Posts Populares

Chilling Adventures of Sabrina – S02E06/07- Chapter Seventeen: The Missionaries/ Chapter Eighteen: The Miracles of Sabrina Spellman

A série deu um salto ENORME e seu ritmo melhorou muito desde os últimos episódios, fiquei até chocado em como o nível subiu de um episódio pro outro.

No episódio “Missionários”, as bruxas de Greendale se deparam com uma ameaça bastante recorrente em diversas histórias que envolvem bruxas, os caçadores, de bruxas obviamente. E no caso de Sabrina o que eu mais gosto disso é que eles mantém a mesma narrativa sarcástica e pretensiosa que possui as bruxas. O que eu mais gosto da série é todo esse “satanismo” abordado de uma maneira irônica e presunçosa, de forma que a gente assiste e não consegue segurar a risada em diversos momentos, porque parece até uma paródia de vários dogmas cristãos. E nada mais irônico, em uma história a qual o protagonismo é de bruxas satanistas, que devotos do cristianismo sejam os caçadores, eu achei genial apenas haha.

De fato o ponto forte do episódio 6 envolveu esses caçadores de bruxas, mas outra coisa relevante e que também foi muito bem trabalhada, é a relação da Lilith com o seu noivo. Desde o princípio a gente viu que Lilith não é aquelas vilãs maquiavélicas que querem o mal da mocinha a qualquer custo, ainda mais agora quando ela estava se apaixonando. Mas é claro que o Dark Lord não ia deixar que ela se casasse com um mortal, ainda que fosse embora com ele. Confesso que eu fiquei triste com a morte do moço, ainda mais com Lilith tendo comido a carne dele e a coitada achando gostoso meu pai, foi o auge. Rainha da série e quem discordar tá errado.

Outra coisa, não sei se eu estarei sendo rude demais aqui, mas os amigos mortais da Sabrina são MUITO chatos, pelo menos quando estão juntos. Primeiro que eu não engoli esse relacionamento forçado de Roz e Harvey e eu acho que fazem drama demais. Mas enfim, eles são úteis até e entendo que é importante a presença deles na série, até porque colaboram muito pra representatividade da série.
Agora o auge mesmo foi a possessão de Sabrina que olha, não sei o que foi aquilo mas Deus me livre, me arrepiou todo jesus amado. Muito filha do capiroto sim, jesus cristo.

 

E é claro que isso não ia passar em branco, esse “modo overpower” de Sabrina é mais explorado no episódio 7, onde ela faz uma série de coisas impressionantes com seus poderes, “milagres” como foram chamadas, justamente por serem fora do normal até para as bruxas. Primeiro ela ressuscitou, depois ressuscitou membros da Igreja, curou Ambrose, trouxe de volta a visão de Roz, entre outras coisas. Aliás, achei que o plot do Ambrose foi bem pouco aproveitado e isso é uma das minhas críticas não só do episódio mas dá temporada até então.

Ambrose é um dos melhores e mais carismáticos personagens da série, e anteriormente eu achei que ele engataria uma história, sei lá, que se vingaria do Blackwood ou algo do tipo, seria muito legal vê-lo fazendo algo que não fosse com a Sabrina, ou pela Sabrina. Mas no fim acabou que não deu em muita coisa e sua prisão serviu mais pro arco da Sabrina mesmo do que pra qualquer outro. Não que eu esteja achando ruim, mas é que se tivesse uma série chamada “O mundo sombrio de Ambrose” eu assistiria tudinho hahahaha.

Diante de várias coisas doidas que aconteceram, como Lilith criando um monstro a partir de sua costela, ou Zelda agindo super estranho por causa de um feitiço, esse episódio trouxe a tona o que todo mundo já esperava e explicou porque Sabrina tem esse “modo OP”. Amigos do céu, a menina é quase o anticristo. Isso não me chocou muito, mas gostei bastante de como foi trabalhado e de como isso vai engatar um final de temporada nem legal. Com certeza vai ser um divisor de águas nas decisões de Sabrina e, sobretudo, vai mudar sua vida pra sempre, além de suas crenças.

 

Foram dois episódios bastante amarrados e cheios de reviravoltas, o que só prova o que disse no começo sobre a série ter melhorado bastante, espero que isso continue até o final da temporada e, principalmente, até o final da série.

gostou da matéria? deixe um comentário!

Erik Lacerda

Paulista, 17 anos, não bebo mas rola um cantinho do vale de vez em quando (ou é cantina? não sei). Amo comentar sobre tudo o que assisto porém nenhum amigo meu tem paciência pra me ouvir falando besteira sobre GOT, Grey's e How I met Your mother, por isso estou aqui.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries