Posts Populares

Doom Patrol – S01E11 – Frances Patrol

A perfeição de série, meu pai!

É, meus amigos. O que falar dessa série?! Doom Patrol sem dúvida alguma já uma das minhas séries favoritas de todos os tempos e esse foi mais um dos episódios que justifica isso. A sensibilidade que a série tem e a maneira como desenvolve e aprofunda os personagens principais é simplesmente incrível.

Em Frances Patrol, um dos destaques é a relação entre o espírito negativo e seu receptáculo. Nos últimos episódios a gente viu que Larry começou a deixar de tratar o ser que habitava nele como algo ruim e agora está começando a enxergá-lo como um amigo. Se bem que, até então ele está aproveitando de uma certa ”habilidade” que o espirito demonstra ter, que é a de conduzir Larry através de suas memórias (mas não vamos entrar em um conceito moral-ético aqui e duvidar da boa vontade de Larry).

Larry é um dos protagonistas que possuem o arco mais emocionante e bem construído Aliás, desde Danny Patrol é possível ver que ele está em um processo de aceitação, além de ter claramente indícios de depressão o que me faz, particularmente, ter uma empatia enorme por ele. E por isso esse episódio foi extremamente importante porque foi quando Larry tirou um ”peso” das costas e teve a certeza que seu verdadeiro amor, John, estava bem e finalmente os dois tiveram a oportunidade de se despedir. Inclusive, o que foi aquela cena? John simplesmente tudo pra mim, que casal meu pai.

Enquanto Larry estava enfrentando algo particular, Cliff descobre que o pai adotivo de sua filha morreu por causa de um jacaré( sim o cara foi comido por um jacaré) e ele decide ”cumprir seu papel de pai” e ver como ela está. Rita vai junto com ele e com isso os dois já podem estar naquela página do facebook ”rolês aleatórios” porque foi isso que aconteceu. Ainda mais com Rita flertando e deixando um moço no prejuízo comendo um monte de frango, eu amo essa mulher.

Cliff é um dos cristais da série e a cena que a filha dele faz o discurso pro seu pai adotivo é de apertar o coração. Ali Cliff de certa forma percebe que, por mais que ele fizesse todo o possível, ele nunca mais seria o pai dela de fato. Mas como Cliff é um bicho teimoso e adora meter o louco, ele decide encontrar Frances, o jacaré que matou o moço, pra conseguir um relógio que é super importante pra filha dele.

Doom Patrol consegue ser tão estranhamente icônica que até uma cena com Rita e Cliff em um pântano indo atrás de um jacaré consegue emocionar (talvez eu que seja manteiga derretida mesmo e tudo eu já enxergo em um ponto de vista triste, mas tudo bem). Esse é um dos maiores pontos positivos da série, misturar o cômico com um drama pesado e bem construído e você não sabe se chora ou se ri em diversos momentos.

E enquanto isso acontecia, Vic e Jane vão atrás de um herói chamado Flex Mentallo, que sumiu de uma revista de histórias em quadrinhos. Porém tudo dá errado quando Vic é sequestrado e ainda em um momento extremamente complicado porque seu sistema está começando a falhar, a inteligência artificial que seu pai implantou nele tá começando a dominá-lo. Meu deus a própria Revolução das Máquinas, bicho. Pelo visto o próximo episódio focará nele, não sei o que esperar, mas sei que serei surpreendido.

gostou da matéria? deixe um comentário!

Erik Lacerda

Paulista, 17 anos, não bebo mas rola um cantinho do vale de vez em quando (ou é cantina? não sei). Amo comentar sobre tudo o que assisto porém nenhum amigo meu tem paciência pra me ouvir falando besteira sobre GOT, Grey's e How I met Your mother, por isso estou aqui.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries