Vandal Savage: “Quem é voce pra ir contra mim Vandal Savage! Destuidor de Imperios”?; Leonard Snart: “Leonard Snart, O Ladrao de caixas eletronicos”

Voltando rapidamente ao episódio 13, quando finalmente pensei que Kendra Saunders ia ser fodona e matar Vandal Savage, ela deu pra trás por conta de Carter, e assim os heróis do amanhã os levaram até a nave para decidir o que fazer com ambos. Confesso que fiquei bem triste com essa decisão, poxa já se foram 13 episódios da série, e Kendra não foi capaz de por um bem maior para todos na frente de uma possibilidade do amado ter sua memória de volta. Foi muito frustante ver isso. Precisava desabafar. HAHAHA

Confesso que esperava mais desse episódio e seguiu sendo o balde de água fria que o anterior foi. Vimos claramente o poder de manipulação de Vandal Savage dentro de uma cela, e mais uma vez um caso de romance que era um lance se tornar a justificativa da ação sem precedentes de Ray Palmer, que não condiz com o histórico do personagem, achei extremamente forçado eles colocarem o personagem para fazer isso. Sim, estou reclamando mas acho que boa parte das pessoas que assistem a série, talvez sintam o mesmo, Legends era uma série que prometia ação, batalhas e que acaba caindo na mesmice por focar demais nos relacionamentos e em relacionamentos que não darão nada.

O episódio lidou com isso basicamente, vimos que Rip Hunter não medirá esforços para salvar sua família e até sacrificar alguém de sua tripulação para isso entra em jogo, quem paga o pato é jovem Jackson que acaba indo consertar uma parte da nave e acaba sendo atingindo por um nível extremo de radiação que acaba atacando suas células e com isso ele envelhece rapidamente. Esse fato desperta a irá dos tripulantes, primeiro Sarah Rainha que joga umas verdades na cara de Rip Hunter e mais tarde Leonard Snart e Mick Róri voltam a pensar em si em primeiro lugar e decidem então voltar a 2016, outra coisa que não faz sentindo com as últimas ações de Snart. Por fim, temos um dos poucos momentos que salvam o episódio aquela conversa entre Dr. Stein e Savage, onde ele enrola o vilão e consegue uma saída pra salvar Jefferson, e assim Jefferson volta a 2016 e Mick e Snart ficam pra trás. Sendo assim, adeus Nuclear!

Acho que o outro único ponto positivo desse episódio foram todos os flash-backs apresentados, desde aquele momento de Ray com Felicity, Jackson com sua mãe, Dr. Stein com sua esposa e por fim o melhor flashback que envolveu Sara com Nyssa. Já fiquei pensando mandem Sara pra 2016 e deem um jeito em Arrow! HAHAHA

Por fim vimos que todo aquele ciúme de Ray pela Kendra com Carter ia dar merda, ele acaba abrindo a cela e se achando o valentão, no fim tudo aparentemente da certo, com Carter mais uma vez quase morrendo e todos conseguindo chegar ao ponto de fuga no antepenúltimo episódio da temporada, era óbvio que algo ia dar errado e deu, vimos que os Mestres do Tempo estavam o tempo todo ao lado de Savage que agora volta para 2166 para matar a família de Rip. Quem poderá os salvar? Leonard Snart e Sarah Lance, os dois destaques positivos dessa série que vem apenas me decepcionando, vamos ver se os dois últimos episódios podem salvar a temporada.

P.S.1: Snart e Sarah salvem a série, a temporada, toda sua equipe! PFV!

lot 2

P.S.2: Doeu em mim quando Savage perguntou para Sarah sobre Laurel! =(

 

Lindomar Albuquerque
Lindomar Albuquerque

Canceriano com ascendente em Sagitário, ou seja UMA ÓTIMA PESSOA! Atualmente um louco que faz Doutorado e que já se formou em Química. Viciado em The Voice, séries e Indie Rock. Gosta de gastar o tempo que não tem para escrever sobre The Voice, The Flash, Bates Motel, Orphan Black, The Vampire Diaries e Westworld.
Deixe-nos um comentário!
%d blogueiros gostam disto: