Posts Populares

His Dark Materials – S02E03 – Theft

Love. It doesn’t mean you won’t hurt her. It doesn’t mean she is safe with you. It doesn’t work that way

 

A magia dessa série é que mesmo em episódios filler temos episódios excelentes. Em Theft não tivemos muitos acontecimentos ou grandes respostas aos enigmas da série, no entanto, ainda assim, tivemos um episódio sensacional e com cenas marcantes.

Will e Lyra não tiveram cenas marcantes esse episódio, a princípio Lyra foi visitar Mary Malone de novo e Will teve apenas uma breve interação com uma das garotas de Cittagàzze, que só agora percebi que ela é interpretada por Bella Ramsey a fodástica Lyanna Mormont de Game of Thrones.

Enquanto Will recebeu mais informações acerca da misteriosa torre no centro de Cittagàzze, Lyra tem seu encontro com Mary impedido pelo capanga de Lorde Boreal, ela por pouco consegue escapar contando com uma carona do próprio Boreal.

A cena envolvendo os dois que tem mais significação para a série é ao final, quando o par vai até a casa de Boreal para recuperar o aletiômetro que supostamente caiu da bolsa de Lyra na fuga. Nesse momento, Boreal revela sua verdadeira identidade e lança os dois em uma missão para conseguir uma faca especial em troca do aletiômetro, fãs dos livros sabem o que isso significa.

As verdadeiras estrelas do episódio são Lee Scoresby e Marisa Coulter, o aeronauta segue em sua busca por Stanislaus Grumman, que por feito de uma figura encapuzada misteriosa vai parar em uma cidade que tem pistas sobre a localização de Grumman, ainda por mistério o caminha de Coulter e Lee se cruza quando ele é preso e ela obrigada a fazer uma parada na mesma cidade.

Não me lembro de Lee e Coulter interagirem nos livros, mas (olha aqui eu elogiando o trabalho de Ruth Wilson novamente) o resultado que a série apresentou foi espetacular, uma cena cheio de emoção e significado, transbordando emoção até mesmo quando os atores apenas se encaravam.

Lin-Manuel Miranda e Ruth Wilson são ridiculamente bons atores, Ruth consegue magistralmente imprimir a ambiguidade da Sra. Coulter uma figura visivelmente atormentada pelo seu passado e que é dividida entre o amor a sua filha e suas aspirações vilanescas, a cena em que o daemon segura a mão dela é muito poderosa, principalmente ao comparar com a forma violenta que ela o tratou durante toda a série, descobrimos mais uma camada na complexa psique de Marisa Coulter.

Por outro lado Lin deu mais uma dimensão ao personagem de Scoresby, nos livros temos poucas menções ao passado do aeronauta e a própria relação com Lyra não é tão explorada como esta sendo na série, de inicio fiquei um pouco com um pé atrás com a escalação de Lin para o papel, mas qualquer dúvida se esvaiu na primeira aparição dele.

Tivemos ainda uma breve ponta de Iorek nesse episódio por três motivos: 1) situar onde se encontra o urso; 2) dar uma dimensão dos impactos dos atos de Asriel; e 3) reforçar a importância de Lyra. A cena poderia envolver qualquer outro personagem que teria o mesmo efeito, mas fiquei feliz de ver o urso novamente.

O episódio foi um episódio de transição, a preparação para os acontecimentos do restante da série, mas como disse antes ainda assim foi excelente, o que estão achando da série até então? Ansiosos para a epopeia de Will e Lyra para recuperar a faca para Boreal? Até a próxima!

gostou da matéria? deixe um comentário!

Felipe Tanabe

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries