Posts Populares

Arrow – S07E06 – Due Process

Nada do que foi será de novo do jeito que já foi um dia…

Não sei se todos reconheceram, mas comecei a review com um trecho da música do Lulu Santos, “Como Uma Onda”, porque foi só o que pensei depois que assisti esse episódio, principalmente em relação à Felicity e ao que vem se mostrando no futuro através dos flashforwards. Inclusive, já vamos começar falando disso porque foi o que teve menos novidade e o que vem se mostrando ser um pouco diferente do que tem acontecido no presente. Pra falar a verdade, não tivemos nada de novo nos FFs, o que vimos foi a busca de William, Roy, Dinah e Zoe atrás do que quer que Felicity tenha “escondido” para William. Nos outros ffs, vimos que Dinah revela a William que Felicity está morta, coisa que eu não acredito (ou me recuso a acreditar) nem aqui nem na China, acho que ou ela quis que todos pensassem que ela morreu por algum motivo ou esses ffs são só para mostrar o que poderia ter acontecido, até porque eu ficaria bem feliz de ser algo do tipo porque esse futuro não tá me agradando em nada desde quando William revelou ao Roy que foi abandonado pelo Oliver e pela Felicity, o que não fez sentido nenhum, a não ser que tenham uma explicação muito boa pra isso. 
Mas, nesse episódio os ffs se ligaram bastante ao que vem acontecido internamente com Felicity ao longo dos episódios e com a mudança que ela vem sofrendo, deixando no ar se ela realmente iria para o lado negro da força como Dinah deu a entender no futuro. Eu, de verdade, não acredito nisso, até porque destruiria toda a construção da personagem até então e toda a função dela na série, então acho que é só pra confundir nossas mentes mesmo. Até porque, como a Laurel disse ao Oliver, não existe essa separação bom x ruim clara, cada um tem seus momentos bons e ruins e lados bons e ruins e o tempo todo a série faz questão de mostrar isso.
Por falar em Laurel, taí quem foi a minha personagem preferida no episódio. Eu estou simplesmente a adorando cada vez mais, se duvidar eu tô gostando mais da Laurel 2 do que gostava da antiga Laurel, acho essa muito mais digna de ser a Canário Negro. E tô amando mais ainda essa amizade dela com Felicity, que por mais que ainda escute muito o Diggle e seus parceiros de equipe, é com a Laurel que ela mais tem contado e ouvido nesse momento. E o mais legal é ver que ela não tem estimulado o dark side da Felicity, muito pelo contrário, ela tem ajudado a nossa loirinha a controlar esses instintos e isso ficou bem claro na cena final que ela “impede” Felicity de matar Diaz (apesar de que acho que ela não conseguiria mesmo) ao dizer que elas precisam dele porque o FBI topou soltar o Oliver em troca de ajuda com o caso do Diaz e a Felicity simplesmente esquece de tudo e foca que vai ter seu maridão voltando pra casa, a felicidade da Laurel ao ver a emoção da Felicity foi bem bonitinho também.

Como esse episódio foi bem focado na Felicity, preciso confessar que desde o início da temporada, algumas atitudes dela vêm me incomodando porque justamente foge muito daquela personagem que eu amo. Eu super entendo a mudança e tal, mas algumas vezes não me agrada, como por exemplo, naquela hora que ela pouco se importou com o Anatoly e precisou vir o Diggle para salvar o cara. Como eu disse, eu entendo a sensação, mas não curto muito e me irrita às vezes a atitude dela como se os fins justificassem os meios. Por isso, gostei bastante da conversa do Diggle com ela, parece que depois daquilo ela começou a refletir um pouco mais no que vem acontecendo. E é justamente nesse momento que a amizade da Laurel tem sido tão importante, inclusive me deu uma raivinha básica do Oliver quando ele tratou a Laurel super mal lá na cadeia sem ter a mínima noção do quão importante ela tem sido aqui fora. Novamente, eu entendo o sentimento dele, mas se ele confia na Felicity ele tem que acreditar que se ela tá com a Laurel, algum motivo tem. Até que no final acho que ele começou a ver as coisas de um outro modo e achei um hino que ela praticamente pagou na mesma moeda que ele quando deu aquela lição de que ele tem que parar de rotular as pessoas e ainda desligou na cara dele. VRÁAAAA!
No fim do episódio, concluímos algo que desde que ele apareceu surgiu uma pulga atrás da orelha: Stanley não é tão bonzinho e/ou tão bobinho quanto pensávamos. Na primeira vez que ele apareceu, eu fiquei desconfiada, mas depois ele foi me ganhando, mas depois que ele foi liberado daquele buraco e soltou pro Oliver que sabia que a lâmina era do Turner, já tivemos a certeza que tem caroço nesse angu, não só nós mas como o Oliver sentiu a m*rda que pode dar. Na verdade, desde que os guardas levaram o Turner, pela cara dele, eu sabia que ele era inocente, mas não sabia qual era o babado. Agora eu tô é curiosa pra saber o que esse Stanley esconde e, claro, já criei ranço.

E assim terminamos mais um episódio e mais uma review de Arrow. Sinto que muitos mistérios ainda vão ser revelados a respeito não só do Stanley, mas como do futuro também. Finalmente o maldito do Diaz foi preso, mas não sei se vai acabar por aí também, achei tudo muito fácil, talvez ainda tenhamos um embate dele com Oliver. Ah! E tem outro mistério a ser revelado também: Quem será o novo ou a nova Arqueiro Verde? Deixem seus palpites abaixo.

gostou da matéria? deixe um comentário!

Caroline Azevedo

Seriadora de carteirinha. Shipper de plantão. Friendsmaníaca. Viciada em música. Feminista. Meu sonho é ser uma Sense8 e me dividir em várias partes para conhecer esse mundão afora, tudo ao mesmo tempo, agora.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu