Posts Populares

How To Get Away With Murder – Season 6 – Viola Davis e Sua Capacidade de Virar o Jogo [SERIES FINALE]

O fim de uma série icônica.

Chegou o fatídico dia do fim de How To Get Away With Murder. E, de forma simples e geral, podemos dizer que foi um final bem agradável. Tivemos arcos sendo fechados, muita coisa acontecendo e um pouco mais dos mistérios que nos acostumamos a ver na série. A temporada veio pra fechar mesmo, colocar alguns pontos finais, ligar uma coisa na outra e finalizar de maneira digna a série que teve seus altos e baixos.

A sexta temporada gira muito em torno da investigação e incriminação do FBI pra cima da Annalise, por conta das mortes de Sam, de Rebecca, de Ronald Miller, e por aí vai. Mas até a gente chegar nesse ponto, muita coisa rolou. Inclusive, tivemos a adição de novos personagens, como Vivian (a mãe de Gabriel), Solomon Vick (o pai biológico de Michaela) e Chloe (irmã de Asher), que foram essenciais pro desenrolar da trama.

Os grandes mistérios da temporada foram 2: uma morte e o enterro da Annalise. Estariam os dois ligados? Quem mataria Annalise? Por que? Se não fosse Annalise, quem seria? E ao longo dos episódios vamos descobrindo o que vai acontecendo… temos Michaela e Connor sendo interrogados pelo FBI, temos Olliver dizendo que a culpa pela morte é dele, temos Asher aparecendo ensanguentado na casa de Bonnie… Tudo muito vago, até chegarmos ao episódio 9, onde algumas coisas se resolvem e descobrimos que quem morreu na verdade foi Asher. E agora, quem matou? Por que Asher morreu? E o enterro de Annalise?

Uma coisa que How To Get Away With Murder sempre conseguiu foi nos entregar pistas pra desvendar os casos do futuro, as coisas que vinham acontecendo, mas sempre deixam um plot especial pra quando a gente achasse que sabia de tudo. E até o episódio 9 a gente foi tendo diversas informações. Vivian, a mãe de Gabriel, veio à Filadélfia pra resgatar o filho, pra brigar com Annalise, e inclusive entregou pro Gabriel diversas fitas das sessões de terapia de Annalise com Sam, mostrando que ela deu em cima dele. Essas fitas tiveram uma storyline bem legal, mostrando que Annalise estava confusa sobre sua sexualidade, queria ser amada, sua relação com Eve, com Sam mesmo… Inclusive, nas fitas a gente tinha mais descobertas sobre o pai biológico de Michaela, que ela achou que havia morrido, mas que na verdade era um advogado famoso. Essa história do pai biológico de Michaela foi meio chata, principalmente por ela sempre se dizer independente e tal. Acho que o sumiço de Laurel acabou afetando ela e mostrando que o que ela mais temia era ficar sozinha, como Annalise.

Algo legal dessa temporada foi a retomado de alguns casos ao longo dos episódios. Essa questão de argumentação no tribunal sempre foi algo legal de a gente ver né. E tivemos bastante nessa temporada, só que agora com Annalise deixando os alunos mais independentes pra resolver os casos, até porque é o último ano deles na faculdade de direito né. Num desses casos temos Connor se destacando, num processo de imigração e tal. Connor sempre foi um personagem legal, mas sinto que a relação dele com Olliver não foi algo bom pro personagem, infelizmente.

Em relação ao sumiço de Laurel, fomos descobrir depois que Tegan havia ajudado, pois foi coagida por Laurel. Ela queria fugir de todo o rolo, seja com Annalise ou com sua família. Claro que Frank não ia sossegar até achar ela, e inclusive tomou uma surra de Xavier Castillo, irmão de Laurel em um dos episódios. Todos achavam que ela era a informante do FBI, mas depois de muito tempo descobrimos que na verdade o informante era Asher, e aí desencadeia tudo pro nono episódio.

Toda a questão de Asher ser o informante do FBI foi um balde de água fria, nos próprios amigos e na gente né. Eu até que estava voltando a gostar dele, mas não tem como perdoar o que ele fez, tudo pra ajudar sua irmã Chloe, e sua mãe, que estava depressiva. Ele até se arrependeu, tentou reconquistar Michaela, mas não deu certo. Ele acabou morto pelas mãos de uma agente do FBI que tinha ligação com a Governadora e Xavier Castillo. Felizmente, Gabriel viu tudo, e mesmo achando que tinha sido Laurel num momento, depois ele percebeu quem realmente foi. Só que até o FBI descobrir isso, incriminaram Connor e Michaela, que acabaram fazendo um acordo pra delatar Annalise e mentir contra a ex-professora.

Até o fim da temporada ainda tivemos outras questões. Tegan, por exemplo, assumiu o comando da Caplan & Gold, se separou de sua esposa, se aproximou de Annalise (tensão sexual no ar), e lutou com Annalise no tribunal pra provar sua inocência contra o FBI. Outra que teve um arco bem pesado foi Bonnie, que foi demitida da promotoria, sofreu um acidente depois de ter o carro boicotado, se reaproximou romanticamente de Frank, descobriu que Ronald Miller na verdade era um bom moço e não teve nada a ver com a morte do Nate pai. Uma aventura e tanto pra Bonnie ao longo da temporada.

Antes de chegarmos à conclusão da série, da temporada e do julgamento de Annalise, temos a fofa da mãe de Annalise voltando, dando umas broncas em Nate (quem suporta né?) e ajudando a filha a superar os problemas. Viola Davis, aliás, nesse fim de temporada arrasou! Annalise apareceu vivíssima, cheia de força, de sangue nos olhos pra sair por cima da carne seca.

Claro, nem tudo são flores. O episódio 13, por exemplo, é um dos piores da série, com flashbacks chatos e mal feitos (as perucas da Bonnie e do Frank, meu pai KKKKKK), tudo pra mostrar que Sam e Hannah tiveram uma relação incestuosa quando jovens, e dessa relação nasceu um filho, que no fim das contas era Frank. Bem no estilo novela mexicana mesmo. Mas fazer o que né…

A série se encaminha pro fim com o julgamento de Annalise, com a morte de Hannah Keating (possivelmente pelas mãos da Governadora) e de Xavier Castillo (que Nate matou num acesso de raiva), com o reaparecimento de Laurel pra depor contra Annalise, mas que acaba falando bem e mostrando que ela não é culpada de nada, e com as mentiras de Michaela e Connor no tribunal. No fim, Annalise se livra das acusações com a ajuda de Nate, de Frank, de Bonnie, de Tegan e com sua habilidade ímpar no tribunal.

O fim da série é marcado por Frank matando a Governadora, levando um tiro, morrendo e levando Bonnie com ele, que também levou um tiro. Descobrimos também que a morte de Annalise foi de velhice, depois de muito tempo. Vemos que ela viveu possivelmente com Tegan, e no enterro temos Eve fazendo uma homenagem linda. Ainda temos a presença de Laurel e Christoph, que é a cara de Wes, por isso o susto quando ele aparece no meio da temporada HAHAHAHA Apareceu Connor e Olliver, que após discussão, após Connor ser preso, ainda estão juntos. E fora dali, bem longe, temos Michaela se tornando juíza, com duas filhas. A última cena da temporada é Christoph se tornando professor da disciplina que antes era de Annalise e deixando claro que ela foi sua mentora.

A temporada teve suas falhas né. As questões de maquiagem e caracterização, por exemplo, deixaram bem a desejar. A maquiagem das cenas finais foi lamentável né. Parecia o envelhecimento de personagens que a Record faz KKKKKKKKKKKK O rejuvenescimento também não foi muito legal. Tivemos alguns plots que não foram explicados, como pra onde Gabriel foi, o que aconteceu com Nate, com o FBI, quem foi incriminado pelas mortes toda e etc. Mas tudo bem, o final foi bem digno.

Entre altos e baixos, eu digo com facilidade que How To Get Away With Murder foi uma das melhores séries que pude acompanhar. Lembro de assistir a primeira temporada pela insistência dos amigos e ficar intrigando pela forma como a série conseguia contar a história, indo e voltando, nos dando pistas e nos entregando todo o talento de Viola Davis. Ah, Viola! Que mulher! Mesmo nos piores momentos da série, quando estava tudo ruim, tivemos as atuações dessa mulher incrível, botando paixão, força e entregando uma personagem icônica que não esqueceremos. Também gostaria de citar outros personagens marcantes, como Michaela, Tegan, Bonnie, Laurel e a mãe de Annalise. Todos personagens que vamos lembrar por muito tempo.

Obrigado Shonda Rhimes e Peter Nowalk por algo tão marcante! Obrigado por nos entregarem uma história incrível e com um elenco tão bacana! How To Get Away With Murder vai ficar marcada por revolucionar a forma de contar uma história de suspense e investigação!

gostou da matéria? deixe um comentário!

Autor

Gerson

Um @gerson incomoda muita gente, um @gersonrealoficial incomoda incomoda incomoda muito mais! É DC, é Marvel, é Netflix, é reality. Se a série for boa, chama no probleminha, bebê!

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries