Posts Populares

Panelaço: Maiores Jogadores Negros de Survivor

The tribe has spoken…

Diversidade sempre foi um problema em Survivor, até a sua 40ª temporada as duas temporadas em que o cast não era majoritariamente branco eram em Cook Islands (13ª temporada) e Fiji (14ª temporada) e o motivo disso foi que os produtores de Survivor acharam que seria uma boa ideia dividir as tribos entre brancos, negros, asiáticos e latinos para descobrir quem era “superior”. O Fato de que não seria possivel relaizar essa lista só considerando os vencedores apenas corrobora com isso, em 40 temporadas tivemos apenas quatro vencedores negros, sendo apenas uma mulher.

A primeira mudança nesse sentido veio depois de muita pressão, em especial de ex-participantes como Russell Swan (19ª e 25ª temporada), Brice (28ª temporada), Jolanda Jones (10ª temporada), Wendell (36ª e 40ª Temporada), Julia Carter (38ª temporada), Sean Rector (4ª temporada), Crystal Cox (17ª temporada), Phillip Shepard (22ª e 26ª temporada) e tantos outros que sob a liderança de J’Tia (28ª temporada) fundaram em 2020 a “Soul Survivors Organization” um coletivo de ex-participantes negros que se uniram sob o proposito de tornar Survivor um show mais diverso. A resposta da CBS veio na promessa de que todos os seus realities, entre eles Survivor, terão seu cast com pelo menos 50% composto de pessoas não brancas, o que já foi possível observar na 23ª temporada de Big Brother e agora na 41ª temporada de Survivor com Abraham, JD, Genie, Erika, Danny, Naseer, Deshawn, Shantel e Liana.

Apesar de ser uma conquista, ainda falta muito para Jeff Probst exaltar participantes que não sejam homens brancos e enquanto ele está ocupado com os Cochrans, Malcolms e Boston Robs da vida, venho exaltar alguns dos melhores participantes negros que já participaram de Survivor.

#6 – Natalie Cole (33ª temporada)

Começo com uma participante um tanto quanto polêmica, Natalie sequer chegou a merge, mas ainda assim tornou-se uma figura marcante do programa (Natalie, can I have your jacket? Natalie? Natalie?).

Mais lembrada pela cena da Jaqueta quando fingiu não ouvir os apelos de Angelina ao ser eliminada, as pessoas esquecem que Natalie protagonizou o terceiro episodio da temporada quando conseguiu alistar a tribo Goliath toda para votar em seu aliado transformado em adversário Jeremy e o fez experimentar um pouco do Natalie Napalm.

Infelizmente, após uma swap, a lenda acabou confiando demais nos seus ex-colegas de tribo e acabou levando um belo blindside impedindo que pudessemos acompanhar como ela jogaria em uma possível merge. Você pode amar ou odiar Natalie, mas você não pode negar que ela foi uma das melhores participantes da temporada e uma das melhore vilãs pre merge da história desse programa!

#5 – Wendell Holland (36ª e 40ª temporada)

Wendell é o primeiro vencedor da nossa lista, em sua temporada original, Ghost Island, Wendell dominou o jogo junto com seu parceiro Domenick. Os dois começaram o jogo na tribo roxa Naviti que dominou os primeiros episódios, após a primeira swap os dois permaneceram na mesma tribo juntos e somente após uma segunda swap os dois foram separados, mas não correram risco de eliminação.

Na merge os dois controlaram o jogo, não só mantendo seus aliados Naviti, mas consolidando alianças realizadas nas swaps como Laurel. Conforme a temporada foi terminando, ambos perceberam que um era ameaça para o outro em um eventual Final Tribal Council, mas isso não afetou a amizade dos dois, a única oportunidade de um eliminar o outro foi no Final 4 que Dom ganhou a imunidade e escolheu que Wendell fosse para uma fire making challenge contra Angela.

Wendell acabou superando Angela e garantiu seu lugar no Final Tribal Council ao lado de Dom e Laurel, por fim um empate entre Dom e Wendell fez com que Laurel se tornasse a última membra do Júri, coroando Wendell como Sole Survivor.

Apesar de algumas pessoas preferirem o Dom por ser um jogador mais estratégico, eu prefiro Wendell por ele ser um jogador mais completo. Além de ser tão estratégico quanto Dom, Wendell soube trabalhar o lado social, o que no final acabou rendendo seu título de Sole Suvrivor. Outra característica que me agrada muito em Wendell é que ele Constanta temente se opõe ao Jeff, as vezes pelo simples prazer de ser do contra.

Wendell retornou na 40ª temporada, Winners at War, jogando contra outros vencedores e apesar de se posicionar bem na sua tribo inicial, Dakal, aliando-se a Nick, Sophie e Yul, e na Swap ter permanecido em uma posição confortável, acabou sendo o merge boot, quando as “grandes ameaças” se juntaram para eliminar, nas palavras de Tony Vlachos, as hienas.

#4 – Jeremy Collins (29ª, 31ª e 40ª temporada)

Jeremy teve uma trajetória bem interessante em Survivor. Sua temporada de Estreia foi a 29ª, San Juan Del Sur, quando foi novamente empenhada a dinâmica de blood vs. Water, ele competiu com a sua esposa Val. Quando Val foi a segunda eliminada, Jeremy se uniu a Natalie Anderson, cuja irmã havia sido a primeira eliminada. Juntos eles se tornaram um duo bastante poderoso no jogo, o que fez com que se tornassem alvos, especialmente Jeremy, que após articular a eliminação do líder da aliança oposta foi traído pelos seus próprios aliados.

No ano seguinte Jeremy retornou para a 31ª temporada, cujo tema era segundas chances. Dessa vez Jeremy mostrou que aprendeu com seus erros e voltou com uma estratégia para vencer o jogo, ele simplesmente se aliou as maiores ameaças no jogo o que garantiu que ele nunca seria o primeiro alvo da aliança oposta. Estratégia que se provou certa com a eliminação de grandes jogadores como Savage quando um ídolo foi utilizado corretamente por Wentworth.

O momento em que mais correu riscos foi no top 6 quando sua alida Kimmi se virou contra ele em uma tentativa de blindside, no Tribal Council mais confuso da história. Jeremy acabou ganhando a temporada de maneira incontável, levando todos os votos do júri (em 40 temporadas apenas outros 4 vencedores conseguiram essa façanha).

A Vitória em Cambodia garantiu a Jeremy a participação em Winners at War e novamente ele, logo no início, teve um alvo em suas costas, só que dessa vez sua aliada Natalie que foi eliminada. Quando as grandes ameaças começaram a se enfrentar, Jeremy conseguiu diminuir seu alvo e com a ajuda de Tony Vlachos formou uma espécie de aliança para eliminar os jogadores mais fracos, as hienas. Por fim Jeremy acabou sendo apenas mais uma peça no jogo incrível de Tony, sendo eliminado no top 7.

Jeremy é um fortíssimo jogador, extremamente estratégico e com uma análise de jogo espetacular, principalmente em sua segunda participação, quando soube administrar a ameaça que representava aos outros jogadores e dominou o jogo.

#3 – Vecepia Towery (4ª temporada)

Se existe uma vencedora subestimada, essa é Vecepia! Ve participou da 4ª temporada, Marquesas, ao lado de lendas old School como Boston Rob e Kathy, mas apesar de ser uma jogadora exepicional foi sistematicamente sabotada por Survivor e por Jeff Probst.

A trajetória de Ve em Marquesas começou na tribo Maraamu que perdeu as 3 provas de imunidade antes da swap. Nesse ponto Ve foi junto com seus aliados Sean e Rob para a Rotu, onde enfrentaram uma diferença numérica de 5 contra 3. Com Rotu vencendo 2 das 3 provas de imunidade pre merge, Ve não correu risco de eliminação, mas mais do que isso, ela conseguiu forjar uma aliança entre os jogadores que estavam no bottom da aliança majoritária.

Na primeira grande mudança de poder da história de Survivor vimos a aliança de Ve tomar conta do jogo, mas como esperado uma hora a aliança deveria ser quebrada, no Top 5 ela viu seu aliado mais próximo, Sean, ser eliminado, após essa eliminação é que ela mostrou sua face de grande jogadora, no Top 4 forjou uma nova aliança com Kathy para quebrar o duo Neleh e Paschal, e no top 3 forjou uma nova aliança com Neleh que resultou na eliminação e Kathy e por tabela garantiu o título de Sole Survivor.

O jogo de Ve foi muito demonizado na época e até hoje Jeff Probst não vê a vencedora com bons olhos, tendo já dito em entrevistas que Marquesas é uma das piores temporadas e Vecepia é uma das piores vencedoras. Para piorar a situação ela sequer foi considerada para retornar em Winners at War, até o Richard Hatch foi chamado e ela não, um absurdo!

Ve foi a única mulher negra a vencer Survivor e, apesar das críticas, teve um jogo extremamente estratégico, sabendo jogar quando estava em maioria e minoria, além de ter conquistado uma imunidade pura e simplesmente por ser mais inteligente que os outros. Infelizmente o show perde muito quando ignora participantes como Vecepia.

#2 – Earl Cole (14ª temporada)

Earl participou da 14ª temporada de Survivor, Fiji (quando Fiji era uma das locações d eSurvivro e não a única) e foi o primeiro vencedor unamime, além de ficar a apenas um voto de ter um jogo perfeito (maldita seja Rita Verreos por ter votado no Earl no 3º Tribal Council).

Logo no início do jogo Earl foi vítima de mais uma das twists sem noção de Survivor, nessa temporada as tribos foram dividas entre “ricos” e “pobres”, Earl estava na tribo laranja, Ravu, que não tinha nada. Para a surpresa de ninguém os Ravu perderam 4 das 5provas pré Swap, além de perder as outras 3 provas pré merge.

Ainda que estivesse em uma tribo com menos recursos, Earl conseguiu dominar a tribo quando formou a aliança com Yau Man e de certo modo tornou-se aquele que os outros jogadores tentavam se aliar. Na merge sua aliança com Yau Man, somada a Dreamz e Cassandra se provou a mais valiosa do jogo, juntos os quatro dominaram a merge.

Por fim, no top 4 Earl teve a oportunidade de eliminar seu maior concorrente Yau Man, o que significou uma vitória fácil sobre Cassandra, uma jogadora que era vista como fraca e Dreamz que não era respeitado pela maior parte da tribo.

Earl foi convidado para participar de outras temporadas, incluindo winners at War, mas no fim acabou recusando os convites para voltar. Pessoalmente eu acho Earl um dos melhores vencedores, nunca ficou ameaçado e controlou o jogo do começo ao fim, seu hype não é tão grande porque a temporada não é tão popular quanto outras.

Menção Honrosa: Jamal Shipman (39ª temporada) e Davie Rickenbacker (37ª temporada)

Esses dois participantes participaram de temporadas recentes e são nomes bem cotados pelos fãs para retornar na próxima temporada all stars que acontecer.

Davie participou de 37ª temporada cujo tema foi David vs. Goliaths, ou seja, como no mito bíblico, os favoritos/sortudos contra os azarões. Ele começou sua jornada na temporada como um david e não correu riscos antes da merge. Junto com Nick, Christian, Gabby e Carl, lideraram uma ofensiva pós merge contra os Goliaths que os superavam em números de 7 contra 5.

Com a ajuda de alguns ídolos e vantagens, Davie junto com os outros davids conseguiram tomar o controle da tribo, tendo inclusive, no episódio da merge, conseguido dividir o voto da minoria com sucesso, uma estratégia bem rara e de difícil execução. Infelizmente as coisas começaram a dar errado para Davie no top 10, depois de eliminar 3 Goliaths sucessivamente, a aliança david foi quebrada e Davie foi eliminado no top 6.

Eu gostava muito do jogo de Davie, bastante estratégico, ele soube usar as vantagens que conseguiu além de construir bons laços com alguns participantes como Nick, que acabou sendo o vencedor da temporada.

Mais recentemente tivemos Jamal, uma das mais recentes vítimas das twists idiotas que as temporadas recentes tentam emplacar.

Jamal participou da 39ª temporada, Island of the Idols, uma das temporadas com um momento extremamente difícil de assistir quando uma das participantes, Kellee, denunciou o assédio de outro participante, Dan, e além de não ter sua denúncia levada a sério pela produção, foi eliminada nesse mesmo episódio, esse momento estragou completamente a temporada para mim, no entanto isso não impediu que Jamal se destacasse positivamente.

O começo do jogo não foi muito fácil para ele, depois de formar uma aliança com outros dois participantes ele acabou ficando confiante demais e no primeiro TC viu uma de suas aliadas ser eliminada. Após a swap Jamal ficou em uma posição confortável em sua nova tribo e juntos eles poderiam ter tomada o controle do jogo após a merge.

Acontece que o incidente de assédio foi denunciado na merge e a oposição entre o Dan e Kellee foi utilizada de motivação para a votação. Jamal ganhou destaque, e virou um alvo dos outros participantes, quando foi um dos que mais apoiou Kellee no Tribal Council.

Após a eliminação de Kellee, em desvantagem, Jamal precisava desesperadamente de uma alternativa para conseguir virar o jogo, infelizmente Survivor decidiu inovar e da pior forma possível, para provar que nada vem de graça, deixando no caminho dele o que parecia ser uma vantagem, no entanto era uma desvantagem que tirava o direito de voto dele. Sem aliados o suficiente e sem voto Jamal acabou sendo eliminado.

Jamal foi um participante importante na temporada não só quando foi uma das vozes de apoio a Kellee, mas também quando falou com Jack, seu amigo e aliado, sobre as micro agressões que a sociedade normalizou e que ele, Jack, reproduzia. Eu não encontrei declarações de Jamal se ele aceitaria um convite para jogar novamente, mas eu realmente espero vê-lo de novo no jogo.

#1 – Cirie Fields (12ª, 16ª, 20ª e 34ª temporada)

Fechando nossa lista temos a dona da porra toda! Cirie Fields! Apesar de não ter vencido, a lenda fez história e se consolidou no hall dos maiores jogadores da história.

Cirie teve sua estreia em Survivor Panama, na 12ª temporada, apesar de no inicio ter sido retratada como fraca e um dos possíveis alvos para a primeira eliminação, Cirie deu a volta por cima e se tornou não só parte, mas o cérebro da aliança Casaya que dominou a merge. Uma de suas façanhas foi realizar um voto 3-2-1, culminando na eliminação de Courtney, alguém que todo mundo queria levar para a final. Infelizmente Cirie acabou eliminada no Top 4 após perder um desafio de fazer fogo.

Cirie retornou na 16ª temporada, Micronesia, em que a temática foi Fans vs. Favorites. Na tribo dos favorites, ela se posicionou bem, ficando como swing vote entre duas alianças. Já na swap ela novamente estava em maioria, chegando na merge em vantagem de 8 contra 2, no entanto Cirie não se contenta com pouco e junto com Parvati formou a Black Widow Brigade, eliminando todos os homens do jogo, a começar por um aliado que estava bem posicionado no jogo, Ozzy. No final Cirie foi novamente prejudicada por uma twist, depois de três temporadas com um top 3, no ultimo episodio fomos surpreendidos com uma ultima prova de imunidade que resultou em sua eliminação.

A terceira temporada de Cirie foi a 20ª, Heroes vs. Villains, dessa vez a trajetória foi curta, diferentemente das suas duas primeiras participações ela foi identificada como uma ameaça por Tom Westman e JT, dois ex- vencedores, assim, mesmo tendo conseguido um lugar na aliança majoritária, Cirie acabou sendo eliminada por causa de um ídolo que salvou Tom Westman da eliminação.

Por fim Cirie foi chamada para a 34ª temporada, Game Changers, que apesar do nome continha algumas escolhas duvidosas para jogadores que supostamente “mudaram o jogo”, felizmente Cirie é uma game changer e jogou muito bem a temporada inteira, posicionou-se bem na aliança majoritária, mas acabou sendo eliminada pelo excesso de vantagens que as temporadas modernas de Survivor têm e pasmem: ela não recebeu um voto sequer a temporada toda. No Top 6, todos os participantes exceto Cirie ficaram imunes por causa de ídolos ou vantagens o que culminou em sua eliminação pelo simples fato que só ela poderia ser eliminada.

Cirie não é uma jogadora física e portanto não poderia trabalhar seu jogo lutando por imunidades, mas ela é uma jogadora extremamente sociável e inteligente, sempre se posicionando bem nas suas alianças e executando boas jogadas, infelizmente Survivor não quer que essa mulher vença, sendo que ela nunca foi eliminada de uma forma convencional, primeiro em um desafio de fazer fogo, depois em uma twist em que houve uma mudança nas regras do jogo, depois por um ídolo e por fim foi eliminada sem receber um voto. Ainda espero que Jeff Probst tente se redimir e faça uma temporada exclusivamente para Cirie ganhar.

Com certeza pode haver divergências quanto a essa lista, afinal ela foi baseada única e exclusivamente na minha opinião, mas uma coisa que é unanimidade é que a nova política de diversidade da CBS é muito importante não só para termos mais representatividade no hall de vencedores, mas também para que outros jogadores sejam exaltados e não fiquemos reféns dos Colbys, Ruperts e Russells que tivemos que engolir por muitas temporadas. Comenta ai embaixo qual outro jogador você colocaria nessa lista! Até a próxima!

gostou da matéria? deixe um comentário!

Felipe Tanabe

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries