Posts Populares

Grey’s Anatomy – S15E15 – We Didn’t Start the Fire

Sabe aquelas festas em que absolutamente nada acontece conforme o planejado? Então.

Com esse episódio, Grey’s Anatomy se tornou o mais longo drama médico da televisão americana, finalmente ultrapassando E.R., que teve 331 episódios. Parabéns à melhor série! <3 Mas vamos ao que interessa:

O episódio dessa semana deixou, entre muitas outras, a reflexão sobre até onde nós desacreditamos de pessoas que possuem ou possuíram algum tipo de doença mental, mesmo quando elas estão saudáveis no momento, e sobre como estamos sempre dispostos a acreditar no pior. A mãe de Alex, Helen, veio visitá-lo no Hospital e uma falha de comunicação enorme fez com que ela fosse mandada para a festa celebratória da retirada da maior parte do tumor de Catherine. Alex pareceu convicto o episódio inteirinho de que Helen estava tendo alguma forma de surto psiquiátrico, não dando ouvidos à ela quando disse que estava bem, e interpretando tudo que a coitada dizia da pior maneira possível. Mas será que ela está 100% bem, mesmo? Provavelmente não, senão teriam deixado a coitada em sua casa. Mas isso é assunto do próximo episódio.

E a festa de Catherine, mesmo com tudinho que ela pediu, acabou sendo o fiasco do século. Teve um quase incêndio causado pelo DeLuca e pela Meredith (que ainda não conseguiram ter a sua famigerada “noite de núpcias”, se é que vocês me entendem, porque TUDO acontece para atrapalhar), teve gente saindo no soco (e neste caso, como sempre, eu torci muito para o Koracick, porque o Owen é uma boa pessoa mas vamos encarar: ele SÓ faz CAQUINHA), e também teve a dona da festa em si quase fugindo da raia, se esquecendo de que somente estar viva e bem já era uma vitória imensa. O que seria de nós, e da Catherine, sem os discursos motivacionais de Miranda Bailey?

E tivemos momentos sensíveis também, quando Amelia e Owen quase tiveram que dar adeus a Leo, e Amelia achou que Betty iria embora sem dar tchau pra ela. Felizmente os pais da garota perceberam que estariam bastante ocupados tentando manter a filha longe das drogas, e que ter um bebê que eles mal conhecem por perto não ajudaria nesta tarefa. Além disso, não importa o que aconteça, Leo é filho do Owen. Owen deu muito duro para cuidar do menino, e todos conseguem ver que ele é um excelente pai. E de tanto que ele quis ser pai no passado, nada mais justo que darem a ele não um, mas dois filhos, incluindo a que está na barriga da Teddy.

E o PIOR momento foi o Owen dizendo que Tom não era pai, e por isso não entenderia o desejo dele de estar junto a Teddy no momento em que ela der a luz. Bola fora demais, considerando que o coitado do Tom foi/é sim pai de um menino que morreu há vários anos. Owen não tinha como saber, mas o soco foi merecido pelo tanto que ele encheu o saco da Teddy naquele dia por querer viajar. Ela está grávida de 7 meses, mas não é uma gravidez de risco, então as chances de acontecer algo durante a viagem são remotas demais para Owen ficar encucado com ela ter o bebê longe dele. E mesmo que ela estivesse grávida de mais tempo: é o corpo e a vida dela, e o Owen não tem direito de impedí-la de se divertir com o namorado, coisa que ela não faz há muito tempo.

E como bomba final, Carina aparece na porta do DeLuca com o pai deles! Sim, aquele pai que o DeLuca contou à Mer em italiano que, durante um surto, acabou fazendo cirurgias em diversos pacientes que morreram, e se livrou das acusações de homicídio por causa de todo o seu dinheiro e influência. Nem imagino o que vai acontecer nessa história, mas dá pra sentir de longe o cheiro de drama familiar seríssimo.

Já estamos ansiosos para as cenas dos próximos episódios!

gostou da matéria? deixe um comentário!

Isabella Oliveira

Poderia estar matando ou roubando, mas provavelmente levaria pouquíssimo jeito para a coisa, daí eu faço Direito. @brockhxmptxn no Twitter.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries • Hosted by flaunt.nu