Posts Populares

Cine Panela: A Favorita – The Favourite

Porque eu não irei mentir. Isso é amor.

Dando continuidade a nossa coluna especial de indicados a melhores filmes no Oscar, chegamos ao que considero meu favorito até o momento (está faltando Vice e Green Book, mas dificilmente minha opinião vai mudar por estes): A Favorita.

Resumidamente o filme é um triangulo amoroso lésbico com a rainha da Inglaterra na Era Vitoriana. Uma nobre (Rachel Weizs) e uma serva (Emma Stone) irão disputar ferozmente o coração e atenção da rainha, no maior estilo Feud, fazendo de tudo para destruir a oponente. Boatos que o filme é baseado em fatos reais.

Só essa premissa já é interessante por si só para você ir assistir ao filme. Protagonismo feminino, representatividade gay e o plot mais original de um bom tempo na categoria, ainda mais quando comparado aos outros concorrentes (remake, hq, biografia, politica). Filmes ousados assim são restritos a categoria de melhor roteiro. Felizmente aclamado mundialmente, essa maravilha não tinha como ficar de fora. Eis mais alguns motivos que tornam esse filme um must-see (obrigatório).

Atuação: Esse é o primeiro filme em um longo tempo em que todas as atrizes principais foram indicadas ao Oscar! Não por menos. Emma a mais fraquinha quando comparada as demais, mesmo assim não faz feio. Rachel impiedosa e determinada, te deixa com vontade de ser dominado por essa mulher maravilhosa. Mas a dona mesmo é Olivia como a rainha. O papel de uma mulher idiota, fraca e suscetível, que nos deixaria usualmente com pena e vergonha alheia dela, se torna a mais engraçada de tão trágica, além de nos fazer torcer e se identificar com a personagem. Suas falas estão entre as melhores.

– Direção: Yorgos Lanthimos, acostumado a fazer filmes estranhos que chocam e trazem mal-estar ao espectador, fez aqui seu filme mais comercial acessível ao público, sem perder suas características originais. Só pela fonte da letra dos capítulos já dá para ver que é um filme bizarro. Desde a edição aos exuberantes figurinos, tudo está no lugar certo. O ritmo é rápido e não deixa o filme chato em nenhum minuto de sua extensão. Sempre tem alguma coisa acontecendo. Logo somos pegados pela trama, e apesar de sabermos algumas trajetórias, ficamos ansiosos para ver como a luta vai se dar e quem vai ganhar. Fica difícil escolher uma favorita a torcer (a minha foi Rachel). O filme tem um humor negro e trágico, usual para quem conhece o trabalho do Yorgos, que nos faz rir do que deveria doer.  Fora que, o homem sabe fazer um final. Impossível não ficar triste reflexivo ou ao menos ser afetado com aquele fim.

– Dualidade das temáticas: Um dos acertos do filme é não deixar claro a intenção de cada personagem. Quer dizer, Emma Stone é fácil de ler como um quadrinho da Monica, ela quer subir na vida. As outras duas não sabemos quais suas aspirações. A rainha, que devia se preocupar com assuntos importantes como a nação, guerra, vida de milhares pessoas, só ocupa sua cabeça em maquiagem, coelhos e amor. Uma crítica a nossos governantes. No fim ela só quer ser amada, e assim sobreviver mais um dia. Já Sarah, não sabemos dizer com certeza quais são suas intenções. Se ela realmente ama a rainha, ou se quer apenas governar. Ela gosta do poder. Isso sabemos. Mas suas ações acabam magoando a pessoa que ela deveria se importar, o que nos faz questionar se realmente existe amor nela.

Mas afinal, o amor não seria isso? Uma relação de poder? Apenas uma dependência, seja emocional, seja financeira, que só percebemos quando perdemos? Jamais saberemos teremos certeza do que as duas amam. Mas uma coisa é certa: o triangulo amoroso desse filme é poderoso e bem construído.

“- O amor não tem limites.

– Deveria ter.”

Talvez Você também goste de...

24.02.2019 Cine Panela: Vice

gostou da matéria? deixe um comentário!

Autor

Roz

Engenheiro por formação, escritor wannabe por obrigação. Nem exatas, nem humanas, renascentista. Reinventando-se. Inconformista. Cinéfilo. Cosmopolitan. Shitalker. De Pepita a Bowie. De 80s cheese a Sopranos.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu