Posts Populares

Dear White People – S03E07– Chapter VII

Não seja o próximo alguém, seja o primeiro você.


Imagina que você tem uma pessoa como ídolo. Independente de quem seja, do que ela faça ou de quem é. Apenas pense na pessoa que você mais admira no mundo. Pensou? Agora imagina o seu encontro com ela. Imaginou? Seria um sonho, né? Pena que pra Sam foi um pesadelo!

Quando finalmente pode conhecer Cynthia Fray, a cineastra que sempre amou, Sam teve uma experiência totalmente diferente do que imaginava. Longe de ser a inspiração que esperava que fosse, Cynthia não foi capaz de dar uma palavra de apoio ou uma palavra que fosse realmente boa para a menina. Muito pelo contrário, era como se ela não quisesse que Sam estivesse ali ou se tudo fosse um grande esforço.

É difícil ser jovem, construir sua personalidade e definir o seu futuro. Constantemente nos vemos em situações em que colocamos alguém num pedestal e tratamos essa pessoa como um farol, um grande exemplo do que queremos ser. Isso não é errado, muito pelo contrário, somos influênciados por tudo e todos ao nosso redor. O problema começa quando passamos a querer ser algo que não somos. E é basicamente sobre isso que trata esse episódio de Dear White People.

Sam, Lionel, Reggie, Coco… todos estão num momento em que estão tentando ser algo que não são. Seja experimentando coisas que não costumam fazer, só para provar algo para alguém, como o Lionel e suas experiências sexuais num mundo mais “radical e apimentado” gay, ou se espelhando em outras pessoas e se decepcionando, como Sam, Reggie e Coco.

Resultado de imagem para Dear White People season 3 Chapter VII

A grande questão é que a vida é feita de decepções na maior parte das vezes e nós crescemos e aprendemos com isso. Assim como Sam aprendeu com a forma que endeusou e foi maltratada por Cynthia, ou pela forma que Coco foi rejeitada pelo seu professor, mesmo mostrando ser a melhor da classe ou até mesmo Reggie e Moses Brown num futuro próximo. Mas o que aprendemos com isso? Que não devemos ser ninguém além de nós mesmos. Não podemos e nem devemos ser um novo Moses, ou uma nova Cynthia, mas sim a primeira Sam, o primeiro Reggie.

E bem, para piorar a situação, terminamos o episódio descobrindo mais merda: Moses Brown, o grande exemplo, símbolo, ideal de Reggie abusou de Muffy. E como ela pode disputar poder com um professor?

gostou da matéria? deixe um comentário!

Thais Pereira

Feminista, leonina com ascendente em gêmeos e lua em virgem, viciada em memes, em Friends e problematizar na internet. Formada em História da Arte, mas consciente que nunca vai trabalhar com isso na vida. Normalmente eu escrevo e falo mais do que deveria. Eu mesma, Thais Mello.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries