Posts Populares

Brooklyn Nine-Nine – S06E08 – He Said, She Said

“Dois passos para frente e um para trás ainda é um para frente”.

Esse episódio passou uma mensagem muito forte de feminismo e de sororidade. Ao mesmo tempo que teve um papel social importante, ele entreteve sem perder a leveza característica de B99 e pode facilmente estar no top 10 da série.

Amy e Jake são designados a assumir um caso de agressão no qual um investidor, Seth, teve seu pênis quebrado por uma colega de trabalho depois de ele tê-la assediado e tentado tirar sua roupa. A sargenta fala com a moça, Keri, para prestar a queixa, pois ela e Peralta acreditam que podem conseguir provas para acusá-lo e fazê-lo pagar. A moça conta que lhe ofereceram um bom dinheiro para deixar isso para lá e não acusar o chefe, mas Amy consegue convencê-la de que vai tentar de tudo para fazer justiça e que o cara merece ser acusado judicialmente pelo que fez.

Rosa e Amy tem uma mini discussão sobre o que seria melhor para a vítima nesse caso. Rosa defende que, não tendo certeza se ela vai conseguir provar a culpa do cara, seria melhor a moça aceitar o acordo para não acabar com a vida e carreira dela. Já Amy argumenta que é importante ir a fundo para fazer justiça e incentivar outras pessoas a denunciarem outros casos de assédio.

Amy e Jake vão até a empresa em questão para falar com outros empregados e saber se há alguém que possa testemunhar contra Seth, mas não há uma pessoa que fale que já viu algum comportamento inadequado do investidor e os dois acabam voltando sem pistas para a delegacia. Amy fica desolada e busca incessantemente por alguma pista que prove que Seth assediou Keri. Jake chega para falar com a esposa e diz que está preocupado por ela estar há tantos dias vidrada nesse caso.

É muito legal ver como o Peralta cresceu durante toda a série e ele escutando o desabafo de Amy só provou isso. Ele, como homem, nunca percebeu e entendeu o que as mulheres sofrem e a diferença de tratamento, mas quando Amy dá alguns exemplos e lhe conta sobre a história de assédio que sofreu de seu ex-capitão, antes de se mudar para a 99ª, ele compreende e cai na real sobre o que acontece além da sua visão.

Os dois, então, juntam mais ainda suas forças para resolver o caso. Eles vão atrás dos funcionários de novo, mas dessa vez fora da empresa, e um tal de Steve diz que tem provas contra o chefe para mostrar a eles. Quando chegam para encontrar o seu informante, descobrem que é Beefer, aquele que estava fazendo aniversário na firma quando os dois foram investigar anteriormente. Mesmo pelos motivos errados e egoístas, ele ajuda, com provas, a acusar Seth de assédio.

Amy vai contar para Keri sobre o desfecho do caso, mas a moça está arrumando suas coisas. Apesar de provar que foi assediada, Keri conta para os policiais que o ambiente da empresa não tem mais clima para ela ficar. Amy fica mal por achar que a prejudicou, mas Keri diz que sentiu na pele o assédio e que não se arrepende de ter dado queixa do assediador. Ela diz que faria tudo de novo, inclusive o “pênis quebrado”.

Na delegacia, Rosa vai falar com Amy. A sargenta diz que a detetive estava certa e que Keri acabou saindo de seu emprego que ela tanto gostava. Entretanto, Rosa admite que Amy fez o certo e usa a frase que coloquei lá no início deste texto e, que na minha opinião, é tão forte e tem tanto significado. A detetive conta que depois do testemunho de Keri, uma colega de trabalho dela tomou coragem para denunciar um caso também da empresa que aconteceu com ela.

Enquanto isso, Holt recebe a notícia de que Ernest Zumowski, um serial killer que ele colocou na cadeia há muitos anos, morreu em um acidente de carro quando estava sendo transferido. O capitão ri e diz que o inimigo finalmente conseguiu escapar. Tenho que pontuar que nunca vi Holt tão feliz assim, ele deu até gargalhadas. Gargalhadas! O Holt!!!

Todas as pistas se voltam para a ideia de que o criminoso morreu. Boyle e Terry falam para o capitão que o “estrangulador da discoteca” já estava muito velho e que tudo indica que foi ele mesmo que teve o corpo carbonizado no acidente. Só que Holt não consegue acreditar e vai a fundo para descobrir aonde o inimigo foi. Ele vai até o hospital em que está a motorista do carro que transportou o serial killer. Quando descobre que o que achava ser uma mensagem do criminoso era apenas um barbante, Holt fica decepcionado.

No entanto, ele não desiste e descobre que o homem está mesmo vivo e conseguiu fugir. Eles acham o bandido, mas o capitão fica novamente decepcionado quando percebe que o inimigo está realmente velho e nem tem mais como resistir à prisão.

Como já disse acima, esse episódio foi incrível, importante e que, querendo ou não, nos aproximou ainda mais de uma personagem já tão querida que é a Amy Santiago. Descobrir mais sobre a história dela, vê-la desabafar e querer ajudar outra mulher que sofreu assédio foi tocante. A atuação da Melissa estava incrível. Além disso, para o episódio pontuar ainda mais, a direção dessa vez ficou por conta de Stephanie Beatriz, a Rosa, que mandou muito bem.

E aí, o que acharam desse episódio? Comentem e até a próxima review!

gostou da matéria? deixe um comentário!

Luiza Pinheiro

Carioca da gema e jornalista de corpo e alma. A primeira série que viu mesmo, aquela que a deixou viciada, foi One Tree Hill. Depois disso nunca mais parou e engatou uma depois da outra. Também ligada em cinema, não perde uma cerimônia do Oscar.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu