Posts Populares

Legends of Tomorrow – S02E08 – The Chicago Way

Um episódio bom e com algumas revelações intrigantes…maaas.. que daria para ser melhor…

E aqui estamos nós na mid season finale de Legends Of Tomorrow, com um episódio que ficou na media, sem  grandes acontecimentos, e um pouco a baixo das expectativas. Não que o episódio tenha sido ruim (longe disso, foi um ótimo episódio), mas esperava um pouco mais. Ainda mais por se tratar de uma mid season finale

No geral, The Chicago Way segue o mesmo padrão dos outros episódios da série. A equipe descobre  uma nova aberração na linha do tempo, viaja para um período emblemático da historia, e luta para que a história não seja mudado. E dessa vez a equipe deve ir até o ano de 1927, onde devem evitar que Eliot Ness, (o cara que pega Al Capone anos depois) de ser capturado.  A aberração do episódio na verdade se trata de uma armadilha elaborada pelo grupo de vilões composta pelo Flash Reverso, Damian Darhk  e agora também Malcolm Merlyn, para pegarem  um misterioso amuleto que está em posse dos Legends. A equipe de vilões propõe uma aliança com o grande bandido dos anos 20, Al Capone, fazendo com que assim seja criado a aberração que atrai a equipe para a armadilha.  Como sempre a série é impecável no quesito técnico, e os cenários , trilha sonora e todo o ambiente da época é transmitido com maestria.

Outra parte importante do episódio, é uma continuação direta dos eventos do episódio anterior, focando ainda no caso “filha do Stein” , onde o professor consegue recuperar totalmente as suas lembranças e admite para Sarah todo o ocorrido.  Inicialmente Sarah , como era de se esperar, não aceita muito bem o fato de Martin quer feito uma aberração, quando o objetivo da equipe é evita-las. Porém no decorrer do episodio acaba mudando de ideia, ao entender que algumas coisas são mais importantes que a própria história.  É muito bom ver como a Sarah já está completamente estabelecida como líder da equipe, e como eles a respeitam, e isso é mostrado muito bem e do jeito mais sutil possível, nos diálogos mostrados entre Martin e Sarah neste episódio.

Enquanto isso vemos a aproximação entre Mick e Amaya cada vez maior. E a relação entre eles é muito bem feita, e conseguimos ver que eles realmente funcionam como potencial futuro casal.  Além disso, tivemos uma participação um tanto quanto “desnecessária” do Capitão Frio, que aparece como algum tipo de “consciência “ para o Mick. Por mais que eu adore Wentworth Miller e o seu personagem, achei que a sua participação pouco acrescentou. Apenas alguns diálogos um tanto quanto contraditórios, na cabeça de Mick, que normalmente não faziam muito sentido, uma vez que mesmo sendo um ladrão, o Mick já parece bem confortável como membro da equipe.

O ponto mais alto do episódio foi sem duvida a invasão da Legião do Mal à Waverider. Lá tivemos ótimas cenas de luta entre Sarah e Merlyn, além de uma ótima cena envolvendo Mick, Amaya e o Flash Reverso. Além de vermos também mais uma vez Nate e Ray trabalhando juntos contra os bandidos, a química entre os dois funciona muito bem também. Isso sem contar com a tensão ocorrida antes da luta com o fato de que Martin não era ele mesmo e sim o Reverso.

E pra terminar, tivemos algumas interessantes revelações, começando pelo amuleto que tanto os vilões queriam, e que na verdade é uma peça importante de uma bussola que serve para encontrar a Lança do Destino, um instrumento que pode ser usado para reescrever a realidade. Vemos que a equipe de vilões está cada vez mais forte, ainda que eu não veja nada que justifique a presença de Merlyn na equipe. Sinceramente não sei qual a utilidade de Malcolm para Eoboard ou Darhk, o que ele pode acrescentar para a equipe?! Enfim, apesar disso o personagem ainda é um dos mais carismáticos de todo o universo da DC na TV, talvez apenas por isso tenham colocado ele na equipe, ou talvez seja revelado algum outro motivo para que eles esteja lá.

Outra revelação foi o paradeiro de Rip Hunter,  Rip aparentemente está no ano 1967 em uma nova carreira como diretor de cinema americano fazendo filmes de ficção científica baseados em sua própria vida (WHAT?!). Sinceramente… eu buguei nessa parte, sinceramente não faço a menor ideia do que vem por ai.

The Chicago Way, termina a mid season de forma honesta e com um bom ótimo episódio. Embora eu ainda ache que poderia ter sido melhor, a série faz bem o lhe é proposto sem fugir muito da formula dos outros episódios.  Agora é esperar até janeiro para sabermos sobre as revelações feitas nesse ultimo episódio do ano.

“Isso é tudo pessoal…” até o ano que vem! 2017 tá chegando e ano que vem mais review das séries da DC pra vocês, além de outras séries . Abraço a todos e não deixem de acompanhar o site. Fui!

 

 

 

gostou da matéria? deixe um comentário!

Leandro Andrade

Formado em Produção Áudio Visual e viciado em séries, Leandro é DCnauta de carteirinha, além de fã de lambada e cantor de karaokê de buteco nas horas vagas. E ainda tentando achar uma maneira de ficar rico.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries