Posts Populares

Lucifer – Season 5 – Segunda Parte

Oh… my… God!

A segunda parte da temporada trouxe os desdobramentos da chegada de Deus no episódio final da 5A. Além disso, trouxe Miguel mostrando ainda mais as garrinhas; Ella lidando com suas emoções após o confronto com o serial killer Pete, com quem estava saindo; Maze e sua jornada para ter uma alma; o desfecho da história de Linda com sua filha, entre outros arcos que surgiram e que terão repercussão mais para frente.

O foco em Deckerstar como casal, apesar de ainda presente durante os episódios, foi amenizado para dar lugar às histórias dos outros personagens e à relação de Lucifer com seu pai. Na minha opinião, esse plot teve um desenvolvimento bem legal, pois levou ao arco da aposentadoria, guiando até o ótimo desfecho final. Tenho que destacar a cena da festa no parque com todos os filhos, foi bem leve e engraçada. Uma coisa que eu gosto bastante da série é que ela coloca vários anjos que têm nome de homem como mulheres. Esse aspecto dá um toque especial à obra.

Todos os personagens tiveram suas narrativas pessoais mais exploradas dessa vez. O arco do Dan transmitiu uma mistura de sentimentos e tenho que dizer: eu adoro o personagem. Algumas pessoas podem não curtir muito o “detetive babaca”, mas sempre gostei dele e até o achei mais carismático nessa última metade da temporada. Acho que isso aconteceu, porque o pai de Trixie não estava mais preocupado em acabar com Lucifer, mas, sim, em viver sua vida mesmo com o peso das últimas descobertas que fez.

Falando em Trixie, que bom que ela apareceu mais, pois a menina é uma parte bem querida da série e já estava fazendo falta. A cena em que ela descobre que seu pai morreu é de partir o coração de qualquer um.

Sobre a morte de Dan, tudo já estava se encaminhando para isso, infelizmente. No entanto, a história do nosso detetive está longe de ter sido encerrada na quinta temporada, já que ele não foi para a Cidade de Prata como Amenadiel e Lucifer imaginavam, o que os deixou inconformados. Com Lucifer descobrindo que há a possibilidade de quem já esteve no inferno conseguir ir para o céu, acredito que ainda veremos, pelo menos, mais um pouco de Dan. Seria interessante, também, se mostrassem o reencontro dele com Charlotte por lá, espero que isso aconteça.

Como se já não tivesse acontecido várias coisas para o público odiar Miguel, ele ainda foi o responsável pela morte do ex-marido de Chloe e, isso, apenas para fazer a detetive se culpar pelo ocorrido. Ao mesmo tempo que os últimos dois episódios nos fazem ter mais raiva de Miguel, eles nos trazem Deckerstar mais unidos do que nunca, principalmente quando Chloe dá sua vida para ajudar Lucifer a derrotar o irmão e o ex-diabo vai “literalmente” ao céu buscá-la, dizendo, finalmente, “eu te amo” para a detetive.

A história de Linda com sua filha também foi legal e teve uma belíssima conclusão. O momento entre as duas e Charlie foi perfeito. No episódio focado nelas, Linda se entregou para a polícia, mesmo sem ter feito nada, só para proteger a filha, que também não tinha sido a responsável pelo assassinato. A terapeuta é ótima e, ao meu ver, virou um alívio cômico maravilhoso da série, mas ver sua versão preocupada, séria e fazendo tudo pelos filhos também é incrível. Uma cena importante de ressaltar aqui é a conversa final entre ela e Lucifer. O nosso ex-diabo preferido finalmente mostrou que se importa com o problema dos outros além de só com os dele e teve uma conversa fofa e aberta com a amiga.

Também tivemos Maze e Eve nessa segunda parte. Claro que gostaria de ver mais da ex-mulher de Adão, já que ela só apareceu em dois episódios, mas foi o máximo assistir as duas se reencontrando, finalmente assumindo seus sentimentos e enfrentando seus medos. Espero que tenha mais momentos delas na próxima temporada e, mesmo sabendo que é difícil, adoraria um spin-off com as duas trabalhando juntas e correndo atrás dos criminosos como caçadoras de recompensas.

Já Ella teve que se recuperar depois do trauma com o serial killer com quem estava saindo. A personagem tem crescido cada vez mais e, para ficar perfeito, só falta descobrir a verdade sobre Lucifer. Seu melhor momento durante a segunda metade da temporada foi a conversa com Deus em que ele falou sobre a luz que a cientista transmite, apesar de toda a escuridão que ela diz ter.

Essa temporada como um todo, principalmente a segunda parte, dividiu muitas opiniões. Apesar disso, eu, pessoalmente, curti bastante. Na verdade, achei os oito últimos episódios, de uma maneira geral, mais ágeis e interessantes do que os oito primeiros. Agora me digam vocês, o que acharam da 5B? E o que esperam da sexta e última season? Comentem abaixo e até a próxima!

gostou da matéria? deixe um comentário!

Luiza Pinheiro

Carioca da gema e jornalista de corpo e alma. A primeira série que viu mesmo, aquela que a deixou viciada, foi One Tree Hill. Depois disso nunca mais parou e engatou uma depois da outra. Também ligada em cinema, não perde uma cerimônia do Oscar.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries