Posts Populares

American Idol – S16E11 – Top 24: Group 2 – Solo Performances

Mas que noite triste em meus amigos?

Olá pessoas, estamos de volta com mais uma review do Idolzinho! Hoje teremos o segundo grupo do top 24 nas rodadas solo, e amanhã teremos os duetos com os seguintes convidados: Bebe Rexha, Lea Michele, Colbie Caillat, Banners, Cam, Allen Stone e Rachel Platten. Ansiosos para as performances? Contaremos hoje com os comentários do convidado e leitor Ives. Vamos nessa então 😀 

Amelia Hammer Harris – Believer (Imagine Dragons)

Rick: Ai meu senhor Jesus… Sempre quando aparece alguém para cantar esse hino eu já fico toda me tremendo de raiva, pois sei que vai vir bomba por aí. Que performance fraca! Não teve aquela raiva que a música tem, não teve vocais poderosos (apesar de uns notas bem colocadas) e não teve o poder que só meu marido Dan sabe colocar nessa canção. Faltou muito para ser bom, se fosse uma comida seria um chuchu, de tão sem graça, sem açúcar e sal que foi. 

Ives: Acho que todos nós pensamos a mesma coisa, quem é essa moça? Eu não lembrava de jeito algum e quando fui procurar, não achei quase nada, você quer sabotagem @? Apesar que se nos basearmos nessa performance, nós deveríamos agradecer por não ter ouvido muito dela, pois foi muito ruim. Believer é uma música que necessita ter controle da respiração e até hoje o único live decente é o do Dan, todo o resto é engolido pela música. Eu sou completamente a favor de mudarem a música e por em seu estilo, mas a Amélia quis mostrar seus vocais, só que não mudou em nada a batida, ou seja, a música já é rápida e ainda tenta mostrar seu vocal pulando letras da música, acaba ficando essa bagunça que presenciamos. 

Garrett Jacobs – Treat You Better (Shawn Mendes)

Rick: Gente? O que está acontecendo hoje, meu Deus. Teria sido mil vezes melhor se Garret tivesse feito uma versão acústica da música, mas ele decidiu por seguir a original e ficou beeeem ruim. Ele deu várias desafinadas monstras nos agudos, e não vi diferencial algum durante sua apresentação, apenas uma versão muito genérica e bem ruim do Shawn Mendes. Por esse desempenho eu já diria logo de cara que ele não passaria para o top 14, mas vamos ver como ele se sairá amanhã nos duetos, que btw, terá que ser excepcionalmente bom para garanti-lo na próxima fase. 

Ives: Bem genérico né? Ele até tem uma voz bonita, porém já passou milhares igual a ele em vários realitys (inclusive tem um agora no time Kelly), ele simplesmente não se destaca em nada, tem uma beleza ok, uma voz ok, uma presença de palco ok, ainda não entendi o porquê de ele ter passado e o crush da Katy não, apesar de ambos serem genéricos, o segundo tinha um plot pelo menos. Treat you better é uma música ótima, mas extremamente genérica também, se pelo menos ele tivesse feito ao contrário, começado no lento e estourado no final e tivesse achado um jeito legal de encaixar o falsete na transição, pois esse foi uma merda, teria criado um clímax interessante e tiraria o foco de ele ser tão comum.

 

Maddie Poppe – Brand New Key (Melanie)

Rick: Quando eu vi a escolha da música eu já pensei “pronto, lá vem bomba”, mas eu estava com uma pontinha de confiança de que por ser a Maddie, uma das melhores dessa competição, ela poderia transformar essa música terrível em algo bom… Erro meu pensar isso. De longe essa foi a pior performance de Maddie, a música a deixou totalmente limitada, fora que essa música é muito brega gente, me desculpa. Há tantas músicas countrys por aí que se enquadrariam um milhão de vezes melhor para a Maddie do que essa, fora que tivemos interpretação zero por sua parte, característica que tanto elogiei nas rodadas passadas a seu respeito. Enfim, bem decepcionado. 

Ives: Eu realmente não esperava por isso, amo a Maddie e ela era do meu top 4, porém achei essa songchoice um tiro no pé, não foi ruim, ela se virou bem e foi até divertido, só achei que não mostrou seu estilo, até então ela vinha se mostrando uma artista indie folk, mas resolveu ir em um country raiz que definitivamente não combina com seu estilo, nem na voz e nem na roupa, espero que ela volte ao seu estilo original e arrase nos duetos.

Ada Vox – Feeling Good (Nina Simone)

Rick: Gente, não é possível que só eu que está achando tudo mediano/ruim hoje. Mais uma decepção de uma fave… Ada tinha tanto potencial para pisar com essa canção, mas ela exagerou em diversos momentos e acabou desafinando em outros, tornando a performance o mais over the top possível. Acho que um arranjo diferenciado, talvez mais “acústico” como Creep teria dado mais certo. Uma pena, essa música para mim seria incrível na voz da Ada e acabou se tornando sua pior performance. 

Ives: Primeiro que a bicha é bonita e segundo que a bicha fecha. Na rodada passada, a Ada fez a melhor performance de toda competição e estava muito preocupado se ela manteria o nível e além de manter o nível no quesito vocal, ela manteve o arranjo original da música não focando tanto na emoção, o que achei certeiro já que creep foi pura emoção e nessa performance mostrou uma Ada mais solta no palco, achei muito inteligente e cada vez mais ela possui a melhor trajetória no show.

Caleb Lee – Die a Happy Man (Thomas Rhett)

Rick: Olha, me dói muito dizer isso, mas até agora foi a melhor performance da noite kkkkkkkk (cada k é uma lágrima). Eu sempre elogiei o Caleb em suas performances, pois acho que realmente ele ia muito bem, essa para mim foi a que menos gostei, mas ainda assim achei uma boa performance, com vocais corretos, que não chegam beirar a linearidade devido principalmente ao seu timbre de voz, e além de tudo, ele está cada vez se mostrando ser um forte candidato para os lives, já que até agora não teve nenhuma derrapada gritante como os outros concorrentes. Enfim, boa performance, não foi incrível, mas boa, e a melhor até agora. 

Ives: Eu já botei minhas botas, minha blusa flanela e o chapéu de palha, pois meu favorito chegou. Eu nuca havia torcido para um country, mas não tem como não torcer depois de chorar por meia hora ao escutar a versão dele de “Don´t close your eyes”, Caleb é aquele participante que consegue prender a tudo e a todos apenas com sua voz, é algo absurdo, ele pode cantar adoleta e que eu vou estar aqui elogiando, com certeza tem o timbre mais lindo da competição. Essa não foi sua melhor performance, mas ainda foi melhor que a maioria, amei ele vir com uma vibe diferente e acompanhado da banda, apesar de preferir ele na voz e violão, te vejo na final Caleb. Deixo aqui minhas rezas para que ele canta “God bless the broken road”. 

Effie Passero – Barracuda (Heart)

Rick: Fiquei dividido nessa performance. Amo muito a Effie, mas acho que faltou uma certa dose de atitude e presença de palco. E não só isso, teve certos momentos que eu achei que faltou aquela determinação (principalmente quando ela não estava nas notas altas). Acabou que bem no finalzinho da performance pareceu que ela deu uma deslizada nos vocais, o que me deixou um pouco assustado, já que assim que a música começou ela já acertou em cheio aquela primeira grande nota, assim como todas as outras que vieram depois. Enfim, foi uma boa performance, mas poderia ter sido bem melhor, e para falar a verdade, não gostei muito da escolha da canção. 

Ives: Eu adoro a Effie, amo o estilo dela, esse cabelo foda, cheia de tatuagens, mas sempre com esses vestidos de dona de casa nos anos sessenta. Barracuda é uma música muito difícil de cantar e olhando ao tudo, a Effie deu conta, eu só sempre acho que falta algo. Ela divide o estilo com o Cade e apesar de ele ser mais novo, ele está anos luz na frente dela, eu não sinto um destaque nela, não consigo visualizá-la no mercado musical.

Alyssa Raghu – Stay (Rihanna)

Rick: Gente, eu não estou aguentando minha chatisse hoje, alguém me salva hahahaha. Não poderia ter achado essa performance mais clichê que isso, e eu já imaginava que seria, já que Alyssa só surpreendeu nas auditions, pois depois a meu ver foi só ladeira abaixo. Sua voz é boa, mas muito comum, e além disso, ela passa um total de zero emoção quando canta, o que torna essa performance ainda pior, já que Stay é uma baita canção emocional. Hoje está bem difícil viu…

Ives:  Stay tem a letra mais bonita entre as músicas da Rihanna e apesar de ser cantada bastante em realitys eu não enjoo e vibro quando vejo que alguém vai cantá-la, pois não é uma música difícil no quesito vocal, é preciso apenas se conectar e infelizmente a Alyssa não conseguiu. Ficou estranho, ela o tempo todo ficou mexendo os braços querendo criar uma conexão com a plateia, esticando notas desnecessárias e quando ela tirou o microfone do pedestal foi ladeira a baixo, ficou bem claro tanto no modo de se portar tanto no quesito vocal que ela ainda é muito despreparada para o show.

Marcio Donaldson – Inseparable (Natalie Cole)

Rick: Finalmente uma apresentação acima da média das demais. Primeiro, ótima escolha de música! Essa canção é um hino, e creio que Marcio fez muito jus a ela. Segundo que seus vocais foram incríveis, muito controle e ótimas escolhas que ele fez para que deixasse a música ainda mais interessante. Por fim, uma ótima interpretação, foi bem contida, mas com alguns momentos mais poderosos, o que deixou tudo muito bem equilibrado. Parabéns, temos aqui uma ótima performance para essa noite que está bem triste de acompanhar. 

Ives: Única música da noite que eu não conhecia, o que já o fez ganhar muitos pontos, pois não foi clichê e sempre tem o fator surpresa e olha, que arraso, ele brincou o tempo todo com a música ao mesmo tempo que estava conectado, foi puro lacre, o que foi aquele grave????? Encaixou na hora certa e foi muito emocionante ver o Lionel ouvindo a música de sua amiga e se identificando com o Marcio no estilo de música. Nunca havia reparado nele, mas com certeza conquistou sua vaga.

Mara Justine – Run To You (Whitney Houston)

Rick: Mais uma boa performance para essa noite. Mara fez uma escolha certíssima em mostrar seu lado emocional dessa vez, já que na rodada passada ela nos surpreendeu com toda sua “loucura” e poder. Dessa vez, ela provou que pode ser bastante emocional, e ainda assim sustentar ótimos vocais e uma presença incrível. A escolha da música foi ótima e Mara entrou muito no clima da música, principalmente no inicio da canção, que foi muito sincero e incrível. Os refrescos chegaram, e Mara entra para o hall das boas performances de hoje kkkkkk.

Ives: Eu não entendo o porquê de as pessoas cismam em cantar Whitney, ela foi uma cantora única e vê a Mara cantando só me fez comparar, ainda mais por ter se mantido ao estilo original, foi um tiro no pé muito grande.

Jurnee – Flashlight (Jessie J)

Rick: Apesar de vocalmente ela não ter cometido erro alguém, a performance de Jurnee para mim acabou me incomodando pelo excesso de fírulas e melismas que ela colocou na canção. Tudo bem que Jessie J também faz isso, mas quem disse que eu também gosto quando ela faz? kkk. Acho que isso quebra muito o ritmo da música, mas a Jessie J na maioria das vezes é certeira em saber usar na hora certa esses recursos, já Jurnee a cada dez segundos soltava um meslisma emulando a cantora original. Enfim, não gostei muito, mas vida que segue. 

Ives: Muito obrigado por mostrar que pode mudar o arranjo, ela para mim foi inteligentíssima, ela pegou uma música famosa, mudou levemente o arranjo para encaixar seus vibratos e agudos, mas manteve próximo ao original para não estranharem muito e ficou muito bom, não tem como comparar com a Jessie J. Jurnee foi a participante que mais evoluiu para mim e hoje eu já me pego torcendo por ela.

Shannon O’Hara – All I Ask (Adele)

Rick: De novo cantando Adele Shannon? Vamos mudar o repertório aí né miga… Já não basta a Effie que só canta Heart, agora é você que não larga Adele. Enfim, achei que vocalmente foi uma apresentação ok, emocionalmente foi até boa, ela estava bem emocionada (até demais), mas mesmo assim conseguiu permanecer centrada. Gostaria muito de vê-la novamente no piano, acho que isso foi um ponto muito bem em sua audição, e creio que aqui faria também a diferença. Claro que eu preferiria vê-la com outra música, e de preferência fazendo uma versão bem bacana assim como foi na fase passada. Choices né.

Ives: O´Hara- O famoso songchoice errada, ela é uma boa cantora, mas errou na cantora e na música, não se canta Adele e ainda por cima a música não combina em nada com seu timbre, se ela tivesse cantado alguma canção lenta de um cantor masculino com um timbre grave, vocês podem ter certeza que seria um arraso.

Ron Bultongez – Dancing On My Own (Robyn)

Rick: Depois de tanta performance meia boca, encerramos essa noite com uma ótima e acolhedora apresentação. Ron foi incrível, trazendo toda a simplicidade e emoção que a música exige, e além disso, entregou novamente ótimos vocais, com ótimas escolhas e estratégias que destacaram e muito o seu maravilhoso timbre. Apesar da música já ser um pouco batida, Ron não poderia ter se saído melhor com outra escolha (só se fosse Home novamente haha) e além disso, a performance não me pareceu clichê. ótima apresentação, gostei muito. 

Ives: Quem me acompanhou na tour da Alisah no x fator, não imagina que na verdade eu sou pura emoção e coração mole e vê que alguém deixou o nervosismo falar mais alto me corta o coração, deve ser desesperador você vê que aquilo que você sonhou escapando pela suas mãos e sem perceber eu me vi no final do vídeo com a mão no coração implorando para melhorar e demorou, mas melhorou um pouco, se ele não tivesse tão nervoso, tenho certeza que seria uma ótima performance e seria diferente dos outros covers já que ele tem um vibrato muito marcante em sua voz. Espero muito que ele arrase nos duetos, pois ele mostra que quer realmente estar ali e tem uma história linda.

E assim encerramos essa decepcionante rodada das performances solo. O que acharam das apresentações? Ruins? Ou eu que estou muito chato mesmo? hahahahaha. Obrigado a todos que acompanham nossas reviews, e obrigado Ives pelos comentários.

P.S. Está rolando uma lista de Spoilers do TOP 14 que foi divulgada em um fórum americano, quem quiser conferir só CLICAR AQUI! Amanhã vamos descobrir se ela é REAL mesmo ou se fomos todos enganados e teremos algumas surpresas! Estamos ATENTOS. Nos vemos na próxima pessoal, até mais!

 

gostou da matéria? deixe um comentário!

Ricardo Souza

Tem gente que diz que sou um amorzinho, eu digo que sou um trouxa. Viciado em maratonar séries e ficar na bad depois de assistir tudo em um dia. Amo muito música indie, quando quiser me chamar pra ouvir Florence já sabe onde procurar. Mineiro do interior que não puxa o 'r' quando fala, mas adora um pão de queijo.


Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu