Depois do fraquíssimo episódio da semana passada,  Legends Of Tomorrow volta com um ótimo episódio..

Em “Compromissed” vemos uma maior interação entre Damian Darhk e Eobard Thawne, conseguimos tranquilamente ver a “Legião do Mal” da DC começando a ser formada. E a química entre os dois personagens flui bem durante todo o episódio, com bons diálogos entre ambos.

A trama começa quando Nate inventa um tipo de maquina que consegue detectar “aberrações do tempo” antes que elas aconteçam, e isso leva a equipe até a Casa Branca no ano de 1987, onde acabam descobrindo eu Darhk se tornou um conselheiro do governo Americano. Ao descobrir a presença do vilão, Sarah acaba agindo por impulso, e decide atacar irracionalmente Darhk, e assim comprometendo toda a missão.  Sarah tem se saído muito bem como nova capitã da equipe (por mais que ainda sinta falta do Hunter), porém algumas atitudes como está em alguns momentos acabam fazendo com que a equipe tenha duvidas sobre a sua liderança, em especial o Professor Stein que a confronta, após tal atitude.

2

Em busca de pistas e recursos que possam ajuda-los na missão, Amaya e Nate vão à uma antiga academia  de treinamento da Sociedade da Justiça na intenção de encontrar novos membros da Sociedade, e quem sabe mais informações. Porém lá encontram nada mais do que um galpão abandonado, e um Manto Negro já idoso e muito pouca disposição. Bem a ideia de ver o Manto Negro com mais destaque , diferente do episodio focado na Sociedade da justiça, onde ele pouco aparece, me empolgou de inicio, ainda mais por se tratar de um Manto Negro mais velho, já mais vivido e interpretado pelo experiente ator Lance Henriksen. Porém no final das contas o personagem acabou sendo um tanto quanto subutilizado na trama, salvo alguns diálogos mais emocionais com Amaya, o velho herói seria quase q descartável para trama.  Porém ainda sim vale frisar a boa atuação de Henriksen, que mandou super bem no personagem.

Outro ponto importante do episódio que vale a pena ser citado, é a tentativa de Rey Palmer em tentar se encontrar na equipe, agora que não tem mais poderes. Durante toda a série, vemos com frequência a falta de segurança e estima de Rey, e nesse episódio vemos Rey tentando ser o “novo Leonard Snart”, porém obviamente sem sucesso.  Com o incentivo de Mick, que pouco tempo depois se arrepende de ter tentado encoraja-lo a ser o que não é, Rey acaba descobrindo que o melhor  é ser ele mesmo, e não tentar imitar Snart. Desde de a temporada passada vemos que a química entre o brutamontes Mick e o engomadinho Rey funciona muito bem, e mesmo entre confusões e trapalhadas, as cenas entre os dois costumam ser sempre boas.

3

Com uma aliança entre bons vilões sendo iniciada, e com um roteiro muito melhor que o do episódio anterior, Compromissed é mais um ótimo episódio desta temporada que tem alternado altos e baixos.  O clima dos anos 80 já explorado outras vezes no decorrer da série continua muito bem feitos, tanto no quesito cenário, quanto em figurinos ou até mesmo na trilha sonora.  Agora só fiquei na curiosidade de saber quem mais vai se aliar a dupla de vilões…..Snart do passado talvez? Ou quem sabe o Grodd? Bem.. veremos isso nos próximos episódios.

Leandro Andrade
Leandro Andrade

Formado em Produção Áudio Visual e viciado em séries, Leandro é DCnauta de carteirinha, além de fã de lambada e cantor de karaokê de buteco nas horas vagas. E ainda tentando achar uma maneira de ficar rico.
Deixe-nos um comentário!
%d blogueiros gostam disto: