Posts Populares

Grey’s Anatomy – S13E08/09 – The Room Where It Happens/You Haven’t Do Nothing

Episódios finais antes do hiato de fim de ano.

No episódio que encerra a primeira parte da atual temporada, é preciso reconhecer os acertos da narrativa que finalmente tem retomado o estilo peculiar do hospital mais movimentado de Seatlle. The Room Where It Happens de certa forma quebra a maneira como a história vem sendo contada, apresentando uma das grandes estrelas do show, o Centro Cirúrgico – ou O.R. Operation Room em uma tradução literal.Presente em praticamente todos os episódios e quase sempre disputada com afinco pelos personagens da trama, a visão da vida do médico além dos dramas rotineiros e de tantas idas e vindas da história, servem não só como uma quebra e respiro em meio a uma temporada que andava um tanto insossa se comparada à sua antecessora. The Room Where It Happens decide mostrar que por trás da figura do médico treinado para responder de forma rápida e muitas vezes capaz de determinar a vida e a morte de um paciente, existe ali uma série de traumas e conflitos pessoais.

A maneira em como o episódio foi gravado reaproxima nós expectadores do drama particular de cada um dos médicos presentes em cena. Afinal, a mesma OR que muitas vezes serve de refúgio e abrigo àqueles que não querem ir para casa enfrentar os problemas conjugais, a solidão ou a tomada de difíceis decisões, capta também o trauma expressado por meio da estafa física e mental. A decisão entre salvar um paciente ou não é tênue e por isso foi importante demonstrar qual o fator motivacional de cada um dos médicos ali presentes. As chances perdidas, o não dito, e até mesmo os mecanismos de defesa, pouco valem quando o cansaço é uma constante. Ainda que tenhamos tido a impressão de que tudo o que foi visto ali acontecia em questão de minutos, o encerramento da mensagem proposta pelo episódio – através da figura de Meredith Grey – serve como prelúdio do que estava programado para acontecer no episódio que marca a fall finale deste ano. Que com yellow code ou não, parece ter percebido que algumas mudanças são necessárias.

uma perfeita analogia aos plots criados nesta primeira parte da temporada de Grey’s Anatomy. Não fosse pela pausa eterna e um tanto quanto canastrona de Alex ao fim do episódio, You Haven’t Done Nothin’ manteria uma consciência tão boa quanto alguns poucos episódios da décima terceira temporada de Grey’s Anatomy. Ao deixar Meredith com um dos melhores diálogos da temporada, capaz de reforçar e validar toda a história vivida pelos mais de dez anos de história dos personagens. Pretende-se colocar as coisas no eixo, abandonando histórias que já nasceram pra serem esquecidas ao fim de um episódio…mas não só deste diálogo se fez You Haven’t Do Nothing. O cuidado estava mais uma vez nos detalhes.

As conversas de elevador, um dos marcos característicos da série, chegam atrasadas, mas finalmente retornam algo que se esperava para o episódio de estreia da nova temporada ou ao menos no seu sucessor. A parte boa de tudo isso é que assim, o que era pra ser um dos grandes conflitos da temporada inteira o segredo de Wilson, finalmente é revelado e parece ter sido engolido pelo altruísmo tardio e exagerado de Karev e outras histórias paralelas mais interessantes.

Contrapondo às velhas histórias, a aproximação de Eliza e Arizona reforçam a teoria de que a médica será o novo interesse amoroso de Robbins, e mesmo que a nova chefe do programa de formação do hospital escola tenha um papel essencial pra contrabalançar o marasmo do Grey Sloan Memorial Hospital.

gostou da matéria? deixe um comentário!

Autor

Marden

Nascido no planeta Krypton,caiu na terra,teve os pais assassinados,foi mordido por uma Aranha Radioativa,ficou congelado décadas e quando voltou construiu uma armadura high-tech. Esse sou eu.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries