Posts Populares

Panelaço: Dia Internacional do Orgulho LGBT – Momentos Marcantes

#Pride

Olá pessoal, bem vindos a mais um panelaço super especial para esse mês cheio de orgulho e glitter! Em comemoração ao mês do orgulho LGBT+ e por sexta feira, dia 28, ser o dia internacional do orgulho LGBT, resolvemos trazer esse panelaço com uma lista contendo alguns dos vários momentos marcantes vistos em séries por personagens LBGT’s. Como a nossa listinha segue um modelo, infelizmente não poderemos abordar todos que se encontram na causa LGBT+, mas tentamos fazer uma seleção o mais inclusiva possível para vocês se sentiram representados ao máximo. Bom, vamos começar então que eu já estou muito feliz e honrado de poder escrever e relembrar alguns desses momentos para vocês.

Casamento de Amanita e Nomi (Sense8)

https://www.youtube.com/watch?v=fN-7m-Z5TFo

Sense8 é uma das séries mais lindas e inclusivas que tivemos o prazer de acompanhar. Com um elenco diversificado e desde sempre aberto para apoiar as mais diversas causas, a série sempre nos representou muito bem, e não é à toa que em sua segunda temporada, todo o elenco veio filmar algumas das cenas aqui na parada LGBT de São Paulo. Sendo um dos maiores OTPs dos fãs, Amanita e Nomi tiveram uma belíssima relação desde o início da obra, em uma relação mútua de amor, companheirismo e solidariedade com suas particularidades. Digo isso porque Nomi é uma mulher trans, e Amanita é uma mulher cis negra criada por uma família de pais gays. Ou seja, dá para se pensar que elas passaram por maus bocados, mas acontece que finalmente elas tiveram o final que mereciam, ao finalmente se casarem em uma cerimônia lindíssima que deixou todos nós comovidos. Esse foi um momento muito marcante para aqueles que, assim como eu, acompanharam e torceram para as duas desde o início. 

Special (Netflix)

https://www.youtube.com/watch?v=yP37n5LoC_o

Nesse post, além de mostrar alguns momentos marcantes e incríveis, irei também indicar algumas séries que abordam a temática e fazem um trabalho lindo em ser representativa. É o caso de Special, que acompanha a vida de um rapaz gay que sofre de paralisia cerebral e por conta disso possui dificuldades de locomoção. A série é muito simpática e certeira em sua proposta, e sua representatividade é muito difusa, pois abrange tanto gays, quanto pessoas que sofrem de PC. Isso sem contar os outros núcleos da série, que também possui personagens bem representativos. A série é curtinha e uma ótima pedida para se ver nessa semana/mês tão especial.

Crazy Ex-Girlfriend (Geting Bi)

https://www.youtube.com/watch?v=YUDab9piv_U&t=2s

Se tratando do movimento bi, que sabemos que é muito invisibilizado, eu achei essa uma das cenas mais legais e que abordam o tema de forma inteligente e divertida. Darryl White é esse personagem que canta e expõe sua sexualidade para todos a frente de uma enorme bandeira do movimento bissexual. Eu acho sensacional quando ele canta “Now some may say, “Oh you’re just gay! Why don’t you just go gay all the way?” But that’s not it, ‘cause bi’s legit.”. De fato, ser bi não é ser ‘em cima do muro’ como muitos ainda dizem por aí, já que esse é um movimento legítimo e que vem buscando o seu espaço.

I Know Where I’ve Been (Glee – Transitioning)

https://www.youtube.com/watch?v=Bw2g_LOwTJA

Essa grande e marcante apresentação da série Glee não poderia ficar de fora, já que a série conseguiu reunir mais de 200 transgêneros em um coral, para dar suporte a personagem Shannon, que havia feito a transição nesse episódio e se assumiu como Sheldon Beiste. É muito, mas muito marcante ver tamanha representatividade nessa cena, e creio eu, que nunca em nenhum espaço do meio audiovisual tivemos tamanha representatividade transgênero. Além disso, Alex Newell, que se identifica como não binário, e na série interpretava Wade Unique, uma drag também não binária, liderou toda a cena e cantou lindamente, deixando tudo ainda mais perfeito. Enfim, essa cena me emociona de verdade, eu acho linda e muito inclusive, como Glee desde o início se mostrou ser.

Lionel (Dear White People)

https://www.youtube.com/watch?v=3DO-LWtEsDU&t=24s

Mais uma vez, aqui vai uma indicação de um personagem, que como o vídeo diz muito bem, é um ótimo exemplo de um homem gay e negro. Lionel Higgins é um jovem estudante que ao longo da série vai descobrindo sua sexualidade de maneira muito fluida e verdadeira. Eu gosto muito da maneira como abordam Lionel, é praticamente sem estereótipos e como eu já disse, muito fluida, pois vemos ele tendo suas experiências e se conhecendo melhor, como todos nós já fizemos (ou ainda fazemos) um dia. Além disso ele é um personagem forte e que vai se empoderando ao longo da trama, o que nos dá ainda mais ânimo de ver e torcer. Esse lindo é eu todinho, e falo com propriedade que fui muito bem representado por esse personagem aqui.

Ball (Pose)

https://www.youtube.com/watch?v=u3KxWVX5cr8

Uma das séries mais importantes da cultura LGBTQ+ é Pose, que trouxe o maior elenco transgênero da TV. Pose aborda muito bem a cultura dos Balls (bailes) e explora o universo LGBT+ ilustrando de forma impecável como eram esses bailes. Para quem não sabe, os balls surgiram na década de 80, e era um movimento suburbano, em que, majoritariamente, negros e latinos do meio LGBT desfilavam nas boates com roupas magníficas. Muito do que se sabe dos balls veio com o clube Paris is Burning, que deu origem a muitas das coisas que temos em nossa cultura LGBT, além de ter sido palco para grandes movimentos políticos e lutas que as Drag Queens se propuseram a fazer. Pose nessa cena traz um retrato muito fiel e lindo de como era esses grandes momentos.

Please Like Me

https://www.youtube.com/watch?v=2-5zZEh7LZg&t=5s

E por fim temos aqui essa minha série que tanto amo. Please Like Me, apesar de ser bem comédia e fora da casinha, por muitas vezes trata com sutileza e até mesmo com forte emoção, temas bem delicados. Nessa cena em especial, a avó do personagem principal, Josh, o defende em uma igreja, quando o pastor diz que a homossexualidade é um pecado. Eu acho incrível essa cena, pois além de ser obviamente emocionante, é um recorte do que todos nós almejamos. Lutamos pela igualdade de amar, e se alguém como a avó de Josh conseguiu aceitar e compreender isso, porque alguém muito mais instruído que ela não consegue compreender?

Pessoal, espero muito que vocês tenham gostado. Eu sei que muitas outras cenas e séries marcantes ficaram de fora, mas infelizmente nosso espaço aqui é reduzido. Vamos aproveitar muito esse mês e espalhar muito amor por aí, e claro, lutar para que, cada vez mais, nós conquistemos nossos direitos. Divulgue esse panelaço com seus amigos, vai nos ajudar muito! Obrigado pelo carinho e atenção, e nos vemos na próxima.

gostou da matéria? deixe um comentário!

Ricardo Souza

Tem gente que diz que sou um amorzinho, eu digo que sou um trouxa. Viciado em maratonar séries e ficar na bad depois de assistir tudo em um dia. Amo muito música indie, quando quiser me chamar pra ouvir Florence já sabe onde procurar. Mineiro do interior que não puxa o 'r' quando fala, mas adora um pão de queijo.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries