Posts Populares

Black Lightning
Black Lightning – 4ª Temporada – Um final amargo

Black Lightning estreou em 2018 como a mais nova série de herói da CW, se destacando por trazer um herói e protagonista negro. A série se mostrava cheia de potencial, com bons roteiros e efeitos especiais, trajes e atuações boas, para os padrões CW de produção.

Abordando temas como racismo, racismo estrutural, descriminação, corrupção política e policial e diversos outros temas que precisavam ser debatidos, Black Lightning acabou se diferenciando da maioria das produções de heróis. Contudo, a série se perdeu ao longo do caminho.

Embora a segunda e terceira temporada não tenham alcançado o mesmo nível de qualidade do primeiro ano, ainda tínhamos um produto de qualidade, que valia a pena ser assistido e apreciado. Ainda mais com a chegada da Crise nas Infinitas Terras, que inseriu Black Lightning no famoso Arrowverse, o universo compartilhado de séries da DC na CW.

Mas em seu quarto e último ano, Black Lightning se afundou sem nem tentar se salvar nos clichês de super-heróis, o que se tornou frequente nas temporadas atuais das séries do gênero da CW, especialmente Supergirl e The Flash.

Narrativa

Black Lightning

Black Lightning/Reprodução

Mais uma vez, para variar, o vilão da última temporada foi Tobias Whale (Marvin “Krondon” Jones III), continuando sua luta eterna com Jefferson (Cress Williams). O fato da série ter investido pouco em novas tramas e sempre ter mantido Tobias como vilão principal acabou deixando a história monótona e previsível.

A quarta temporada não se ateu apenas a isso e acabou indo mais longe, se agarrando a clichês como tentar derrotar o vilão através de discurso, os focos nos problemas pessoais mais do que na verdadeira ameaça, a dificuldade de manter a identidade em segredo e diversos outros. Quando isso é bem feito, podemos ter uma narrativa bem construída e uma história sensacional entregue, como vimos em séries como Demolidor e a recente Superman & Lois, também da CW. Contudo, Black Lightning não soube trabalhar esses conceitos. Mas tivemos participações interessantes, como o retorno de Khalil (Jordan Calloway) e mais destaque para T.C. (Christopher A’mmanuel).

Além do mais, toda a história foi contada de uma forma lenta, com arcos que poderiam ser resolvidos em um ou dois episódios. Mas ocuparam três ou quatro capítulos, e prejudicando todo o desenvolvimento da série. Não há uma dinâmica narrativa, embora os arcos individuais fossem interessantes. Entretanto, Black Lightning não aprofundou nos mesmo, deixando tudo no nível superficial. Talvez o maior problema do nosso herói não tenha sido Tobias Whale, mas sim o roteiro covarde.

Questões Técnicas

Black Lightning

Black Lightning/Reprodução

Mas os problemas citados acima não foram os únicos. A CW nunca se destacou por trazer ótimos efeitos especiais e cenas de luta de outro mundo, mas tínhamos um padrão aceitável. Contudo, parece que jogaram esse padrão fora, com lutas vergonhosas, salvo algumas poucas exceções, e efeitos especiais que doíam os olhos ao serem vistos.

Além do mais, as atuações despencaram drasticamente, personagens como Jeff conseguiram manter o nível, que já não era grande. M os novos personagens secundários, por exemplo, trouxeram uma atuação digna do esquecimento. Os trajes de Black Lightning, e de todo o Arrowverse também nunca foram algo de destaque. Contudo, a quarta temporada pecou em dois: o novo traje de Anissa (Nafessa Williams) como Tormenta, e o de seu par romântico, Grace (Chantal Thuy) como a nova heroína Wylde. Anissa e Grace também sofrem com as péssimas coreografias de lutas.

Em resumo, Black Lightning começou como uma das melhores produções do Arrowverse, mas terminou jogando todo seu potencial no lixo. Tivemos uma temporada preguiçosa e completamente esquecível.

gostou da matéria? deixe um comentário!

Viciado em séries e filmes desde sempre. Leitor assíduo e estudante de jornalismo. Um dia vou realizar meu sonho de deixar as séries atualizadas.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries