Posts Populares

Gossip Girl – S01E01 – Just Another Girl on the MTA [SERIES PREMIERE]

Que venha a nova geração

Estreou nessa quinta feira (07) o reboot de uma das mais famosas e icônicas séries teens da história, a série está sendo transmitida pelo mais novo streaming “HBO Max”, terá sua primeira temporada dividida em duas partes e serão episódios semanais. A versão original estreou em 2007 e teve um total de seis temporadas, nelas acompanhamos Blair, Serena e seus amigos vivendo uma vida bastante luxuosa e sendo atormentados por alguém anônimo na internet. O reboot fez mudanças consideráveis (principalmente nos assuntos que hoje são polêmicos), mas a essência continua a mesma, novamente haverá mudanças de casais, rivalidade feminina e adolescentes agindo como adultos, ou seja, tudo que qualquer série teen possui.

Assim como todas as pessoas sensatas, eu tenho diversos problemas com a série original, afinal assuntos como prostituição, drogas e pedofilia eram tratados com naturalidade o tempo todo e o casal mais amado era a personificação de relacionamento abusivo, mas é necessário também se lembrar que a série se passava há uma década atrás, a sociedade mudou muito, assuntos passaram a ser discutidos, não há sentindo em querer militar em algo que já se encerrou. Caso queira assistir a série original, siga o meu conselho, assista apenas como entretenimento, não espere aprofundamento de nada, apenas se divirta com tamanha futilidade.

Dito isso, achei um grande acerto a repaginada que a série deu no seu universo, as duas séries coexistem no mesmo universo. A mais popular da escola e influencer digital é uma garota negra, seu namorado é engajado nas causas sociais e o galã da escola é pansexual, ver tais mudanças é um grande alívio, não há mais espaços para séries onde não há um elenco com muita representatividade. Apesar das mudanças de etnias e orientações, é possível perceber semelhanças fortes entre personagens da nova e velha e geração, Audrey e Max são bastante parecidos com Blair e Chuck, Otto é uma mistura de Dan e Nate, Zoay tem a personalidade idêntica a da Jenny e a Julien é a nova Serena.

Todos os personagens do círculo de amizade principal pareceram a primeiro momento interessantes, até mesmo as minions dessa vez terão relevância. Não sei será algo recorrente, mas acompanhando essa premiere, a Julien aparenta ser a protagonista e assim como na versão original, a protagonista é mais sem graça. A Jordan Alexander é uma atriz incrível e conseguiu representar bem sua personagem, o problema é que a Julien é chata e sonsa, aparentemente ela é super popular, manda na escola, mas ao mesmo tempo é a boazinha do grupo, não encaixou bem, a impressão que fica é que quiseram tentaram criar uma personagem complexa, mas acertaram na incoerência. A ideia de Julian e da Koya serem meia irmãs, fingirem não se conhecer, mas ser só um plano das duas e na verdade se adoram foi um ponto positivo para série, o erro ocorre quando logo no primeiro episódio já desmancham essa relação, era muito melhor fortalecer bastante, para que quando quebrasse as duas declarassem guerra, logo no início ficou forçado demais. Eles mesmo dentro da série comparam a dinâmica das duas à Serena vs Blair, mas as originais já tinham uma longa amizade antes de romperem, ficou muito claro que eles quiseram repetir uma fórmula que deu certo, mas apressou demais.

O mesmo ocorre no desenvolvimento do triângulo amoroso principal, já no primeiro episódio descobrimos que o Otto e Julian namoram, ele está infeliz, Zoya e Otto possuem ideais parecidos, tem um momento romântico, Otto termina com Julian e no final já da a entender que ele ficará com Zoya. Olha quanta coisa aconteceu em um só episódio e para que? Que botassem o casal já separado, poderiam até usar a desculpa que se separaram na pandemia (já que a série se passa pós pandemia), mas não, resolveram nos bombardear de informações novamente. E vamos combinar que se Otto e Zoya forem o casal principal, será um casal bem água com açúcar, espero que a série consiga brincar com casais, mas sem se tornar um 90210 por favor.

Mas para mim a melhor história da série e a que foi melhor apresentada é a do trisal, pois nós conhecemos suas personalidades e o que querem, pudemos ver com calma a história se formando e os pensamentos de todos os envolvidos em relação aquilo. As possibilidades para esses três personagens são ótimas, acredito que em algum momento irão romper e a Audrey irá ficar com o Max, mas já to aqui na torcida de se caso eles rompam, o casal que se mantenha seja Max e Aki.

Séries como Pretty Little Liars e Gossip Girl fizeram o erro de enrolar demais um mistério muito grande dentro do seu universo, tal atitude sempre é um erro, pois os fãs gostam de teorizar. A cada temporada que não é revelada, as expectativas aumentam e os roteiristas na expectativa de surpreender escolhem uma saída que em nenhum dos dois casos teve um saldo positivo. Eu não conheço ninguém que de fato tenha gostado ou achado plausível o Dan Humprey ser a Gossip Girl e se parar para analisar a série verá milhares de furos de roteiro com essa revelação. Tentando evitar novamente que esse erro ocorra, a série optou por revelar logo no primeiro episódio quem é a Gossip Girl no primeiro episódio, eu curti a ousadia, mas odiei quem de fato é. Houve dois grandes erros com essa história por trás da revelação, um deles é a motivação, a Gossip Girl nunca manteve os alunos na linha e nem punia eles caso agissem com desrespeito, pelo contrário, a Blair tacava o terror no escola, foi um motivo muito fraco e muito sem noção e por último e mais absurdo é o fato de serem os professores quem aterrorizaram os alunos, não faz sentindo ver uma galera que já passou pela faculdade, estão na vida adulta acharem que é uma boa e madura ideia torturar seus alunos expondo seus segredos, tudo soou muito forçado e aleatório, afinal de contas um professor tirou foto de uma menina de 14 anos seminua e expôs na internet…

Dito tudo isso, é necessário dizer que apesar de possuir uma hora de duração, esse episódio foi MUITO corrido, nós fomos bombardeados de informações o tempo todo, todo momento havia um acontecimento e no final saímos com a sensação de que assistimos três episódios em um. É claro que um piloto precisa entregar sobre o que a série vai ser, mas não precisa da início a todas as suas tramas em um só episódio, faltou podar e justamente esse foi o motivo da série estar sendo avaliada tão baixa nos fóruns.

Gossip Girl voltou e querendo ou não cumpriu o que prometeu, é aquele universo nos tempos atuais, cada personagem tem sua identidade e estilo, não haverá excesso de ostentação, é tudo muito estiloso e bem feito. Os erros dessa premiere são fáceis de corrigir e prevejo um grande sucesso para esse reboot.

gostou da matéria? deixe um comentário!

Autor

Ives

Um carioca estudante de engenharia querendo se formar, viciado em realitys shows ao redor do mundo e que ama uma praia

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries