Posts Populares

Panela Indica
Panela Indica #19

Indicações para tornar essa quarentena menos excruciante

Todos os meses, nós do Panela de Séries, traremos uma série de indicações para vocês, desde séries e filmes, até livros, podcasts, músicas e jogos para celulares e vídeo games, tentando ser o mais variado e abrangente possível.

Para o Panela Indica desse mês, contarei com a ajuda e indicações dos meus amigos paneleiros Netto e Michel. e claro as minhas indicações (que não foram poucas hahaha).

Jogo – Among Us

Se você procura um jogo que irá fazer você criar um leeeeve ódio mortal dos seus amigos, Among Us é o jogo certo! Ótimo para você passar o tempo com os seus amigos, rir bastante e também passar raiva, Among Us é um jogo do tipo polícia e ladrão, em que em uma sala com 10 pessoas, um, dois ou três pessoas são impostoras (assassinas), e o restante são tripulantes (inocentes). O objetivo do jogo é simples, os tripulantes precisam sobreviver, e para isso, eles precisam cumprir várias missões, que são mini joguinhos espalhados pelo mapa. O objetivo do impostor é se passar por tripulante, e atrapalhar os inocentes em suas missões, e enquanto ele faz isso, ele pode ir matando os tripulantes. Caso alguém ache o corpo morto, a pessoa irá reportar o corpo, e uma discussão se inicia, em que os jogadores precisam descobrir quem é o assassino. O assassino precisa ser bem dissimulado e se passar por inocente, criando assim o caos ao acusar outra pessoa hahahaha. Caso um inocente seja o mais votado, ele sera morto e o jogo continua, mas caso as pessoas votem no assassino, o jogo termina com a vitória dos tripulantes. O assassino vence se conseguir matar todo mundo sem ser pego. Simples não? O jogo é muito divertido, e está disponível gratuitamente na play store e na apple store. É bom ressaltar também que é bem mais divertido você jogar com um grupo fechado de amigos e ir conversando com eles por algum app de chamada, tipo o discord. Isso tornará a experiência bem mais engraçada e caótica hahaha.

Indicado por Ricardo

 

Documentário – Em Nome de Deus (Globoplay)

Todo o trabalho investigativo da equipe do Conversa com Bial foi bastante corajoso e diria libertador também, uma vez que o programa exibido com a coreografa holandesa Zahira, primeira vítima que aceitou ser identificada, desecandeou outras centenas de denúncias de abuso. O documentário tem uma narrativa muito interessante, ao mesclar a biografia e depoimentos, não limitando-se somente aos casos mostruosos do intitulado “João de Deus”, mas também trazendo à tona todo o minucioso trabalho de investigação atrás das camêras, muito bem conduzido pela Camila Appel, responsável também por maior parte da condução à frente das cameras do documentário. Importante ressaltar o tão emocionante e impactante a roda de conversa formada pelas vítimas, com cada uma contando sua história e criando forças entre si, já que estavam conectadas pelo mesmo drama. Destaque também para os depoimentos de Xuxa e Marcos Frota, únicos rostos famosos que aceitaram falar sobre o médium no documentário, aliás muito pouco diante das diversas celebridades que visitaram o tal médium. A série documental ainda conta com momentos de reviravoltas e plots jamais imaginados, infelizmente do tipo que a gente diria “a vida imita a arte”, em uma história cruel envolvendo fanatismo, abuso de poder, violência e impunidade. Sendo assim, fica essa dica dessa impactante e tão bem produzida série documental.

Indicado por Michel

 

Série – The Midnight Gospel (Netflix)

Essa animação foi uma das melhores surpresas de 2020 para mim. Midnight Gospel é uma série animação de ficção de oito episódios que acompanha Clancy, um jovem que mora em um mundo próprio, e lá, ele tem a capacidade de viajar para vários universos e planetas. Ele decide fazer isso ao criar o seu podcast espacial, e viaja para diversos mundos para entrevistar pessoas diferentes sobre assuntos profundos, mostrando assim variados pontos de vista. A série trata assuntos como morte, uso da maconha, espiritualismo, filosofias de vida dentre outros assuntos, de uma forma muito inteligente e ao mesmo tempo inusitada. Isso porque como plano de fundo ao que Clancy vai entrevistando seus convidados, várias coisas bizarras vão acontecendo, o que mostra uma dualidade da série em mostrar algo tão solene (as vozes dos personagens e do Clancy soam tão calmas e profundas) e a bizarrice das cenas que vão acontecendo na tela. E por falar em vozes, eu sei que muitas pessoas gostam de assistir as coisas dublado, até porque nossa dublagem é realmente incrível, mas tentem assistir aqui legendado, só porque você irá compreender melhor essa sonoridade “podcast” que a série tem, o que é parte fundamental da narrativa da série.

Indicado por Ricardo

 

Filme – Entre Irmãs (2017)

De longa a minissérie, Entre Irmãs teve suas versões e a lançada publicamente em primeira mão na Globo Play foi em forma de minissérie. Baseado no livro “A costureira e o cangaceiro”, de Frances de Pontes Peebles e escrito por Patrícia Andrade e Nina Crintzs, esta produção televisiva narra um épico feminino e intimista, a emocionante e dramática história de duas irmãs com destinos diferentes em um período de transformações políticas e sociais. Residentes no sertão do Pernambuco, durante a década de 1930, Luzia e Emília são irmãs que vivem na pequena Taquaritinga do Norte, ao lado da tia Sofia, que lhes ensinou o ofício de costureira. Enquanto Emília sonha em se mudar para a cidade grande, Luzia se conforma com a realidade ao mesmo tempo em que lida com as dificuldades de ter um braço atrofiado, por ter caído de uma árvore quando criança. Até chegado o momento em que a vida das duas muda completamente.
Seguindo meu propósito de valorizar a cena nacional e o destaque feminino, o filme é, sem dúvidas, um prato cheio de emoções para aqueles que adoram se envolver com narrativas duras, realistas e surpreendentes. Não vão se arrepender, prometo!

Indicado por Netto

 

Série – The Politician (Netflix)

The Politician passa longe de ser um destaque dentre as diversas séries do criativo e incansável Ryan Murphy, porém é uma série que vale gastar parte do seu tempo, já que somando as duas temporadas são apenas 15 capítulos. Para quem já acompanhou Glee e Scream Queens, a série bebe da mesma fonte, apostando em um elenco jovial e carismático, em uma história com um tom cômico às vezes acima do tom, beirando o exagero. A série tem como objetivo central acompanhar a vida política do protagonista Payton, brilhantemente defendido por Ben Platt, iniciada ainda em seu perído colegial na presidência do corpo estudantil, com pretensão de abordar até sua chegada na presidência, caso não seja cancelada até lá. Como foi dito, a história em si tem várias falhas, principalmente em relação a superficialidade que trata alguns delicados temas e recorrer a plots fracos com desenvolvimento óbvios. O grande charme da série está em sua linda fotografia colorida e solar, além de um elenco muito afiado, em especial a segunda temporada com a entrada das veteranas Judith Light e Bette Midler, que engrandeceram ainda mais a série que já contava com Gwyneth Paltrow, muito bem em seu papel de uma fútil carismática , e Jessica Lange que participou apenas da primeira temporada. O elenco mais jovem e o veterano, entregam ótimas atuações e o carisma dos personagens é o que motiva a querer ver mais da série. Em resumo, The Politician é uma ótima série para quem procura algo mais no sentido de entrenimento, com uma história bem simples, momentos musicais e um ótimo elenco.

Indicado por Michel

 

Álbum – Ungodly Hour – Chloe x Halle

Trouxe aqui um dos melhores lançamentos do mundo da música de 2020, e não estou falando da boca para fora, já que finalmente (já era hora) o mundo descobriu Chloe x Halle. Essas duas moçoilas são conhecidas por serem “apadrinhadas” por Beyoncé, isso porque quando bem novinhas, em seu canal no YouTube, elas faziam diversos covers, dentre eles, das músicas da Queen B, e um deles viralizou muito e acabou chegando nas mãos da Bey, que foi o cover de Pretty Hurts. Não passou muito tempo depois e elas estavam com contrato assinado na gravadora exclusiva do Jay e da Bey, e lançaram assim o primeiro projeto. Tempos depois veio o primeiro álbum de estúdio, o “The Kids Are Alright”, que acabou rendendo para elas nada mais nada menos do que uma indicação no Grammy. Os anos se passaram e 2020 chegou, e com ele nasceu o Ungodly Hour, o segundo álbum de estúdio da dupla, que agora está mais preparada do que nunca para o estrelado. Elas amadureceram o seu estilo, as suas vozes e a sua mensagem, e criaram um álbum denso, multifacetado, com várias camadas musicais que vão do mais puro R&B ao Soul, flertando a vezes com um delicioso Hip Hop. Os visuais do álbum e das performances dessa era estão impecáveis, e elas merecem todo o reconhecimento que vem recebendo. Se você ainda não escutou essa bíblia, pare tudo o que está fazendo e vá já ouvir!

Indicado por Ricardo

 

Canal: Melodramáticos

O canal é uma boa pedida para os amantes das novelas brasileiras, trazendo listas e curiosidades sobre o tema. A apresentação do canal fica por conta dos carismáticos Rafael Trinta e Vanessa Cutrim, com uma abordagem mais caseira, mas sempre com temas muito bem elaborados e discutidos em vídeos curtos com menos de 20 minutos. É um canal bem viciante e dinâmico, porque traz certa nostalgia, em especial ao público que teve sua infância/juventude acompanhada pelas telenovelas. Querendo ou não, as novelas fazem parte do cotidiano da maioria das famílias brasileiras e isso cria uma memória afetiva do tempo em que a novela foi exibida. Além das listas temáticas, o canal ainda apresentas algumas críticas e notícias em geral da TV nacional, exibindo também com uma frequência menor, sobre assuntos relacionados à programas e series nacionais em geral . Fica então a dica para você que adora curiosidades das novelas.

Indicado por Michel

 

Série – Normal People (BBC Three/Hulu)

Baseada no livro de nome homônimo, Normal People é um drama Irlandês lançado em abril desse ano, que conta a história de Connell Waldron e Marrianne Sheridan, dois jovens de uma escola que se apaixonam e iniciam um relacionamento em segredo. Tal segredo surge porque Connell é o garoto popular da escola, inteligente, sensível e bonito, ele e seu grupo de amigos são os manda chuvas de lá, já Marrianne é a garota deslocada, com poucos amigos e que ninguém da bola a não ser para zoa-la. Acompanhamos o crescimento dos dois personagens, quando após se formarem, ambos vão para a mesma faculdade e se esbarram por lá. A tensão entre os dois ainda é existente, mas as coisas mudaram, já que na universidade, Marianne se encontrou, e Connell se tornou o elo perdido no meio da vida acadêmica. Os dramas pessoas, os problemas familiares, a descoberta do primeiro amor, as crises de ansiedade e a confusão pelos próprios sentimentos moldam esse relacionamento conturbado e fervoroso. Normal People é uma ótima pedida para se maratonar, a série é curtinha com 12 episódios de cerca de 30 minutos cada, e você se envolve nessa trama de um jeito muito forte. As cenas entre Connell e Marrianne são muito fortes, é nítido ver a eletricidade do amor entre os dois, é quase palpável, e isso é muito interessante. Fica aqui essa indicação que me surpreendeu bastante.

Indicado por Ricardo

 

Fique atento, pois o Panela Indica vai ao ar todo segundo sábado do mês. E se você tiver alguma indicação bem bacana e quiser usar esse espaço aqui também, entre em contato com o site pelo email ou pelas nossas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter.

 

Talvez Você também goste de...

Panela Indica 11.06.2020 Panela Indica #18
Panela Indica 13.05.2020 Panela Indica #17
12.04.2020 Panela Indica #16

gostou da matéria? deixe um comentário!

Ricardo Souza

Tem gente que diz que sou um amorzinho, eu digo que sou um trouxa. Viciado em maratonar séries e ficar na bad depois de assistir tudo em um dia. Amo muito música indie, quando quiser me chamar pra ouvir Florence já sabe onde procurar. Mineiro do interior que não puxa o 'r' quando fala, mas adora um pão de queijo.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries