Posts Populares

Grey’s Anatomy – S16E03/04/05 – Reunited/It´s Ranning Man/Breathe Again

“O mundo inteiro está quebrado e agora eu tenho um bebê, isso é muito assustador.” -Teddy

A 16 temporada de Greys Anatomy chegou para militar, o que não me incomoda, já que tivemos temporadas inteiras focadas em rivalidade feminina, dessa vez são assuntos que realmente importam, ou seja, precisam ser debatidos. No episódio 3, Link disse a seguinte frase “Eu não sei se quero ter um bebê, nós temos o aquecimento global acontecendo e jovens achando que falar no twitter muda alguma coisa”. Uma pesquisa feita Agência Brasil mostra que apenas 19% dos jovens entrevistados tem vontade de ser pais e todas as respostas era a mesma da Teddy, o mundo está quebrado, temos geleiras derretendo, a flora e fauna morrendo e tudo isso por dinheiro, os líderes mundiais estão cada vez mais despreparados e não focando no que realmente importa e Greys aponta toda essa indignação de uma forma certeira. Não vou ficar surpreso se fizerem um ataque direto ao Trump.

O terceiro episódio foi o mais chato até agora, a única coisa que vale a pena comentar foi terem trazido duas das três atrizes protagonistas da antiga série charmed, tenho certeza que quem era fã foi delicioso rever a interação entre elas, eu mesmo que nunca assisti nem o reboot me diverti horrores, a cena final com elas descobrindo que na verdade não era a irmã delas ali foi muito boa.

A trama que começou na temporada e ganha ainda mais força nessa temporada foi o quanto o sistema nos EUA é tendencioso, lá não existe SUS (Sistema Único de Saúde), ou seja, você precisa pagar para ser socorrido. É muito comum famílias falirem depois de um dos membros serem internados e essa é a crítica da Meredith no quarto episódio, é um sistema criado para pobres morrer e é muito importante ter uma protagonista cheia de privilégios tendo noções de questões sociais.

O que narrou a história do episódio foi os textos liberados com um tendencioso título, algo super comum no jornalismo. Ver toda a tristeza de Bailey ao se ver traída foi de cortar o coração, mas não concordo com o jeito que ela tratou a Meredith, mesmo a mesma explicando sua situação. Outra ação extremamente questionável foi a de Koracick, incomodou muito o modo como ele tratou os pais da paciente, deixando a cirurgia se tornar uma matéria sensacionalista, porém felizmente o Jackson voltou a ser aquele homem que todos se apaixonaram cancelando todo o show.

E cada vez fica mais claro que essa temporada irá para uma vertente que ninguém imaginava, o hospital precário está melhorando cada vez mais e agora com Owen sendo o mais novo funcionário, tem tudo para bater de frente com o Grey-Sloan Memory, ainda mais com a reputação do segundo. Eu realmente não imaginava essa divisão e não faço a menor ideia de como os nossos principais irão se reunir de novo.

Bailey estar grávida mostra que os roteiristas estão animados, o modo como ela descobriu foi fofo demais, mas eu fiquei triste, pois lembrei que o George não estará com ela no parto dessa vez, oh amizade que eu amava. E com militância, bebes vindos e trocas de hospital, o episódio precisava trazer uma parte mais leve, ou seja, Amelia e Lincoln. Não há como nosso se apaixonar por essa relação, ver o Lincoln se declarando foi de derreter qualquer coração, espero muito que não destruam esse casal.

Essa temporada apesar de DeLuca estar tendo destaque, está boa e mostra que a série ainda tem muito fôlego.

O quinto episódio veio para centralizar os casos da semana e fazer o que a série faz de melhor, emocionar. Eu já havia reclamado dos flashwords na premiere e pode ver com calma todo o processo de recuperação da Jo, passo a passo nesse episódio foi um deleite. A personagem já havia demonstrado ser forte antes e esse episódio apenas reforçou, ela atendeu a paciente, se estabilizou, controlou a Bailey e no final ainda entendeu que ta tudo bem não estar bem o tempo inteiro, é impressionante ver uma personagem tão odiada se tornar tão amada.

Trazer a Zola como paciente novamente e por a Meredith apenas na perspectiva de mãe foi uma boa mudança de cenário, invés de vermos o ambiente da cirurgia, acompanhamos a sala de espera com todos os parentes aflitos com o resultado. As cenas mais longas entre Meredith, Amelia e Maggie foram muito boas, as vezes esquecemos o quão legal é ver apenas personagens conversando e dizendo como estão se sentindo.

Greys Anatomy mostra que ainda tem muito fôlego e sabe se reinventar.

 

gostou da matéria? deixe um comentário!

Ives Gonçalves

Um carioca estudante de direito querendo se formar, viciado em x factor´s do mundo e que ama uma praia

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries