Posts Populares

Arrow – S07E05 – The Demon

My name is Oliver Queen!

Meu Arrow e meu Oliver Queen estão vivíssimos, que hino! Claramente, até então, esse foi o melhor episódio da temporada até agora e cheguei à conclusão que o que realmente estava faltando era o Oliver voltar a ser o que era, tanto que a guinada foi a partir do 7×03 que ele resolveu enfrentar o Brick e esfaqueou aqueles guardas malditos e foi levado para o nível 2, o 7×04 foi bom, mas tinha dado uma caída de novo porque deu muita destaque à chatice inicial da Dinah, aos flashforwards e tava lá o Oliver sendo todo “obediente” de novo, mas nesse episódio após descobrir quem era o tal do Demônio, que era ninguém menos que Talia, filha de Ra’s Al Ghul, Oliver acordou de vez pra vida e resolveu honrar o peso do nome que carrega por tanto tempo nesse seriado. Eu realmente estava sentindo falta das cenas de luta, de ação e de Oliver mostrando quem é que manda nessa p*rra, eu gritei nas cenas que ele e a Talia enfrentam um bando de policiais e acabam com eles sem maiores problemas. Eu só sabia gritar QUE HINOOOO! Fiquei um pouco frustrada dele não ter aceitado fugir da prisão com a Talia, mas entendi o lado dele também, porém agora quero só ver o que aquela prisão vai render, espero ao menos o mesmo nível desse episódio. Inclusive, Talia era o elemento que faltava pra despertar o Oliver e dar uma animada na série também, porque eu fiquei bem feliz dela ter acabado de vez com a raça daquele Dr. Parker. Eu já tinha criado um ranço enorme dele no episódio anterior, depois desse então, SOS! Aí ela foi lá e simplesmente nos vingou e eu, que tinha chegado até a odiá-la na temporada anterior, passei a amar fácil assim 🙂
E o que foi aquela cena do Oliver gritando na cara desse escroto que o nome dele não era nada de detento sei lá que número e sim Oliver Queen? Olha, já tivemos algumas cenas do Oliver repetindo isso ao longo das temporadas, mas eu nunca me canso e sempre vibro, amo! 

Tirando isso, a melhor coisa desse episódio é algo que já vem se desenvolvendo desde o episódio anterior: a amizade entre Felicity e Laurel 2. Gente, eu não imaginei que fosse me empolgar tanto com essa união, mas eu adoro o contraste entre as duas, a passionalidade da Felicity X a frieza da Laurel é mostrada o tempo todo de diferentes formas e isso que tem conquistado tanto os fãs a respeito dessa amizade. Na verdade, agora que Dinah finalmente abriu os olhos com a ajuda de Diggle, eu só olho pra elas e penso: GIRL POWER! Por falar nisso, amei forte a cena que praticamente já mostra a equipe feminina se formando e Felicity instintivamente deu até o nome dela, mas rapidamente se consertou dizendo que ainda está trabalhando num nome, hummm sei rsrsrs. Já quero muito mais dessas meninas superpoderosas, tá na hora dos homens ficarem um pouquinho pra trás e as mulheres ganharem o maior título de destaque na série 😛
Falei disso até porque o núcleo de Diggle e Curtis tá meio chatinho lá na ARGUS, tem me servido só pra ver como em diferentes âmbitos e com diferentes pessoas, todas sentem falta da Equipe que faziam parte e como cada um vem buscando a sua forma de manter isso vivo. Seria meu sonho tudo voltar a ser “como era antes”? 

O que nos resta agora é esperar pra ver as cenas dos próximos capítulos de Oliver na cadeia, do Team Felicity e… ver o que de verdade vai acontecer com Anatoly, que confesso que fiquei com meu coração pequenininho quando vi Diaz maltratando o bichinho, affff, por favor não matem ele porque agora aprendi a gostar, nunca te pedi nada escritores de Arrow! Só sei que o meu ranço do Diaz cresce cada vez mais, eu não vejo a hora desse homem sumir de vez, plmds!
Falem aí o que vocês mais gostaram do episódio, só comentar lá embaixo 😉

gostou da matéria? deixe um comentário!

Caroline Azevedo

Seriadora de carteirinha. Shipper de plantão. Friendsmaníaca. Viciada em música. Feminista. Meu sonho é ser uma Sense8 e me dividir em várias partes para conhecer esse mundão afora, tudo ao mesmo tempo, agora.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries