Posts Populares

Lucifer – S04E05 – Expire Erect

O melhor episódio da temporada até agora.

Eu amo como essa série consegue misturar tão bem drama, tensão, comédia, romance e até algumas boas reviravoltas. Esse episódio teve um pouco de tudo isso e até agora foi o que mais me envolveu dessa temporada. Houve várias partes divertidas e com cenas icônicas, como por exemplo o início em que Eva está vestida com uma fantasia dela mesma. Que metalinguagem genial! A música que Lucifer tocou no piano nessa hora também contribuiu para o sucesso da cena. Outro momento que me chamou a atenção foi quando Amenadiel fala que o pai de Chloe está muito orgulhoso dela e a policial olha para cima, foi bem emocionante.

Sei que a Eva aparentemente só chegou para atrapalhar o nosso casalzinho que não se assume, mas até agora a personagem tem sido bem leve, divertida e se importado com Luci. Não sei o que vem por aí, mas por enquanto ela está sendo uma boa aquisição para a equipe, assim como Inbar Lavi foi uma boa adição ao elenco que já é incrível.

Quanto ao caso, tudo levava a crer que Marco era o real bandido da história, mas na verdade, com um bom plot twist, descobrimos que a ex-mulher do rapaz, Leona, foi a verdadeira mente por trás do roubo que levou aos desdobramentos do episódio. O sangue-frio dela ao esfaquear o ex-companheiro foi de dar medo, mas um bom componente para a trama. Enquanto isso, Ella e Eva roubavam a cena salvando o dia e desativando a bomba na boate. A cientista estava especialmente encantadora e engraçada aqui, depois de ter tomado ecstasy para curtir a noite e cocaína para ficar alerta. Já o beijo entre as duas foi engraçadinho, mas um pouco decepcionante, principalmente pelo contexto. Eva fez isso para acalmar Lopez… e deu certo, mas quando vi na promo e mesmo na primeira cena imaginei que seria um outro cenário. 

A mãe de Caim e Abel foi bem relevante nesse episódio e queria comentar aqui mais um ponto importante. De uma forma sutil, mas firme, os roteiristas, através de duas falas da personagem, mostraram um posicionamento feminista que achei muito interessante, como quando ela diz que achou que o mundo fosse mais progressista, já que ainda se coloca o nome do Adão na frente do dela e quando cita que foi criada para ser a esposa de alguém, mas nunca a perguntaram se ela queria mesmo isso. Mesmo que a primeira fala tenha tido um tom mais cômico, foi importante para colocar na cabeça dos telespectadores essa pulguinha da liberdade de escolha da mulher e da importância da igualdade de direitos para o desenvolvimento da nossa sociedade.

Agora, o que falar do final em que Chloe, sem pensar duas vezes, saltou em cima de Lucifer para protegê-lo da explosão que – ainda bem – não aconteceu? Qualquer coraçãozinho Deckerstar deve ter dado pulos de alegria, o meu com certeza deu. Finalmente estamos progredindo e, por mais que Luci e Eva tenham começado a namorar de fato, o dono da Lux e a detetive não terminaram sua parceria por aqui e voltaram às boas. Aos poucos esses dois cabeças duras vão se aproximar novamente, será? Assim esperamos.

Enfim, foi tudo incrível e teria muitos mais detalhes para abordar, mas vamos nos ater aos highlights, não é?! Então a review chega ao fim por hoje, espero que vocês tenham curtido o episódio e sentido, assim como eu, todas as emoções que ele transmitiu. Até a próxima!

 

gostou da matéria? deixe um comentário!

Luiza Pinheiro

Carioca da gema e jornalista de corpo e alma. A primeira série que viu mesmo, aquela que a deixou viciada, foi One Tree Hill. Depois disso nunca mais parou e engatou uma depois da outra. Também ligada em cinema, não perde uma cerimônia do Oscar.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries