Posts Populares

How To Get Away With Murder – S05E07 – I Got Played

“…esperança que um dia viveremos em um mundo que não é horrível o tempo todo”.

Não sei vocês, mas eu estou gostando muito dessa temporada, acho que está com um ritmo ágil e não está tendo aquela barriga horrível que outras temporadas tiveram, cada episódio tem uma informação importante e seu momento marcante, o que só estimula a gente querer assistir o episódio seguinte. Faltando um episódio para o hiato da série, as coisas só tem ficado cada vez mais tensas e os mistérios mais confusos. O grande destaque dessa temporada tem sido Bonnie, protagonista dos maiores plots, que aliás Liza Weil tem dado um show de interpretação com o personagem mais complexo e talvez o mais difícil de toda série, por conta das inconstantes alterações no perfil do personagem, totalmente compreensivo por conta de todo passado abusivo.

Esse sétimo episódio acredito que foi o que teve menos foco na trama principal, porém de uma grande importância, principalmente para os tempos em que vivemos atualmente. A morte do Nate pai, provocou a discussão do racismo novamente, todo esse acontecimento foi de certa forma um retrocesso para o caso de Annalise, uma vez que ela tem tentado evidenciar a monstruosidade que é o sistema carcerário do país, cheio de antigos preconceitos e falta de igualdades no momento das penas. O inquérito feito para investigar o caso, trouxe à tona um sistema totalmente preconceituoso e ainda retrógrado, onde ainda persistem o estereótipo do negro agressivo e da vitimização branca.

No episódio anterior não tinha compreendido a mudança repentina do trabalho de Annalise, porque seria jogar fora toda uma química criada entre ela e o seu patrão, além da Tegan, também deixaria em aberto todo o caso de assédio ainda não revelado em seus detalhes. A derrota no inquérito doeu até mesmo em mim, todo o caso foi tão bem desenvolvido no episódio, que foi impossível não se emocionar com todo o clima de insegurança e revolta após o julgamento, o que representa bem a minha insegurança nos dias atuais.

Toda a continuidade do inquérito me deixou bastante comovido, daí a cena do ataque homofóbico contra o casal Coliver veio para me derrubar de vez. A cena deles com a pastora foi linda, de uma extrema sensibilidade, então depois ver toda aquela agressão gratuita, criou uma quebra de clima que causou um grande impacto. E nesses tempos mais sombrios, sempre é bom dizer #ninguémsoltaamãodeninguém.

Focando agora nos pontos ligados diretamente ao plots da temporada, ainda continuo achando que os keatings estão sendo mais coadjuvantes dessa vez, ao menos nessa primeira parte eles não estão tão envolvidos nas cenas de maior destaque, mas totalmente compreensível. Todos estão envolvidos com o casamento, finalmente Oliver e Connor encontraram a estabilidade no relacionamento e seguem firmes e fortes, espero que não inventem de agora querer destruir esse casalzão da porra, então sem palhaçada e nada de Oliver morto. Falando de palhaçada, já está bom de parar com todo esse draminha entre Michaela e Asher, achei um pouco desnecessário colocarem o novato Gabriel nesse meio, acredito que tudo isso acaba tirando o foco dos personagens em tramas mais consistentes e atrativas.

Falando do Maddox, acredito realmente que ele seja algum parente do Wes, principalmente agora que envolveram a Laurel nesse segredo todo. Porém, não entendi muito bem o caso de adoção citado pela governadora de Annalise, talvez tenha deixado passar algum detalhe ou esquecido algum momento das temporadas anteriores, mas me deixou a dúvida se o Gabriel não tem alguma ligação nessa adoção.

Agora precisamos falar as cenas finais que acabou dando uma dica de quem pode ter morrido na noite do casamento. Parecia que Bonnie tinha cometido mais um crime, mas se analisar bem, por esse último episódio parece mais que ela estava tentando ajudar alguém do que cometido um assassinato. Tudo indica que aconteceu algum acidente ou alguma discussão que possa ter causado a morte de alguém, no caso a pessoa ofegante do primeiro episódio. A vítima mostrada pareceu muito o Olliver ou Miller, porém tinha me recordado que o tinha visto em algum flashforword, porém não teria como saber se a cena era referente a antes ou depois do ocorrido, além de que no teaser do próximo episódio mostrou Olliver vestindo um terno totalmente branco, então descartando ele como a vítima. Uma coisa é certa, Connor e Asher estão fora das suspeitas e esse sumiço de Nate e Olliver, indicam que um dos dois, ou até mesmo ambos, tem uma conexão direta com o crime. Mas se lembrarmos, a Annalise sofria muito após o Frank contar sobre o ocorrido para ela, será então que realmente foi o Olliver? Ou estava desesperada por conta de Nate ter alguma ligação com esse crime? Só aguardando mesmo para saber.

Ainda bem que o próximo episódio já está próximo, porque não me aguento de curiosidade e espero muito que o plot seja tão bom quanto está sendo essa temporada. Abaixo, temos o teaser do oitavo episódio, trazendo algumas dicas do que podemos esperar do episódio mais aguardado dessa temporada.

Aguardamos vocês na próxima review, agradeço a todos que estão acompanhando a série com a gente e até um próxima. Abraços!

gostou da matéria? deixe um comentário!

Michel Araujo

Meio baiano, meio sergipano, já passou dos 20 anos e um sofrido estudante de engenharia, com uma personalidade cheia de atitude e uma leve ousadia. Viciado em séries, realites e músicas, vai me encontrar sempre por aí escrevendo reviews, numa diversidade de gêneros de série e programas de TV.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries