Posts Populares

Orange Is The New Black – S05E03 – Pissters!

Um flashback pífio move o motim para longe de seu potencial.

Às vezes, Orange Is The New Black parece estar em sua quinta temporada: por causa do modo como a série se ateve a seus personagens centrais e às participações inerentes ao seu tempo na prisão, há algo fresco para partes dessa história que mantêm a série como se fosse apenas repetir sempre os mesmos padrões antigos. O tumulto é, em muitos aspectos, projetado para ajudar com isso, uma maneira de diferenciar esta temporada e fazer com que pareça que a série – que foi renovada até a season 7 – não pareça enfadonha, longa e cansativa.

E então, há um flashback de Linda.

“Pissters!” tem um propósito claro na temporada: com as consequências imediatas dos tumultos chegando ao fim, todas as partes envolvidas estão começando a pensar sobre onde as coisas vão acabar. Do lado de fora, não há planos para atacar a prisão. Em vez disso, aparece uma lista de demandas, e o episódio torna-se uma prova de se as presas são ou não capazes de trabalhar juntas para ajudar esse motim a gerar mudanças reais e significativas.

A lista que elas geram através da democracia não altera dramaticamente a ordem das coisas, mas é um bom resumo de tudo que essas prisioneiras viveram ao longo da série. Embora o episódio tenha algumas risadas com algumas sugestões particularmente bobas, a lista final de é inerentemente razoável, na maioria dos casos apenas pedindo soluções para problemas claramente presentes: novos guardas para substituir os que estavam mal treinados, melhores cuidados de saúde etc. Embora algumas visitas conjugais e acesso à internet possam ser lidas como luxos, o núcleo de suas preocupações é sobre ganhar um padrão de vida razoável, algo para o qual uma revolta não deva ser necessária.

Este parece ser o ponto de destacar Linda da Purchasing, o que me pareceu uma má escolha quando o episódio começou. A função básica dos flashbacks parece sugerir que ela talvez esteja tendo um passado de encontrar seu caminho através de uma situação para alavancar a morte da grande irmã no controle da irmandade. Enquanto ela não planejava matar sua irmã mais velha na neve – ela só queria voltar para a festa para flertar com “Cute Jim” (este era o nome do personagem, de acordo com as legendas) – ela se ajusta muito rápido, uma vez que começa falando com os policiais, e isso faz você se perguntar como ela se ajustará quando perceber que está entregando comida aos reféns, o que – sem o conhecimento dela – agora inclui Joe Caputo.

Essa é a coisa sobre “Pissters!”: Embora venha um pouco de baixa no tumulto, à medida que uma calma misteriosa se instala enquanto as detentas comem sua primeira refeição, a verdade é que a revolta criou muitas possibilidades de história. A trama pode estar em sua quinta temporada, mas atualmente está em um rico espaço de narração e, portanto, ter um episódio que gasta tempo em histórias que se registram como um sem-fim narrativo é um pouco decepcionante. Uma vez que você viu uma terrível Judy King num corredor escuro como se estivesse em um filme de terror, você viu as outras cenas que fazem exatamente o mesmo, o que faz um episódio que traz peso significativo para o enredo central, mas lutou para encontrar material significativo para preenchê-lo.

Dito isto, porém, houve alguns momentos que ainda funcionaram. Tanto quanto os elementos recorrentes no episódio lutaram, adorei momentos pequenos como Piper percebendo que Janae estava usando sua camisola e a sugestão de Alex para deixar isso, pois era “outra vida”. A perspectiva é tão facilmente deslocada quando você está lutando para sobreviver a um lugar como Litchfield, e a revolta pode mudar essa perspectiva com tanta facilidade… e é por isso que o momento mais poderoso do episódio é que Suzanne cria freneticamente um memorial para Poussey quando ela retorna à cafeteria, seu sofrimento agachando-a no segundo momento em que entra no espaço. Em um episódio em que Brooke é informada de que não há maneira de enganar o sofrimento, é um momento ressonante que nos lembra que permanece muito em jogo nesta história, mesmo que esse episódio nem tenha conseguido isso com sucesso.

AVISO: Texto livremente traduzido e repostado do site A.V. Club, sob responsabilidade de Henry Kapranos. Clique AQUI para conferir o conteúdo original. 

gostou da matéria? deixe um comentário!

1 comentário para “Orange Is The New Black – S05E03 – Pissters!”

      Bruno D Rangel
      10/07/2017 às 10:12

      Texto muito bem escrito e limpo. Prefiro assim do que aqueles cheio de “bordões” hahaha. Achei que a rebelião duraria só um episódio ou no máximo dois, mas pelo jeito vai longe.


Panela de Séries

Usuário admin do Panela de Séries.

    Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries