Mais valia ter ido ver o filme do Pelé.

Este foi meu sentimento depois dessa finale de HTGAWM. Tudo errado, toda uma temporada jogada no lixo. Assim, em exatos 43 minutos. Luana está curtindo sua temporada no Rio de Janeiro, então eu irei cobri-la na análise desse último episódio da temporada.

Vamos por partes. Relembrando o episódio anterior, eu sabia que a finale ia ser bosta no momento que Annalise pisou na casa de sua mãe. A interação das duas em episódios anteriores havia sido boa, mas longe de ser ótima. Pois bem, a maior parte do episódio foi sobre Anna Mae. Conhecemos outros membros da família de Annalise, como sua irmã e seu pai, e entendemos um pouquinho o drama que cerca a família. Ok, interessante, mas não pra um fim de temporada né. Catorze episódios pra inserir esse plot na série e deixam pra fazer no último. Ainda estou inconformado.

O episódio também tratou do drama de Frank, após ter aberto o jogo com Laurel. Com os flashbacks entendemos que 10 anos atrás, quando Annalise perdeu o filho, Frank havia sido o culpado. Ele estava com raiva da chefe e colocou uma escuta em seu quarto, em troca de dinheiro, de uma empregada de Mahoney. Com isso, os ricaços escutaram o que Annalise estava prestes a fazer e deram um jeito de pará-la. Frank acabou confessando pra Sam, que limpou sua barra. No futuro, Sam cobrou a dívida, pedindo à Frank pra matar Lila. Mimimi sem fim, ainda mais quando se trata de Frank, que era o durão da série.

Untitle 1

Enquanto Annalise está curtindo a família (SQN), um mandado de prisão é emitido pra ela, alertando os Keating 5, Nate, Frank e Bonnie. Após não conseguirem falar com ela, Nate decide ir atrás da advogada e acaba interagindo com sua família, pra desespero da mandachuva. Enquanto isso, no escritório de Annalise, Oliver hackeava a polícia, pra descobrir a origem do mandado e o motivo. Eles então percebem que alguém estava delatando Annalise, e esse alguém era Caleb. Sério, não teve surpresa nenhuma aqui né. Luana já tinha cantado a bola na review passada (clique AQUI para conferir).

O episódio ainda conta com um princípio de incêndio entre Michaela e Asher (de novo hahaha), uma leve tensão sexual entre Frank e Bonnie, e entre Laurel e Wes. Além disso, Annalise, depois de 10 anos, confessa a sua mãe que esteve grávida e perdeu o filho. Sua mãe percebe o sofrimento da filha e acaba dando uma ajudinha. Cena de ótima atuação de Viola Davis. Ela reina né.

O episódio termina de maneira ridiculamente escrota. Primeiramente, Annalise recebe um telefonema de Michaela, após ter uma conversa com seu pai, e percebe que é hora de deixar Memphis pra trás e voltar pra Philadelphia. Annalise resolve o caso da temporada, do assassinato dos Hapstall, em apenas 3 minutos. MAS GENTE! EU BROCHEI. A temporada inteira pra isso! Eu não estou conformado. Quando Phillip atacou Annalise na casa de Wes, ele entregou uma prova pra ela de que Caleb era o culpado. Além disso, Phillip se entregou e prestou esclarecimentos, além de Catherine confessar que o irmão era culpado, uma vez que eles dormiam juntos (não transavam, apenas faziam preliminares hahahahaha) e na noite do assassinato de seus pais, Caleb não apareceu.

Untitl1

Com o plot da temporada jogado no lixo, é hora dos ganchos pra terceira temporada. Oliver driblou Connor e cancelou sua ida pra outra universidade. O que sabemos, dará em término e drama gay. Annalise manda Frank sumir de sua vida, e Laurel descobre que ele foi embora. Onde andará Frank? Por fim, Wes vai até New York atrás de seu pai Mahoney e no momento que conta que é seu filho o cara toma um tiro na cara. O famoso plot de quem matou quem, só que dessa vez com um personagem bem aleatório. E cá entre nós, só quem está em New York é o Fernando Zingler, então aposto que foi ele quem atirou em Mahoney. Haha

Untitl 1

Gerson Elesbão
Gerson Elesbão

Nem tão complicado demais, mas nem tão simples assim: quebra-galho, colunista e seriador. Dificilmente atualiza o Banco de Séries, mas adora gongar as séries amadas pelo público. @gersonelesbao
Deixe-nos um comentário!
%d blogueiros gostam disto: