Posts Populares

Arrow – S07E15/16 – Training Day/Star City 2040

Estava na hora da CW resolver esse plot do futuro não é mesmo? Star City 2040 resolverá tudo isto e liga algumas pontas soltas, então venham conferir a review!

O episódio 15 não foi um dos mais movimentados, pra dizer a verdade. Tudo girou ao redor da forma como a polícia quer que o Team Arrow aja durante as ações, já que a ideia era que eles se adequassem à forma dos policiais.

Obviamente, não deu certo, porque não faz muito sentido, é tipo contratar o Messi pra jogar na defesa do teu time ou sei lá, convidar a DC pra fazer um filme alegre; são coisas incompatíveis. Mas é importante pensar na Dinah, em como ela tá no meio dos dois mundos, dividida entre ser a capitã e a Canário Negro. Mas, já que os poderes dela tá falhando – meio que indo embora, na verdade – ela fica se questionando se é de fato uma heroína. Cabe ao Rene chegar e falar a coisa mais óbvia, de que não importa os poderes ou não.

A Laurel seguiu na busca dela pra descobrir quem matou o Diaz e descobriu que é alguém que se veste como o Arqueiro Verde. Aquele abraço pra Emiko.

A base secreta, a Arrowcave, foi reconstruída e é de lá, depois da polícia e da prefeita reconhecerem o óbvio, que a equipe vai agir. Do seu jeito, com suas roupas e equipamentos, como uma espécie de força tarefa. E o John é o primeiro a descobrir que a Felicity tá grávida.

E no futuro, a Mia e o William consegue achar um GRAVADOR DE FITA pra ouvir o recado que a mãe deles deixou. Basicamente, é pra eles avisarem a equipe pra irem até uma certa coordenada e depois irem embora de lá. E, obviamente, são eles que vão atrás da mãe.

Nesta temporada, Arrow apresentou uma nova proposta, diferente dos flashbacks de todas as temporadas passadas, que contavam a história de Oliver nesses anos que ficou desaparecido, nesta temporada, a CW investiu nos Flashforwards que, inicialmente, soou como algo estranho, mas que, após este episódio, tudo foi resolvido.

O episódio se inicia com Felicity dando a luz em uma casa no campo com Oliver, no entanto, o episódio não mostra como Oliver morreu ou se apenas sumiu, o que deixa a crer que será algo devido à Crise nas Infinitas Terras, crossover deste ano.

Ao longo do episódio, enquanto o plot de Mia e a equipe em busca das bombas ia acontecendo, parte da infância dela ia aparecendo em pequenos flasbacks, contanto, inclusive, como ela se tornou bad ass daquele jeito, o que, particularmente, já esperava: ela foi treinada por nada mais, nada menos, que nossa Nyssa Al Ghul.

Era visível nesses flashbacks como Felicity não descansava e estava sempre com medo que algo ou alguém viesse atrás delas, devido ao fato de que Star City proibiu a atividade de vigilantes.

Enquanto buscava as bombas, nossa equipe conversa com René e, embora ele parecesse calminho, querendo negociar com a equipe e entregando o plano de lançamento das bombas durante um espetáculo, eu já desconfiava que ele estava planejando algo pior.

Além disso, Mia e a equipe conseguem libertar Felicity que, segundo eles, ia ser considerada a culpada pelo lançamento das bombas, o que, embora não tenha acontecido, a equipe foi culpada pelo “ataque” à festa, que na verdade, estavam em busca da pessoa com o detonador.

Agora que já sabemos que Felicity morrerá nesta temporada, resta esperar os próximos episódios desta temporada e ver como esse plot do futuro irá continuar.

Esta foi a review da semana, o que achou do episódio focado no futuro? Resolveu várias questões ou ainda falta mais alguma? Deixem seus comentários.

gostou da matéria? deixe um comentário!

Leonardo Aguirre

Graduando em História na UFMS campus de Três Lagoas, amante de séries, filmes, animes e livros.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries