Posts Populares

Batwoman – S01E01 – Pilot [Season Premiere]

Batwoman mostra potencial em seu primeiro episódio. Há esperança de vermos o Batman no Arrowverse?

No seu episódio piloto, Batwoman consegue apresentar bem seus personagens principais e preparar a trama para o futuro de sua primeira temporada. Em alguns momentos a série chegou a lembrar Arrow em seu inicio, com um clima mais sombrio e com pouca comédia.

A história começa com Kate Kane, interpretada por Ruby Rose, que não tem muita profundidade como atriz, mas como Kate não é uma personagem que exija muito, ela consegue entregar o suficiente para sua personagem, caso parecido com o de Stephen Amell como Oliver Queen. Kane passou algum tempo viajando pelo mundo para aprender vários tipos de artes marciais e poder retornar para Gotham e entrar para os Corvos, uma empresa de segurança criada por seu pai para manter a cidade segura. Contudo, após descobrir que Sophie, uma membro da organização e amor de sua vida, foi sequestrada, ela retorna mais cedo para Gotham.

A série trabalha através de flashbacks o inicio da relação de Kate e Sophie, e por ambas terem estudado em escola militar, vemos que não é fácil para Sophie assumir seu amor por Kate, enquanto que a futura Batwoman mostra não ligar muito para as regras e se assume como ela realmente é. É interessante finalmente vemos uma heroína LBGTQ+ estrelando uma série solo. É claro que já tivemos personagens gays no Arrowverse, como Curtis em Arrow, Capitão Singh em The Flash e Sara Lance, que apareceu na série do Arqueiro Verde e depois foi estrelar Legends of Tomorrow com outros personagens. Mas Kate é a primeira que irá carregar uma série sozinha, sem uma equipe e sem ser uma secundária na trama.

 

Também com flashbacks, Batwoman mostra o acidente que causou a morte da mãe e irmã de Kate, mostrando que a mesma culpa o Batman pela morte de sua família. E isso é ainda mais impactante quando sabemos que Kate é prima de Bruce Wayne, e que Bruce também não conseguiu salvar a única família de sangue que lhe restou. Quando Kane descobriu que Bruce era o Batman, e que ele se culpou por não ter conseguido salvar sua família, parece que Kate consegue perdoar o Homem-Morcego, e perceber que não foi sua culpa. Tanto que foram as ações e palavras de Bruce para Kate quando essa ainda era criança, que a inspiraram a virar a Batwoman atualmente. Ao final do episódio vemos a protagonista escrevendo todas as suas ações em um diário na Batcaverna para que seu primo possa ler quando retornar a Gotham. Isso abre esperanças para que, quem sabe, possamos ver o Batman finalmente aparecendo no Arrowverse e ganhando destaque. Vale destacar que o maior detetive do mundo está desaparecido a três anos, e ninguém sabe para onde ele foi. Será que o Arrowverse usará a Crise nas Infinitas Terras para finalmente nos apresentar o Batman? Vamos esperar, afinal, sonhar não custa nada.

A vilã da série também merece um grande destaque, Alice, como ela se apresenta. Se mostra uma grande ameaça, com uma personalidade que faz uso de piadas, rimas e ameaças para demonstrar seu poder. A inspiração da antagonista parece ser ir atrás de Jacob Kane, líder dos Corvos e pai de Kate, ao que tudo indica, a família Kane e Alice possuem uma história. Temos que notar que o Batman nunca achou o corpo de Beth, a irmã de Kate que morreu, e ao final do episódio vemos que na faca usada por Alice há uma pedra igual ao do colar de Kate, e logo a cena corta para nos mostrar que a vilã possui uma foto de Kate e sua irmã, isso faz com que nossa heroína logo comece a duvidar das coisas. Será que Alice é Beth e a série irá trabalhar a relação de ambas a partir de agora. Isso será, no mínimo, interessante.

Ao final do episódio Kate consegue salvar Sophie, mas também descobre que ela agora está casada com Tyler, outro membro dos Corvos. Então, é esperado que a série traga um triângulo amoroso e aborde bastante a homossexualidade de Kate e a bissexualidade de Sophie.

Alguns outros personagens merecem destaque, como Luke Fox, filho de Lucius Fox, a mente que criou todo o equipamento do Batman. Agora Luke é quem cuida da segurança do que restou das Industrias Wayne, e também é quem irá ajudar Kate em sua jornada. Mary, a meia irmã da protagonista também mostrou ser bem mais do que aparentava. Passando de uma patricinha para alguém que busca ajudar os necessitados de Gotham, podendo também ser a “médica particular” de Kate.

Embora o episódio piloto tenha recebido algumas críticas negativas por parte de alguns fãs, eu confesso que gostei, ainda mais analisando o potencial que ele apresenta para o crescimento do Arrowverse no futuro. Também abrindo possibilidades para o aparecimento do Batman e, até do Coringa, já que tudo indica que o acidente que causou a morte da mãe de Kate e possivelmente da irmã, foi causada pelo Palhaço do Crime, que roubou um ônibus escolar e estava sendo perseguido pelo Batman quando bateu no carro dos Kane. Nem mesmo a atuação regular de Rose me incomodou muito, já que ela não chega a ser ruim, apenas limitada. Esse foi um bom episódio de apresentação, e podemos esperar que no decorrer da trama a série melhore ainda mais.

gostou da matéria? deixe um comentário!

Viciado em séries e filmes desde sempre. Leitor assíduo e estudante de jornalismo. Um dia vou realizar meu sonho de deixar as séries atualizadas.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries