Posts Populares

Love, Victor – Season 3 – É decepcionante para o fim de uma história.

Nessa quarta feira (15) estreou a terceira e última temporada da série “Love, Victor” e pela primeira vez a série foi lançada simultaneamente em todos os países, nos dando a chance de ver ao mesmo tempo sem precisar piratear. Essa temporada, diferente das duas anteriores, contém apenas 8 episódios e eu já adianto que esses dois episódios fizeram muita falta.

Eu pensei muito em como desenvolver essa review de uma maneira positiva, mas também apontando os erros que essa temporada teve e conforme escrevia eu fui percebendo que todos os erros da série tem como base um só, a falta de profundidade. Na temporada passada nós pudemos sentir e entender toda a situação pesada dentro da casa dos Salazar’s e como a relação do Victor com a mãe atrapalhou o seu relacionamento e mais importante, pudemos acompanhar a profundidade da situação e a dificuldade de se resolver, ou seja, um roteiro bem escrito. Nessa temporada toda essa importância dos problemas é jogada no lixo e eu digo todas mesmo, nenhum problema apresentado na série tem um desenvolvimento plausível, parecia que eu estava assistindo uma série da Disney.

Apenas uma história me agradou do inicio ao fim e foi a relação entre os pais do Victor. Desde a primeira temporada eu elogio o cuidado que os roteiristas tem com a Isabel e o Armando, eles entram na história em crise, na segunda temporada afastados e agora nessa estão mais apaixonados do que nunca. O que muito me agrada nessa história é que por muitas vezes eles foram o alívio cômico, mas quando foi necessário, eles tiveram um problema real sendo apresentado e mais importante, sendo bem resolvido. A Isabel foi a “vilã” na temporada passada, tendo sua redenção no final, algo muito comum na relação entre pais e filhos LGBTQIA+, alguns precisam de um tempo até se acostumarem com a ideia. A Isabel se arrependeu, o Victor a perdoou, mas o que não esperava era que ela não se perdoaria, durante todo o início da temporada a gente vê a personagem com bastante culpa do que ela fez o filho passar e a situação só melhora quando ela tem aquela linda conversa com o Victor e o mesmo serve para a relação da Pilar com o Armando, houve um problema, mostraram a complexidade do mesmo e solucionaram de maneira plausível, mas infelizmente essas foram as únicas histórias que foram assim.

Apesar de não ter curtido o que fizeram para essa casal acontecer, Lake e Lucy são o melhor casal da temporada, é tudo muito fofo e singelo, mas a resolução do problema que elas enfrentam é podre. Não há uma conversa, não há uma briga de fato, uma avisa que quer ir embora, a outra termina e depois a resolução está pronta, mesmo gostando muito do casal, eu não me importei em momento algum justamente pela falta de importância dada pelo roteiro e o mesmo acontece com a Mia e o Andrew. O Andrew desistiu de ir em um jogo importante só para acompanhar a Mia, ela simplesmente decide terminar com ele depois por não querer um relacionamento a distância e não há um embate, não há uma resolução, ele simplesmente vai embora e ela sozinha descobre que está errada e volta atrás. A Mia vai para outro estado caramba, os roteiristas poderiam ter feito eles ponderarem, conversarem, que terminassem e voltassem depois, mas haver uma realidade e não essa água com açúcar que fizeram.

O mesmo serve para Felix e Pilar, alguém se importa com esse casal? Não foi mostrado quase nada da dinâmica deles como casal, a trama deles foi mais em relação de como o Armando se sentia do que a do casal em si, o que só me faz ter ainda mais certeza do quão errada foi a decisão desse casal acontecer. Por outro lado, curti bastante a relação do Felix com sua mãe, principalmente no final quando ela se toca de como seu filho age e finalmente da um colo para esse anjo.

E falando agora do elefante na sala, descobrimos logo no inicio que o Victor escolheu o Benji, mas logo terminam e grande parte da temporada é mais sobre o relacionamento entre Victor e Nick… O primeiro amor na maioria das vezes não é o amor da nossa vida e está tudo bem, logo não sou contra por o Victor com outra pessoa, até shippei em alguns momentos, mas eu sou contra em uma última temporada ignorar o casal principal e tentar trabalhar a história de um novo casal com um personagem completamente novo. É a última temporada e essa era a história que queriam contar? O casal é interessante, a história de ser algo casual e evoluir para algo mais sério é legal, mas foram gastos vários episódios no desenvolvimento deles para no final o Victor perceber que ama o Benji….

Depois de duas temporadas, finalmente há um destaque solo para o Benji, o interesse do Victor passou muito tempo sendo apenas o interesse amoroso, mas nessa temporada ele passa a ter problemas próprios e não gira em torno do nosso protagonista. Eu gostei bastante deles terem dado destaque para o vicio do Ben com o álcool, inclusive os flashbacks mostrando a homofobia que ele sofria dentro de casa, porém me incomoda exatamente a mesma coisa que eu disse mais acima. Mesmo que eles não ficassem juntos ao longo da temporada, mas trabalhassem o Benji e o Victor como amigos, de repente o Victor ajudando o Benji a perceber que o problema era os pais dele ou o Victor mais envolvido nessa questão da sobriedade, trabalhar eles como um casal, mesmo que não romanticamente, para que no final faça sentido eles ficarem juntos. A cena final foi linda e simbólica, mas nunca houve uma conversa sincera entre eles, os problemas que tiveram antes não foram resolvidos, olhando a temporada como um todo, alguém consegue ver alguma evolução neles como casal?

Eu realmente não queria passar a última temporada dessa série que amo tanto criticando, ainda mais sendo a minha última review, mas infelizmente foi uma temporada problemática e que merecia muito mais, muitas coisas foram ignoradas ou aconteciam por fora, soluções rápidas e fáceis a todo momento e a falta de desenvolvimento do casal principal prejudicou muito a minha opinião sobre a temporada final, mas não anula a importância da série na vida de milhares de pessoas e foi um marco na cultura queer. Fica aqui todo o meu amor para essa comunidade que amo e faço parte.

Com amor, Ives.

 

 

gostou da matéria? deixe um comentário!

Autor

Ives

Um carioca estudante de engenharia querendo se formar, viciado em realitys shows ao redor do mundo e que ama uma praia

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries