Posts Populares

As Five – S01E10 – Tsunami [Season Finale]

Alguns plots foram melhores do que outros nesse episódio, mas, sem dúvidas, foi um bom encerramento para a temporada.

Apesar de ter gostado do episódio, senti mais uma vez falta das meninas juntas. Cada uma ficou restrita a sua narrativa, enquanto as melhores partes sempre vão ser elas unidas, com a química perfeita entre as cinco amigas. Por isso, tenho muito carinho pelo 8º episódio dessa primeira temporada, quando elas estiveram na mesma cena por mais tempo e conseguimos notar a sintonia, que é tão boa.

Bom, mas falando sobre essa season finale, o melhor plot desse episódio, sem dúvidas, foi o da Ellen com sua tese de mestrado. A interação dela com Kiara foi muito interessante, a conversa delas também. E, ainda por cima, na minha visão, foi a narrativa que mais evoluiu das cinco personagens principais. Ellen, que só apareceu em uma foto no episódio passado, brilhou nesse e teve a história com melhor encerramento da temporada. A saga dela para melhorar ainda mais sua defesa de mestrado foi muito bem feita, desde a insistência com a orientadora, as interações com Omar (saudades dele!) até a apresentação e a conversa final com Kiara sobre uma hora ter que ser o suficiente o esforço delas. Foi bem tocante e importante.

Depois da história de Ellen, acho que a da Keyla foi a que mais engrenou nesse episódio. E na temporada como um todo, vejo o desenvolvimento da mãe de Tonico como o maior de todos. Ela mostrou que faz de tudo para ir atrás de seu sonho sem desistir, mesmo que tenha que se esforçar mais do que os outros e, ao mesmo tempo, continua sendo uma mãe incrível. Além disso, é uma jovem muito consciente e que coloca boy lixo no seu devido lugar. A gente já sabia que o agroboy não valia muita coisa, isso deu para perceber na primeira aparição dele no episódio da festa na casa de Lica e Benê, mas aí ser homofóbico com todas as letras foi demais. E Keyla também achou. Ele mereceu o jeito que ela o tratou depois de como ele falou sobre Miguel. No entanto, parece que pode vir um arco de redenção por aí. Só assim para o rapaz talvez merecer Keyla Maria, não é?! Por último, a pequena conversa de Tonico com Samuel e Keyla cantando no palco com Michelle foram cenas muito boas e que valem ser ressaltadas também.

Já Lica foi uma completa bagunça nesse episódio. Não que seja novidade sobre a personagem, mas o que foi aquela cena final em que ela pede Samantha em casamento assim do nada?! Seria perfeito se a jovem realmente tivesse pensado sobre o assunto e se fosse algo conversado já pelas duas, mas a garota simplesmente, depois de ignorar a chamada de Sam e ouvir a jornalista brigando com ela com razão, “invadiu” a redação em que a ex-namorada trabalha para pedi-la em casamento com uma gata vestida de daminha de honra. Pelo menos incoerente com sua personalidade não foi, já que impulsividade é uma das coisas que se pensa de primeira ao falar da filha de Marta.

Outra que não teve um bom desenvolvimento aqui e continuou na mesma foi Tina, que ficou na fossa depois dos acontecimentos do último episódio em que ela levou a culpa por ficar com um cara comprometido, quando a história não foi bem essa e o próprio cara foi desculpado. Anderson e Telma vão atrás da DJ para ajudá-la a passar por essa fase ruim. Acredito que a história da Tina deixou a desejar em seu desenvolvimento, pois parece que desde o começo da temporada até agora ela andou muito pouco. O ponto principal que era ver como a garota lidaria com a morte da mãe não aconteceu. Ela mal falou sobre isso durante os episódios e nesse, que achei que o assunto ia ser mais abordado e talvez a jovem finalmente chorasse, tudo continuou como estava antes. Sua última cena foi ela pegando o carro e dirigindo sozinha. Será que vem algo para realmente acrescentar na história da personagem? Na segunda temporada, a gente descobre!

Agora, que decepção foi o Nem nesse episódio, viu. Ele teve uma atitude péssima menosprezando a Benê e dando a entender que por ela estar no espectro de autismo não consegue sentir prazer na hora do sexo. A relação bonitinha que vinha sendo construída entre eles foi, aparentemente, jogada no lixo aqui. Entendi que quiseram focar no desenvolvimento da Benê e no autoconhecimento dela, além de mostrá-la lidando com sua vida sexual, mas não tenho muita certeza sobre como isso vai se desenrolar. Consigo pensar em pelo menos umas três possibilidades diferentes para esse enredo. De qualquer maneira, tenho que admitir que a solução que a jovem musicista tomou foi imprevisível, o que resultou em uma boa quebra de expectativa. Apesar de ter ficado um pouco frustrada com essa narrativa, mais por eu achar fofa a relação dos dois e querer que abordassem um sentimento entre eles, não dá para negar que a personagem interpretada por Daphne Bozaski é muito carismática e segurou bem o plot. Aquele final foi bem divertido.

Bom, por hoje é isso. Foi um bom fechamento para a temporada e que já deixou algumas brechas para a próxima. Ainda não se tem uma data definida para a season 2, então só nos resta esperar por mais informações e tentar controlar a ansiedade. E vocês, o que acharam desse último episódio? Deem suas opiniões aqui embaixo e nos vemos em breve!

 

gostou da matéria? deixe um comentário!

Luiza Pinheiro

Carioca da gema e jornalista de corpo e alma. A primeira série que viu mesmo, aquela que a deixou viciada, foi One Tree Hill. Depois disso nunca mais parou e engatou uma depois da outra. Também ligada em cinema, não perde uma cerimônia do Oscar.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries