Posts Populares

Gossip Girl – S01E04 – Fire Walks With Z

É sério?

Good morning Upper East Siders, Gossip Girl here! Mais um episódio da nossa série foi lançado e foi um grande balde de água fria, com seus dois últimos episódios a série conseguiu recuperar a má impressão deixada pela premiere, mas infelizmente esse episódio trouxe todos os problemas de volta. Eu havia prometido em uma das reviews passadas que pararia de comparar as séries e apesar de não ter a pretensão em comparar personagens, fica um pouco difícil não comparar as séries quando justamente o ponto alto de uma está sendo a queda de outra.

Gossip Girl original nunca foi a melhor série do mundo, muito pelo contrário, era cheia de furo, história fúteis e personagens problemáticos, mas ela tinha seu trunfo, havia uma personagem caótica como protagonista que tirava todos os personagens da linha de conforto e sempre nos servia entretenimento. Blair Waldorf é uma personagem extremamente problemática que ninguém jamais iria querer perto, mas para entretenimento ela era maravilhosa e essencial e há personagens que transmitem essa energia caótica da personagem, mas nenhum deles está de fato tendo muito destaque. É necessário haver personagens que agiam para fazer sentindo que outros reajam, botar duas personagens principais passivas é muito broxante, seria muito melhor então que a série fosse uma rixa entre Mona e Luna vs Miles, utilizando as irmãs apenas como peões e não como destaque.

O episódio todo se passa durante o dia de aniversário da Zoey e a mesma não gosta da data, pois descobrimos que sua mãe morreu no seu parto, esse acontecimento a traumatizou e a personagem se sente culpada até hoje. Para piorar a pequena Z não contava que ela estava na mira da maravilhosa Luna, o plano era simples, denunciar que a Zoay mora em apartamento que é da avó dela para ficar e fazê-la acreditar que a Jules que havia planejado, tudo ocorreu conforme o planejado, mas o que ninguém esperava, nem mesmo a gente, era que Miles fucking SPARKS iria aparecer para igualar essa guerra. Foi muito legal a ideia de trazerem esse personagem da versão original, ainda mais agora que sabemos que a melhor personagem de Gossip Girl criou uma versão idêntica de si mesma e espero de verdade que a série utilize mais o personagem, pois ele roubou a cena. A guerra entre essas duas irmãs sendo orquestradas pelo seus ajudantes foi maravilhosa, se tivessem mantido nessa linha o episódio seria maravilhoso, como não rir com o Milon embebedando a Jules através da comida ou utilizando trolls russos para atacá-la? Que personagem maravilhoso.

Toda essa sequência de “guerra” foi muito bem feita, cada lado atacava toda hora e lembrava muito as rixas icônicas que tínhamos na primeira versão, mas os roteiristas jogaram todo esse potencial no lixo da pior maneira. Primeiro criaram uma expectativa enorme em cima do tal segredo da Zoay que iria supostamente acabar com o relacionamento dela com o Obie e não tem nada demais no vídeo, imaginei que ela fosse se revelar uma grande bitch, quando na verdade ela foi uma vítima, tanto que todo mundo cagou para o vídeo, incluindo o Obie. Mas o mais decepcionante e que acabou com o episódio foi a atitude tomada pela Jules logo depois, foi tão forçado, mas TÃO forçado que chegou a dar vergonha alheia, não teve sutileza alguma, foi como eu disse em reviews anteriores, a personagem age com maldade e no minuto seguinte já se arrepende e volta a pagar de boazinha, falta coerência, falta saber construir uma narrativa com sentido, foi realmente muito ruim. A própria Zoay foi incoerente, ela acreditou de primeira que sua irmã queria seu mal sem dar o benefício da dúvida, aí a mesma ofende a mãe delas, mostra o maior segredo dela, mas dessa vez ela acredita que se arrependeu, oi????? Toda essa sequência foi muito forçada e acabou com o episódio. Minha esperança é que eles dêem um descanso nessa rixa, em todos os quatro episódios elas brigaram e se reconciliaram, tão pouco tempo e já saturou.

Os professores dessa vez tiveram uma história diferente e acredito que seja um indicio de que já já a gossip girl estará em outras mãos, o que será muito bem vindo para mim. A Kate começou a ganhar uma história para si e perceber que está viciada na Gossip Girl, foi interessante ver o instagram na mão de outros professores e engraçado ver eles tentando acertar o modo de falar, mas um fato é que até a professora #3 tem se mostrado um personagem mais interessante que o “príncipe de New York”. Obie foi vendido como o diferentão do grupo por ser ativista, mesmo que não abra mão dos seus privilégios e aluga três food trucks para agradar a namorada ao invés de usar para alimentar pessoas carentes… O personagem até poderia ser interessante, mas ele tem com função ser o namorado da Zoay e nada mais, está no nível Nate Archibald de tamanha inutilidade, seria muito produtivo para o Obie ficar solteiro e mostrar mais do seu trabalho social, sua relação com a família, para entendermos mais o personagem, por ter carisma zero, ele é o mais avulso ali.

Outros que tiveram destaque nesse episódio foram os casais da série, Audrey e Aki não estavam tão bem quanto foi mostrado no final do episódio passada, mas toda a história dos dois nesse episódio foi sensível e acertada. Na minha review sobre a segunda temporada de “Love, Victor” foi comentado o quanto era complicado para personagem Mia se sentir no direito de ficar chateada, afinal de contas seu ex namorado finalmente estava aceitando quem era, a Audrey passa por uma narrativa similar, ela fica bastante preocupada com a sexualidade do seu namorado, mas evita perguntar por medo. A conversa que os dois tem e o modo como a Audrey aborda o Aki foi acertadíssima, nada ali era sobre ela, o seu namorado que precisava de todo o apoio possível nesse momento de descoberta tão grande, cheguei até a shippar eles e sempre legal ver a série tratar com naturalidade a sexualidade dos personagens. O outro casal me surpreendeu por tamanho importância que a série está dando a eles, jamais esperaria que essa trama fosse passar do episódio 2, mas o casal Rafael e Max tem ganhado cada vez mais história para chamar de si, diferente da Jules, eles sim tiveram uma construção, vimos desde o início que o interesse entre ambos é nítido, que o professor se importa com ele e por ai vai, não é um casal que eu gosto muito, preferia ver inicialmente o Max mais livre e envolvido com o outro casal, mas é uma história legal.

Esse episódio me desanimou um pouco, mas eu tenho esperanças que possa voltar a melhorar apresentando mais episódios parecidos com o passado, a série já foi confirmada para uma segunda temporada, logo os roteiristas terão tempo de consertar seus erros e apresentar algo mais satisfatório.

XOXO, Gossip Girl

  • Uma das coisas que mais sinto falta comparando com a original é mais cenas do grupo todo interagindo, nesse rebbot eles são amigos desde infância, mas há as panelinhas e ninguém interage muito com quem não está acostumado. A série tem personagens tão interessantes, seria legal ver duplas inusitadas tendo que interagir ou todos juntos unidos armando alguma coisa.
  • Todo episódio é um show de atuação do Thomas.
  • Muito legal a série trazer novos artistas em ascensão, Princess Nokia é muito boa!
  • A hora do Haloween chegou!!!

gostou da matéria? deixe um comentário!

Autor

Ives

Um carioca estudante de engenharia querendo se formar, viciado em realitys shows ao redor do mundo e que ama uma praia

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries