Posts Populares

American Idol – S16E16 – Top 7 Performances & Results

“It’s just not my night, but that’s okay”….

Nessa noite os artistas vão performar duas vezes, uma será uma música em homenagem a Prince, seja uma música dele ou que teve ele como escritor ou com sua participação de alguma forma, essas músicas serão marcadas em azul “músicas do prince”. Já o tema 2 ficou de vermelho “músicas do ano que o Top 7 nasceu”, isso mesmo os artistas vão escolher uma song do ano que nasceram. Os coments hoje ficam por conta da minha gêmea de Recife fã da Deusa Florence Luana Maria e do nosso leitor Mizael! Vamos lá….

 

(Tema 1) Jurnee – “Kiss” by Prince

Lindomar: Rainha da evolução, underdog da competição Jurnee vinha em uma crescente e sempre surpreendendo e mostrando que deveria permanecer no jogo até hoje. Senti falta dela colocar algo mais original ou mostrar sua singularidade, acabou ficando como apenas uma performance ok que não vai marcar nada e que ninguém vai lembrar daqui 3 performances nessa noite, foi bem ok amiga!

Luana: Jurnee é super indiferente pra mim, pra ser sincera. Mas eu a acho uma das cantoras mais talentosas desse Top 7 e ela vem numa rota de crescimento bem legal. Eu não curti a escolha da música, acho que não teve muito a ver com ela quanto artista; e também ela não fez nada para destacá-la e evitar comparações com a versão original. Então assim, acho que ficamo na média aqui, uma boa performance, mas nada marcante.

Mizael: Sem dúvidas Jurnee é a candidata mais genérica do top 7. Simplesmente não vejo nada novo nela, nem surpreendente. Vocalmente falando acho que essa foi a melhor performance dela, mas não consigo me conectar com ela.

   

 

(Tema 2) Gabby Barrett – “I Hope You Dance” by Lee Ann Womack

Lindomar: Olha a provável campeã do Idol ai entregando mais uma ótima performance. Gabby tem um vozeirão e sabe dosar a quantidade de emoção com o acabamento vocal necessário para sempre se destacar. Hoje ela veio com uma baladinha com uma batida country e mandou ver, foi uma performance bem bonita, completa e com momentos apesar de ser um tico linear em vários momentos. Esperando a próxima amiga.

Luana: Eu acho que eu devo ser a única pessoa que assiste o American Idol, e não consegue ver absolutamente NADA na Gabby Barrett. Ela é TÃO, mas TÃO genérica que eu fico chocada com os elogios as tortas e as direitas que ela vive levando. Foi uma performance ok, mas houveram erros e a voz é tão comum, gente. A música é batida também e eu já vi 454212 covers diferentes e o da Gabby não foi o melhor deles. Enfim, mais uma vez achei a Gabby aquele 7/10.

Mizael: Uau, que linda! Gabby veio para provar que um artista country pode fazer performances que soem diferente das outras. Não precisa mudar de estilo a cada semana para ser versátil, mas é preciso mostrar facetas diferentes da voz, mostrar emoção e profundidade de formas diferentes a cada semana. Parabéns Gabby por fazer isso lindamente, mais uma vez!

 

(Tema 1) Michael Woodard – “I Would Die 4 You” by Prince and The Revolution

Lindomar: Eu to CHOCADO BRASIL! Que ícone o Michael foi aqui! Mostrou um outro lado seu, trouxe o performer pra fora e encarou uma música mais acelerada e com uma vibe totalmente diferente de tudo que ele tinha mostrado até aqui e ele ARRASOU! AMEI, AMEI E AMEI! Melhor performance da noite até aqui.

Luana: Nossa, foi tão legal ver esse outro lado do Michael! Achei a performance dele com menos identidade, mas mesmo assim, se formos olhar sua trajetória, acho que essa seja uma apresentação muito importante, porque o deu a oportunidade de estar mais solto no palco e mostrar que além de um artista incrível, Michael pode ser um ótimo performer e dominar tanto a plateia quanto o palco como ele domina suas melodias e suas recriações! Bom, tudo foi bem executado e ele entrou na vibe, eu curti.

Mizael: Foi muito legal ver o Michael mais solto no palco, ele mostrou um lado que não conhecíamos e fez o que dava para fazer com música. Prefiro o Michael que eu já conhecia, porém ele detonou aqui e ninguém mais pode chama-lo de unilateral!

 

 

(Tema 2) Cade Foehner – “Who Will Save Your Soul” by Jewel

Lindomar: O tio da turma é de 1996 (eu to bem triste com isso aqui)! Cade é meu favorito desde sempre e acho que hoje ele tentou vir com algo mais calmo no início e depois ir adicionando camadas mas acabou que infelizmente não funcionou amigos. O timbre dele acabou ficando meio overrated e ele soou meio perdido em relação ao ritmo da música.. uma pena! Mas ainda assim continuo amando essa voz e essa vibe que ele sempre traz pra performances, sou a própria mãe da Katy Perry obseccado com ele.

Luana: Cade, meu filho, eu lhe adoro, mas o que foi isso?! Entendo perfeitamente que ele quis criar uma versão mais “heavy rock” de um dos maiores clássicos da Jewel e a intenção foi legal… Mas isso aqui foi berrado além da conta. E no primeiro refrão ele ficou perdidíssimo no tom e demorou pra se encontrar, provavelmente porque ele estava com a versão dela ainda na cabeça e como ele desceu o tom nesse primeiro refrão, deve ter dado um pequeno nó em sua cabecinha, haha. Mas o pior não foi isso, o pior foram os berros exagerados do fim mesmo. Muito over, muito desne. Criança, entendemos que você é diferentão, mas segura as pontas aí.

Mizael: Cade parece uma lenda do rock, ele tem uma  vibe muito boa e de forma nenhuma parece que tentou abraçar esse estilo agora, o cara respira rock e quem diria que  essa música originalmente nem é um rock? Mas gente, eu não gostei não, ele não foi muito preciso nos versos e algumas notas do refrão me incomodaram muito, se bem que até a cantora original faz umas escolhas que eu não entendo no refrão. Next!

 

(Tema 2) Catie Turner – “Oops… I Did It Again” by Britney Spears

Lindomar: Catie minha rainha já pode vir pro Brasil e montar seu trio elétrico vintage no Carnaval.. que versão mais deliciosa de Oops! I Did It Again.. como disse Katy me lembrou mesmo Amy Winehouse vibes… algo mais vintage ou jazz… mas por outro lado acho que foi too much. Catie estava tão agitada.. mas tão agitada que as vezes foi perdendo o ponto da respiração e ficou sem ar. Mas olha é uma deusa mesmo porque me entreteu demais e eu curti mesmo com as falhas técnicas. P.S. O que foi o momento dela com o Nick Jonas abraçando ele e sendo a fã louca.. eu mesmo encontrando Adam Levine ou Dan Reynolds seria assim.

Luana: Why God why. Eu não acredito que tive que ver em sequência meu 2º e 3º lugares desmoronarem em plena rede nacional. Senti que a Catie tomou como inspiração a versão PostModern Jukebox da Hayley Reinhart pra essa performance, mas acho que foi um tiro no pé. Ela fez algo mais agitado, e ficou se movendo feito louca pelo palco e isso só foi piorando a performance, pois a menina foi ficando cada vez mais sem ar. Que queda imensa pra o que ela fez semana passada, viu. Eu tô devastada e muito assustada pelo futuro da Catie no programa, me ajuda @deus.

Mizael: Você quer carisma? Você quer versatilidade? Então toma. Catie  se apresenta de uma forma distinta a cada semana (diferente de uns outros que parecem fazer a mesma coisa toda semana) Além de mostrar um trunfo diferente na sua voz constantemente. Essa apresentação foi uma das que eu menos gostei dela(mas achei muito boa), talvez pela música que não gosto nenhum um pouco com uma melodia tão repetitiva. As mudanças feitas por ela foram muito inteligentes e ela é contagiante.

 

(Tema 2) Caleb Hutchinson – “Amazed” by Lonestar

Lindomar: Um trabalho bem sólido e básico! Caleb não se arriscou aqui e mandou uma performance para ficar ali no meio, nem entre os melhores e nem entre os piores. A dica de sedução ele pegou com o Nick Jonas nos ensaios claramente, a mocinha ficou gamada nele. E você quer combinação mais perfeita pro público americano que uma performance básica + sedução da novinha + country? Não existe minha gente. Resta apenas entregar o trófeu.

Luana: Caleb é aquela pessoa que nunca caga, tá sempre ali, horas mais básico, horas mais complexo; mas sempre ali na média. Essa performance foi extremamente pão com ovo, mas eu vou criticar o que? Fez o que tinha que fazer, ficou seduzindo a mocinha da plateia, sorriu pra câmera, cantou um clássico country que o público americano ama… Ta aí na luta, né. Usando as armas que tem pra continuar avançando na competição, pelo menos eu sinto mais simpatia por ele do que pela Gabby. Então, por mim… Tá valendo.

Mizael: Gente, parece que ele ta cantando em um karaokê, cadê a presença de palco? Cadê a versatilidade? Acho Caleb um bom cantor, mas acho que ele muito esquecível, muito comum e ficarei muito decepcionado caso ele vença!

 

(Tema 1) Maddie Pope – “Nothing Compares 2 U” by Sinead O’Connor (Written by Prince)

Lindomar: Que HINO DE SONG CHOICE! AMO DEMAIS ESSA MÚSICA E QUANDO VI QUE ERA DA MADDIE FIQUEI ATENTO! Que linda performance minha gente, destacou demais o doce timbre da Maddie e fez ela brilhar ainda mais.. quanta singularidade, quanta conexão e entrega.. o piano ali foi perfeito e casou perfeito com o clima criado pra essa performance! Pisa mais Maddie!

Luana: FADA, CRISTAL RELUZENTE DA COMPETIÇÃO, OBRIGADA @DEUS POR ESSA MENINA! Que coisa mais linda, meu povo! Eu já tinha achado a escolha da música perfeita, mas ver Maddie ali no piano, transbordando toda a emoção que a música pede, literalmente me deu arrepios! Ela é muito maravilhosa, gente. Não dá nem pra explicar, é um anjo em forma de artista do American Idol! Haha. Eu não aceito uma final sem a Maddie, é inadmissível. Sem dúvidas, ela é a artista mais complexa dessa competição e tem tanta perfeição e cuidado em tudo que faz. É um bebê, meu bebê. Linda, melhor da noite!

Mizael: Uma das favoritas mostrando merecer  tal condição. Que timbre lindo!!! Cantando uma das músicas mais lindas que existe, Maddie fez uma apresentação  sem erros, mas não foi só isso, foi também muito comovente e convincente.

 

(Tema 2) Michael Woodard – “My Heart Will Go On” by Céline Dion

Lindomar: Todos falam muito de Gabby, Maddie ou Cade.. mas Michael <3 vem ganhando meu coração a cada performance que ele se entrega e se preocupa em cada detalhe. Sinto que ele sente a necessidade de entregar seu melhor e tenta sempre fugir de ser apenas um cover.. aqui eu amei o início quando estava apenas ele cantando e lacrando.. quando as backings entram e ele fica próximo do refrão sinto que tudo perde um pouco do impacto.. além do mais faltou ele ir mais além em algumas notas… mas no geral AHAZZOU!

Luana: O diferencial do Michael é a forma que ele fraseia as canções, é extremamente único e é capaz de tornar até a mais batida das músicas, algo original e inovador. Eu adorei o inicio, quando a música não exigia muito vocalmente. Mas no momento que a canção cresce, sinto que o Michael foi deixado muito para trás e nem seu fraseado distinto conseguiu abrilhantar o momento como eu imaginaria. Faltou potência vocal para a música e o arranjo evidenciou isso de uma forma não muito gentil com ele. Fiquei bem em cima do muro com isso aqui, pois adorei o início, mas do meio pro fim achei que o mocinho aí deixou MUITO a desejar num quesito muito importante numa competição de canto: voz.

Mizael: Esse menino não cansa de me surpreender, a única coisa que me incomodou foi como ele terminou a frase  “the heart does go on”. Todo o resto para mim foi perfeito, original e surpreendente. Ele tem a habilidade de se apropriar das músicas, por mais que antes pareça que elas não têm nada haver com ele. Miachel J. na final, por favor America!

  

 

(Tema 1) Cade Foehner – “Jungle Love” by The Time (Written & Produced by Prince)

Lindomar: AAAAAH FINALMENTE OS REFRESCOS! Meu Cade tá de volta e ahazou em Jungle Love! Que HINO de performance cheia de rosnados, daquela voz grossa maravilhosa e muita muita energia. Cade é um rockstar e nunca vai largar essa guitarra… sua trajetória no show é como se fosse assistir a um show dele com sua guitarra no centro do palco.. as vezes queremos ver como ele se sairia fora disso mas sinceramente não sinto falta disso.. estamos perto da final e será como ver o final do show dele.. resta saber se vai durar até a final do programa mesmo. P.S. Todos queria ser a Gabby nessa vida pra ter um mozao rockstar desse!

Luana: Dá vontade, né @BrunoMars?! Pra quem não sabe, “Jungle Love” é a verdadeira precursora de “Uptown Funk” e muito antes do Bruno Mars ser alguma coisa, The Time já colocava todo mundo pra dançar! Cade estava em seu elemento natural, finalmente, o que foi bem legal de ver. Foi uma performance energética, e dessa vez, os berros casaram com toda a atmosfera. Tô começando a enjoar do Cade e achar suas performances mais do mesmo toda semana? Sim, mas seguimos firme, pois não quero largar o osso não, haha.

Mizael: Foi uma boa performance desse rockstar, não gostei pq apesar de ser fã de rock, não curto  muito o estilo dele, nem o jeito dele cantar, ainda acho que não é saudável algumas coisas que ele faz. Parece que ele ta gritando “olha o pateeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeel” toda semana. Vocês já tentaram gritar isso? Não é saudável, pois é.

 

 

(Tema 1) Gabby Barrett – “How Come U Don’t Call Me Anymore” by Prince

Lindomar: ENTREGUEM O TÍTULO PRA ESSA MOÇA!  Que mane country mores… Gabby dona do SOUL.. que performance maravilhosa.. vamos indicar ao #PanelasAwards já! Gabby mostrou versatilidade, vocais, potência, conexão, quebrou todas barreiras e colocou o SELO DE CAMPEÃ na sua trajetória.. QUE HINO! Queremos ver Gabby cantando com Carrie Underwood SIM? Pra ontem amigos!

Luana: AMORE, MAS O QUE DIABOS VOCÊ ESTÁ FAZENDO NO COUNTRY?! AAAAAAAAAA, GABBY, PARA COM ESSA PALHAÇADA E VEM PRO SOUL DE UMA VEZ POR TODAS, POR ESSA ÁGUA DE JESUS! QUE PISÃO NA MINHA FACE! Amiga, fui humilhada, vou desativar por uns dias. Minha gente, eu fui tão pisada agora que não dá nem pra colocar em palavras. Gabby arrasou demais, demais, demais MESMO e entregou a performance de sua vida aqui! Se é pra vencer, MOSTRA COMO FAZ, BB! Sinceramente, eu acho que essa é, por enquanto, A performance da temporada pra mim. Gabby country não cola, Gabby country é chata, o country é PEQUENO DEMAIS pra essa dinâmica vocal. Vocês viram esses riffs e runs? Gente, por favor! Vem cantar R&B, minha filha!

Mizael: Provavelmente Gabby é a artista mais completa da edição. Vi no palco uma estrela,  alguém com chances reais de realmente fazer sucesso no mundo da música e torço para isso. Fiquei arrepiado com essa apresentação, parecia que o céu era o limite e em nenhum momento soou exagerado, (ajuda teu boy, Gabby Hahaha).

 

(Tema 2) Jurnee – “Back At One” by Brian McKnight

Lindomar: Que cenário maravilhoso foi esse minha gente… que atmosfera maravilhosa e que voz amigos! Pensei que a pobre da Jurnee ia ser massacrada pelo lacre anterior da Gabby mas não foi.. ela se entregou e mostrou que tem vocais maravilhosos SIM.. transformou esse bregão em um musicão que destacou sua voz e suas melhores qualidades.. ADOREI!

Luana: FOI A GENTE QUE PEDIU SIM! QUE BREGÃO SENSACIONAL! Se em sua mais pura essência Jurnee não for a melhor VOCALISTA desse top, eu não sei quem é. Ela é muito dinâmica e correta em suas performances, e essa aqui foi brilhante. Talvez, tenha sido minha apresentação preferida dela na temporada. A songchoice você olha e pensa “que brega”, mas se “Back At One” não for o melhor bregão de todos os tempos, eu não quero nem conversa, haha. Eu sei que Jurnee está em risco, afinal, é a única salva pelos mentores ainda na competição; o que indica que ela não criou uma liga com o público quando precisava e já está na mira da eliminação. Seria bem triste vê-la partir em sua melhor performance, basicamente um replay do que aconteceu com a Michelle semana passada. América, por favor, seja sensata!

Mizael: Aqui Jurnee me surpreendeu,  já tinha enchido meu bolso de pedras pra jogar nela, mas tive que guardar para o próximo. Ela deixou a música bem menos brega  e interpretou essa linda letra de uma forma muito convincente, falhou um pouco nas notas agudas, mas tava tudo tão bonito e tocante antes que esses erros até ajudaram a passar emoção. Acho que não é o suficiente pra que ela avance, mas foi algo bem digno.

 

(Tema 1) Catie Turner – “Manic Monday” by The Bangles (Written by Prince)

Lindomar: Momento crucial para esquecer a letra amiga.. senti muita pena da Catie porque após isso ela ficou toda perdida e perdeu o embalo que ela sempre tem. Ela desafinou e ficou fora do tom, a performance foi caótica e semitonada em alguns outros momentos mas achei ótimo como ela levou tudo na tranquilidade e na sinceridade e ela sabe que aquele não era o seu dia.. tem dias que vc acorda e sabe que tudo que fizer vai dar merda.. tipo eu ontem e hoje.. mas paciência amiga, bola pra frente, você tem muito talento e é tão singular que espero que a américa pense bem no quão maravilhosa você é e te deixo no jogo.

Luana: “It’s just not my night, but that’s okay”, acho que esse comentário da Catie logo após sua performance define bem sua situação. Sua estratégia já não foi das melhores, ela optou por duas performances agitadas, ao invés de trazer o contraste de uma animada vs uma mais emocional. Catie tem esse jeito louquinho, e em teoria, a música tinha absolutamente tudo a ver com ela, mas esquecer a letra no início mexeu com o emocional e ela não conseguiu mais se recuperar. Desafinou em notas que normalmente ela executa com muita tranquilidade e não conseguiu se desprender de sua mente, o que tornou a performance tensa do início ao fim, não teve a suavidade natural que a Catie traz consigo. Eu tô MUITO triste, porque eu sei que o público não vai passar a mão na cabeça da minha princesa 2x. Catie é tão especial, mas infelizmente, hoje não foi sua noite. Mas tudo bem.

Mizael: Acho que ter esquecido a letra no início da música a desestabilizou um pouco, não  gostei da performance. Mas essa menina é muito fofa e tem um talento tão singelo e despretensioso. Estou com bastante medo dela ser eliminada!

 

 

(Tema 2) Maddie Pope – “If It Makes You Happy” by Sheryl Crow

Lindomar: Se tem alguém com uma sequencia tão sólida e poderosa na competição que pode competir com Gabby esse alguém é a Maddie. Maddie pegou esse música meio batida e evidenciou o quão a música a faz feliz abusando dos graves, agudos e natural rouquidão presente em sua voz. Já quero um dueto fofo de Addison Agen e Maddie Pope, será incrível minha gente.

Luana: Que linda, tocando violão (sim né, pode ser uma guitarra, mas ela tocou com acordes de violão)! Mas não vou mentir, não achei uma boa escolha. Sheryl tem esse contraste sensacional de graves e agudos e ela adora evidenciar isso em suas canções, mas a Maddie não tem essa extensão tão privilegiada. As notas mais baixas deram trabalho pra bichinha, viu, haha. Mas tudo bem, foi tudo tão lindo e sua performance anterior foi tão impactante! Maddie, tudo bem ser +/- sim, ainda te amo!

Mizael: Essa apresentação foi completamente diferente da outra, porém igualmente poderosa. Maddie se entregou nessa performance, como sempre faz. Ela não apenas cantou algo diferente, Maddie se apropriou da música e deu um show. Me fez muito feliz! Haha.

 

(Tema 1) Caleb Hutchinson – “When Doves Cry” by Prince

Lindomar: Mas gente não é que o básico decidiu aparecer e mostrar que tá vivo na competição? O moço saiu do country e BRILHOU, BRILHOU e BRILHOU! Caleb mostrou que pode cantar as músicas mais lineares que sempre canta mas entregar muita verdade, muita conexão e entrega, adorei muito e acho que aqui foi a melhor dele de longe. Após isso aqui definitivamente ele mostrou que pode conseguir uma vaga na final.

Luana: Socorro, tô toda me tremendo. Eu não sei se é porque eu acho essa música fortíssima, mas eu me arrepiei várias vezes nessa apresentação. Caleb entregou a história da música e eu SENTI de verdade. Às vezes ele é básico e sem sal, mas nossa, quando ele acerta, sempre vem essas coisas lindas demais! Amém rodada Prince, pois tirou os dois countries de suas zonas de conforto, e fez com que ambos entregassem obras primas! Se não for pra final ser Gabby, Caleb e Maddie (depois de hoje), nem me chamem.

Mizael: E não é que eu gostei disso, Caleb saiu um pouco da sua zona de conforto, era isso que eu queria vê-lo fazendo e sabia que ele era capaz. Se for continuar assim, tem minha permissão para ir ainda mais longe na competição, mas parece que a América já  deu essa permissão a ele faz tempo!

 

 

RESULTADOS

O que esperar de um TOP 07 maravilhoso desses? Tudo bem que hoje passou longe de ser a noite de Catie e definitivamente mostrou que os artistas de Folk e Country estão a frente dos outros (Maddie, Gabby e Caleb), mas ainda assim posso dizer que esse TOP 07 é o melhor que já vi em um reality.. todos artistas jovens, de diferentes estilos, promissores para irem pro mercado.. é aquele tipo de coisa que você pensa quem sair vai fazer falta.

Baseado em tudo que rolou aqui, infelizmente se fosse apenas pela noite de hoje Catie merecia ser eliminada.. depois dela ficaria entre Jurnee e Cade.. os dois entregaram 1 performance boa e 1 performance ok. Os outros 4 na minha opinião mereciam ir pro TOP 05 e disputar as 3 almejadas vagas nas finais.

Sem mais delongas e para quem não quis ver o vídeos, os artistas foram salvos, nessa ordem:

Caleb Hutchinson

Cade Foehner

Maddie Pope

Michael Woodard

Gabby Barrett

Sendo assim, os eliminados foram:

Catie Turner

Jurnee

Bem triste nos despedimos da Catie aqui.. mas ainda mais triste se despedir da Jurnee após uma noite que ela entregou talvez os seus melhores vocais até aqui. Semana que vem os artistas disputam o TOP 05 e 03 deles vão disputar a inédita final com 3 artistas.. geralmente o Idol tem a final apenas com 2 artistas.

Entre as novidades pra semana que vem temos com mentora a maravilhosa Carrie Underwood.. sinto o cheiro da coroa caindo no colo da Gabby com “Two Black Cadillacs”, afinal os artistas terão como 1 dos temas Carrie Underwood.

Sei que todos tão tristes mas vamos votar na melhor performance da noite? Quem não votar na Gabby e no Caleb pode se retirar do recinto kkk! Até mais povo, desculpem a demora mas precisava ganhar meu pão do dia antes de vir aqui terminar a review.

gostou da matéria? deixe um comentário!

Lindomar Albuquerque

Amado por 30 milhões de Brasileiros! Paulista, Canceriano, 25 anos, Químico e atualmente faço Doutorado em Biotecnologia e Polímeros. Me achou nerd neh? Sou mesmo! Amo uma boa banda alternativa/indie, fã número 1 de Imagine Dragons e adoro perder um bom final de semana maratonando séries! P.S. Sou bêbado também gente, me chama para uma cerveja e para falar de série!

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries