prata
Lucas Prata

Capixaba, basqueteiro, Coldplayer e apaixonado por séries e filmes. Gosta tanto de escrever que tem um bloco de notas no celular só pra isso. As vezes é meio doido, mas quem não é, né?!
Deixe-nos um comentário!
%d blogueiros gostam disto: