Posts Populares

Lucifer – S04E09 – Save Lucifer

O mal vai ser liberado, afinal?

Durante o início e ao longo do episódio parecia que a resposta ia ser positiva, porque Lucifer estava se transformando e assumindo, de fato, a sua forma original, até asas diabólicas ele ganhou. Me deu bastante aflição ver a angústia dele, já que a cada cena uma parte de seu corpo ia ficando avermelhada. No entanto, o rapaz teve Chloe, que o apoiou a todo tempo. É tão lindo ver o quanto a detetive cresceu nessa temporada e o quanto a cumplicidade de Deckerstar se desenvolveu. A policial não o largou em nenhum minuto, deu seu cachecol para ele, levou uma máscara especial e deu forças para Luci se perdoar. Foi lindo e a gente fica feliz junto com o personagem quando ele mostra aquela alegria tão genuína ao voltar para sua forma humana.

Socorro com a Maze apaixonada! E a música que ela cantou especialmente para a Eva? Um amor e, inclusive, melhor versão de “Wonderwall” que eu já ouvi. A Lesley-Ann Brandt tem uma voz tão meiga e a cena realmente me tocou. Pena que a Eva está louca pelo Lucifer e não consegue notar o que está na sua frente. Me irritou demais a moça não dando importância nenhuma para a atitude de Maze e só pensando em como isso podia ajudá-la com Lucifer, além de mexer com os sentimentos da demônia ao beijá-la só para se exibir para o seu ex. Acho que a paixão da Maze pela Eva podia ter sido um pouco mais desenvolvida antes, porque no episódio passado apenas deram a impressão de que podia acontecer algo entre elas e aqui já deixaram Maze como a apaixonada. Seria legal se tivessem construído um pouco mais, mas não é algo, a meu ver, que incomode ou atrapalhe. 

Agora, falando em Eva, depois do término de seu relacionamento, ela se tornou uma obcecada e até sequestrar o padre Kinley ela fez. Tudo bem que ele era outro obcecado, tentou matá-la e acabou se dando mal. Mas, pelo visto, só vem mais problemas por aí, já que a mulher pediu que ele mandasse uma mensagem para os demônios que vivem no inferno. Talvez o mal realmente ocupe a terra afinal, só que não diretamente através de Lucifer.

Maze se irritou com Eva, até que enfim – ela estava merecendo um sacode mesmo -, e foi correndo para o hospital ficar com a Linda. Cena rapidinha, mas tão fofa, a da psicóloga dando à luz com o apoio lado a lado da melhor amiga e do pai de seu filho. Depois, Linda e Amenadiel falaram novamente sobre o nome do bebê e finalmente concordaram: Charlie, em homenagem à Charlotte. Lindo! Essa série tem mania de mexer com nossos feelings, não tem? Agora, essa ideia persistente do anjo de levar o filho para a Cidade de Prata está começando a me preocupar. Falta só mais um episódio para o final da temporada e, então, veremos se ele vai cair em si ou vai perder a cabeça de vez e realmente afastar o pequeno Charlie de sua mãe.

O que vocês acharam desse episódio? Eu curti bastante, teve tudo o que eu gosto e que essa série sabe fazer de melhor: alimentar o shipp e deixar os fãs muito aflitos. Nos vemos na próxima review!

 

gostou da matéria? deixe um comentário!

Luiza Pinheiro

Carioca da gema e jornalista de corpo e alma. A primeira série que viu mesmo, aquela que a deixou viciada, foi One Tree Hill. Depois disso nunca mais parou e engatou uma depois da outra. Também ligada em cinema, não perde uma cerimônia do Oscar.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries