Conhecendo um pouco mais do Frank!

How To Get Away With Murder não para de surpreender nessa temporada, cada episódio é uma revelação. O mistério do corpo encontrado morto no incêndio continua, porém nesse episódio tivemos mais informações que já eliminam bastante personagens, como já estamos no quinto episódio da temporada, cada vez mais que o mistério fica perto de ser solucionado e nisso estão surgindo várias pistas e vários plots paralelamente, como foi o caso dos panfletos, brigas constantes de Annalise com a presidente da faculdade e a promotora, Lauren encontrada viva e grávida no incêndio da casa, entre outros plots e nisso sempre fica a dúvida se isso pode ter a ver ou não com o incêndio da casa, tudo nessa temporada é incerto e imprevisível, como vocês vêem toda semana eu invento uma teoria diferente, porque a medida que vão a história vem desenrolando, eu mudo minha teorias no mesmo ritmo que as revelações surgem, hahaha. Mas é isso aí, o charme da série é esse suspense todo que é criado até a cena de revelação do plot principal, uma coisa é certa que por esse episódio já descobrimos o autor dos panfletos difamatórios na universidade e a certeza de mais um personagem do núcleo principal vivo. Dito tudo isso, vamos conferir tudo o que rolou nesse episódio que foi bastante emocionante e esclarecedor.

Tomando como ponto de partida a revelação da gravidez de Laurel no capítulo anterior,  Meggy conta para Oliver e Bonnie sobre o estado de Laurel que por enquanto é bastante delicado, enquanto isso Bonnie recebe uma ligação misteriosa na qual ela revela sobre a gravidez de Laurel. Falando em Bonnie, ao sair da funerária que acabava de “se livrar” “se despedir” do seu asqueroso pai, recebe uma ligação de Laurel perguntando se ela tinha encontrado Frank e adivinha quem aparece na hora? Ele mesmo, Frank Delfino, mas conhecido pelo assassinato da Lila Stangard na primeira temporada, aliás o assassinato que gerou toda essa confusão, mas voltando pra essa temporada, Bonnie o encontra e se mostra bastante feliz e entusiasmada em ver seu amigo. Eles conversam bastante e ela tenta convencê-lo a voltar e pedir perdão para Annalise, porém Frank continua arredio e irredutível quando se trata disso. Conversa vai, conversa vem, eles acabam se pegando, mas só foi ela sair pra fazer uma comprinhas para que Frank fez o que ele faz de melhor: fugir. O envolvimento amoroso entre eles eu já esperava, achei que aconteceu de uma forma bem natural, a Bonnie é bastante vulnerável quando se trata de relacionamentos amorosos por conta do seu passado traumático, se para pra pensar ela sempre acaba se apaixonando por caras que se propõe ajudá-la, assim foi com Sam, depois Asher e agora Frank, uma pena que nenhum desses era o ideal pra ela, aliás quem sabe ele e Frank futuramente não desenvolvam esse affair melhor né? Aliás o trauma de Bonnie tem sido muito bem tratado em todas temporadas, temos visto toda a evolução da personagem e como ela vem lidando e superando seus medos e traumas.

1

Annalise continua afastada de suas funções e cada vez mais solitária e depressiva, essa temporada percebemos a personagem mais vulnerável e bastante perdida, porém Bonnie e Wes tem sido bastante prestativos e cuidadosos com ela, principalmente depois do fim do seu relacionamento com Nate, que aliás continua com a promotora rival da Annalise. Uma das cenas mais emocionantes foi a dela junto com Wes, é muito bonito a relação maternal que ela tem com ele, me emocionei bastante com aquela cena e por alguns minutos até gostei do Wes, esse episódio explorou bastante na vulnerabilidade dela, o seu lado mais humano, emocional e menos razão, o que mais costumamos ver da personagem. Apesar de todos esses dramas que ela vem passando, novamente ela consegue dá a volta por cima e coloca a presidente contra a parede para devolver seu trabalho na clínica e como sempre, ela deu seu jeitinho e conseguiu pressionar a presidente o suficiente para que ela agilizasse isso. Eu ainda não entendi qual é a dessa presidente, às vezes é muito prestativa e outras bastante rude, ainda não sei qual o interesse que ela tem em relação a Annalise, mas acho que isso se trata muito mais que apenas uma relação de colegas de trabalho. Uma coisa que não posso deixar passar é a participação especial da cantora Mary J. Blige que fez uma pequena participação como cabeleireira de Annalise Keating.

2

161019-news-how-to-get-away-with-murder

Sobre os Keatings, continuam naqueles mesmos plots totalmente desinteressantes, o Wes com sua namoradinha sem graça, que aliás em uma conversa com Laurel ele admitiu que quer terminar com ela, ao menos adianta logo o lance amoroso com Laurel pra ver se o personagem dele melhora na série. Já os 4 demais, o mesmo de sempre, nada mais a acrescentar de relevante. Como falei nas reviews passadas, o único plot de relevância entre os cinco Keatings, aliás agora 6 com o Oliver, é o da Laurel com sua gravidez e toda a busca que ela vem fazendo para encontrar Frank. Nesse episódio, o momento de maior destaque dos Keatings foi no momento que descobriram o autor do panfletos colados por toda a universidade, tratava-se do irritante Simon, aquele que vive implicando com os queridinhos da Annalise. Ao saber disso, a advogada inicialmente pede para que todos deixem a história quieta, mas na verdade ela usa bem isso ao seu favor para chantagear o garoto e sua primeira chantagem tratou de obrigá-lo a dá uma certa “forcinha” aos seus protegidos nas provas da faculdade. Comentando sobre essa revelação, eu esperava bem mais, achei fraco demais ele ser o autor, aliás por enquanto, porque até onde sabemos ele fez isso por inveja, mas será que ele não está com mais alguém nessa, tipo a promotora ou a presidente da universidade? Espero que essa história vá bem mais além disso e não passe de apenas um trotezinho de aluno nerd magoado.

3

Agora vamos falar do plot principal do episódio: FRANK! Todos nos sabíamos que Annalise conheceu Frank através do seu falecido marido Sam, mas ainda não sabíamos de qual forma. Sam na verdade conheceu Frank quando este ainda estava preso, a pedido da sua irmã que era amiga da família de Frank, Sam resolveu ajudá-lo a conseguir  sua liberdade condicional, o problema é que  o próprio interessado parece não se importar com isso, causando vários problemas que o impedem de conseguir a liberdade mais rápida. Frank foi preso quando tinha apenas 13 anos de idade, acusado de tentar matar o seu próprio pai, aliás agora faz sentido o pai dele numa cadeira de rodas, já que enquanto seu pai trabalhava debaixo de um carro, Frank puxa a alavanca deixando o carro cair em cima do seu próprio pai. Apesar dele mesmo se definir sociopata e se assumir como culpado pelo crime, ele se mostra bastante arrependido pelo que fez e por essa razão sempre sabotou sua chances de liberdade condicional. E daí surge Frank na vida de Annalise, que acabou virando sua advogada, depois de muito retrucar e rejeitar o caso, ela acaba cedendo a pedido do seu marido naquela época, mas precisamente onze ano atrás. O episódio foi lotado de flashbacks, principalmente envolvendo Annalise, Frank e Sam, esses flashbacks me fez entender melhor toda essa frieza e impulsividade de Frank, tão quanto a razão da Annalise sentir-se tão mal com essa história, já que o episódio mostrou a dificuldade que ela tinha em segurar uma gravidez e a gravidez que tinha tudo pra dá certo, foi interrompida por um acidente que de certo modo foi causado por aquele que ela tanto confiou e detalhe que nessa mesma época que ela resolveu aceitar o caso, foi quando ela se descobriu grávida. Frank tem se mostrado um personagem fantástico e como aconteceu com Bonnie, o personagem tem tomado muita atenção pra si, saindo de secundário para protagonista, ele foi muito bem desenvolvido na série e toda a história dele foi muito bem conectada, que começou bastante misterioso até chegar nessa personalidade mais impulsiva e agressiva. Já próximo do fim do episódio, depois de Laurel contar sobre o que ela sabia de Frank para Wes, resolvem juntos ir contarem para Annalise, inclusive que a Bonnie também sabia de tudo , bem na hora que eles contaram pra Annalise, Bonnie aparece na hora e fica todo aquele climão entre eles.

4

Como de costume na série, no fim do episódio voltamos para o tempo da cena inicial, 3 semanas após, depois da misteriosa ligação recebida por Bonnie, Oliver decide ligar para Connor, porém sem sucesso nenhum. Quem acaba atendendo o telefone é Michaela que até então não sabia do incêndio. Além do episódio revelar que Michaela não era o corpo morto no incêndio, num noticiário da TV informava que o corpo encontrado no acidente tratava-se de  um homem ainda desconhecido, sendo assim já descartamos imediatamente a promotora (Renee Atwood) e a presidente da Universidade (Soraya Hargrove). Os únicos personagens que me vêem na cabeça são Connor, Wes, Asher, Nate e Frank e dentre esses eu descartaria o Connor e Asher, já que as mortes deles não teriam tanto impacto. O Connor porque eu acho que agora que Oliver virou do elenco principal, ficaria sem sentido o Connor morrer e já o Asher é um personagem tão cômico e ainda está desenvolvendo seu romance com Michaela, sendo assim a morte do seu personagem seria totalmente desnecessária pra mim. Já Wes e Frank teriam sentido por conta que ambos estão bastante ligados a Laurel e Annalise, a morte de qualquer um desses teria um grande impacto na série, por fim o Nate não seria um morte tão impactante quanto a do Wes ou Frank, porém teria mais sentido já que ele apesar de não está mais com Annalise, ele ainda mostra ter muito sentimento por ela e talvez entrou na casa para tentar salvá-la ou algo do tipo, aliás seu personagem está bem desnecessário na série, então seria uma morte até conveniente.

5

5-5

Galera por enquanto é só isso, aliás por enquanto é tudo isso hahaha, escrevi bastante hoje. Espero que vocês tenham curtido mais essa review. Fiquem sempre ligados nas publicações do site e até o próximo episódio. Fiquem com uma prévia do próximo episódio.

Até uma próxima!

Michel Araujo
Michel Araujo

Baiano perdido em Aracaju, fã de realities show musicais e séries. Uma personalidade misturada a humor, sarcasmo e uma leve ousadia.
Deixe-nos um comentário!
  • Bruno

    Tem que ter sido o Wes. Só rezo pra isso!
    Por favor que tenha sido o Wes! Por favor que tenha sido o Wes! Por favor que tenha sido o Wes! Por favor que tenha sido o Wes! Por favor que tenha sido o Wes! Por favor que tenha sido o Wes!
    Hahaha

    • Michel Araújo

      Oi Bruno, eu também acho o Wes bem porre, porém tenho gostado do rumo que seu personagem vem levando, mas tipo assim, se for pra morrer um dos 5 Keatings, que seja ele, hahaha.

  • Leeooziinho Santos

    Michel, primeiro de tudo obrigado por sempre responder ao meu comentário. Esse episódio e a temporada em si estão excelentes, eu assisti ao episódio ontem e fiquei de boca aberta. Primeiro com essa atuação magnifica da Viola Davis, o que foi aquela cena da recaída dela e depois aquele sofrimento todo com Wes. Quero saber com quem a Bonnie estava falando no telefone (Será que é o Frank ?). Eu também to achando que tem mais alguém por trás daqueles panfletos e estou apostando que é a Presidente. Agora as nossas suspeitas recaem ainda mais nos personagens masculinos restantes. Não vejo a hora de ter essa revelação e também estou com muito medo.

    • Michel Araújo

      Opa Leo, novamente obrigado pelo comentário. Novamente nossas ideias se batem bastante e só digo que a cada episódio só me traz mais dúvidas do que realmente aconteceu na casa da Annalise para ter sido incendiada. Os suspeitos até diminuem com o tempo, porém minhas dúvidas do que aconteceu só aumentam hahaha. Um abraço e até uma próxima.

%d blogueiros gostam disto: