Posts Populares

Panelaço – Melhores Novelas das 6

Momento noveleiro! 

Alou, alou seriadores noveleiros do meu Brasil, que em meio a uma maratona e outra param um pouquinho para assistirem a uma boa e velha novela. E errado não estão, pois, essas tramas entretém tanto quanto uma boa série, não é mesmo? Vamos combinar que algumas delas são verdadeiros HINOS, cheio de personagens icônicos e histórias marcantes.

Pois bem, para homenagear esse tipo de obra, o Panela de Séries fará alguns especiais sobre as melhores novelas da Globo. Como são muitas, dividimos por horário. Começamos falando sobre malhação e você pode ler o Panelaço aqui, agora falarei sobre as novelas que foram originalmente exibidas no horário das 6 e, futuramente, teremos especiais para as novelas das 7 e 9! Um hino, né?

Bom, preciso dizer que eu sempre curti muito as novelas das 6, por duas razões: primeiro, pois eu que conseguia emendar com Malhação <3. Em segundo lugar, geralmente, as tramas desse horário seguem um estilo bem peculiar, seja com narrativas mais levinhas ou com backgrounds de época.

Para relembrar ótimas novelas, eu criei essa listinha, com a ajuda dos meus amigos paneleiros. Claaaaro que vai faltar muita coisa, mas dá para matar a saudade, né? Vamos lá!

O Cravo e a Rosa (2001)

Imagem relacionada

Começando a lista com a minha novela de época favorita e por muito, viu? Eu simplesmente AMO essa obra prima e sou apaixonada pela forma como os autores construíram os personagens principais, que, até certo ponto, eram opostos, mas que se complementavam muito bem.

Para quem não se lembra, a história de O Cravo e a Rosa girava em torno da história de amor da geniosa Catarina (ícone) e do cascadura do Petruchio. História de amor que demorou tempos para se concretizar, né? Já que ambos viviam em pé de guerra, após um casamento forçado pelo pai da moça. A novela foi inspirada na obra A Megera Domada, de William Shakespeare, e contava com um enredo muito maravilhoso. Já que Catarina era uma mulher à frente de seu tempo (década de 20), super independente e topetuda.

Foram muitas brigas (e vasos quebrados kkkkk) até que um dos meus casais favoritos ever se juntassem. Foi muito legal ver como a hitória de amor deles foi construída ao longo da novela, mesmo com todas as diferenças. Paralelo a tudo isso, a gente conheceu personagens maravilhosos, como a doce Bianca, irmã de Catarina, o Calixto e a dona Mimosa (aaaaaaa).

Vamos relembrar um dos melhores beijos deles? <3

Chocolate com Pimenta (2003)

Resultado de imagem para chocolate com pimenta

Aproveitando que falei sobre O Cravo e a Rosa, seguirei a lista com esse ícone de novela que foi Chocolate com Pimenta. Até porque vejo certa semelhança entre as duas, sabe? Sei que são enredos diferentes, mas acho que os roteiristas das duas obras acertaram na construção de seus personagens centrais, que foram extremamente cômicos e caricatos.

Além disso, Chocolate com Pimenta também foi inspirado em um clássico, no filme norte-americano A Viúva Alegre. Convenhamos que esse enredo é maravilhoso, apesar de clichê! Não é de hoje que um personagem considerado “patinho feio” volta em algum momento da história para dar a volta por cima. Mas eu amo a forma como Aninha volta, mais forte e vingativa, é verdade, mas ainda com um coração muito bom.

Eu destaco também essa vilã maravilhosa chamada Jezebel, que nem ódio eu conseguia sentir de tão bem interpretada que era. Fora os outros ícones como a Márcia (eu sou chique, benhê!), o Timóteo, o Soldado Peixoto (amava hahaha) e a Graça. Gente, sério! Elenco maravilhoso, com personagens mais maravilhosos ainda. Amava demais.

Olha a Aninha voltando no maior estilo “vocês não sabem o prazer que é estar de volta”.

A Vida da Gente (2011)

Resultado de imagem para a vida da gente

Saindo um pouco das novelas com backgrounds antigos, vamos a uma trama “atual” que ganhou o coração de muita gente e não é por menos. Afinal, os autores de A Vida da Gente souberam utilizar muito bem a típica situação paradoxal que vez ou outra a gente vê em novelas. A gente fica bem triste pela história da Ana, né? Uma personagem extremamente simpática que viveu um amor proibido com o Rodrigo (com quem teve uma filha), mas, por causa de um acidente, ficou em coma profundo por seis anos.

Mas daí a bichinha volta e vê a sua irmã, Manuela, levando a vida que deveria ser dela, ou seja, a Manu estava cuidando da filha de Ana e tendo um relacionamento com o Rodrigo. Tristíssimo, mas não tem nem como ter “raiva” de nenhum desses personagens, né? Como disse, é paradoxal, e acaba que o maior “vilão” da novela são as fatalidades da vida mesmo, mesmo com a mãe dela sendo um embuste e desequilibrada. Palmas para os autores que souberam fugir do comum “bem versus mal” para mostrar que a vida também bate na gente hahahaha!

Um trailer pra relembrar:

Coração de Estudante (2002)

Resultado de imagem para coração de estudante novela

Maravilhosa! Só isso que eu digo sobre essa novela. Vou começar elogiando o fato de que a trama soube balancear muito bem assuntos mais complexos e que mereciam mais cuidado, como o alcoolismo e a síndrome de down, com histórias mais leves e engraçadas, vivida pelos personagens secundários.

Eu amo a forma como a história do personagem principal, Edu, foi construída. Pai solteiro, eu o achava um ícone, tanto por ser um pai maravilhoso, quanto por respeitar os seus princípios e lutar por aquilo que ele acreditava, mesmo que para isso fosse necessário lutar contra gente poderosíssima.

Nada excepcional na história, mas a novela sempre contou com dramas mais reais. Além disso, nos proporcionou cenas muito legais de se assistir, principalmente protagonizadas pelos estudantes das repúblicas ou pelo maravilhoso Nélio, o famoso “bejeto sexual” da Amelinha.

Relembrem a interpretação desse ícone mirim, o Lipe, personagem filho do Edu:

Cordel Encantado (2011)

Resultado de imagem para cordel encantado

Se eu não colocasse essa novela, a minha mãe (que nem vai ler esse especial, é verdade hahaha) me mataria! Certamente, Cordel Encantado é a novela das seis favorita dela e, apesar de eu não ter assistido, eu entendo, viu?

Além de um enredo envolvente, a obra combinava cenários super bem produzidos e que nos faziam acreditar que realmente estávamos na século XIX, tempo em que acontece a história. Além disso, como não amar a excelente combinação entre literatura popular de cordel e de uma família real?

Não vou relembrar uma cena, vou deixar a abertura da novela por motivos: QUE EU AMO DEMAIS!

Além do Tempo (2016)

Resultado de imagem para ALÉM DO TEMPO

Eu também não assisti a essa novela, mas meus amigos paneleiros sim e eles a indicaram. Claro que eu não deixaria de fora. Além do Tempo é uma história que trata de assuntos bem recorrentes nas novelas da seis, espiritualidade e reencarnação. Porém, o seu grande sucesso se deve ao fato do enredo ter sido dividido em duas fases bem distintas, mas complementares e intensas.

A primeira fase, que acontece no século XIX, foi bem construída e contou muito bem a história de amor de dois jovens de classes sociais diferentes, que, por essa e outras razões, não puderam viver o relacionamento. 150 anos depois, os autores trazem de volta todos os personagens, com as suas características principais, mas vivendo outros contextos. Uma ótima maneira de ver duas histórias em uma só.
Para relembrar a novela, que tal rever o reencontro dos personagens principais em outra vida?

Menção Honrosa – Órfãos da Terra (Texto by Clarice)

Resultado de imagem para órfáos da terra

A novela Órfãos da Terra, que está no ar na Globo, tem se destacado profundamente entre os noveleiros e não tão noveleiros (meu caso). Há tempos não me apegava a uma novela, e talvez por essa ter a temática árabe que encantou a princípio. Sou descendentes de Sírios e confesso ter chorado em praticamente todos os capítulos que mostram mais da cultura.
Sem mais delongas, vamos ao que interessa! O foco inicial da novela é a guerra na Síria e suas consequências do ponto de vista das famílias moradoras de lá. Vimos de perto a difícil luta da família de Laila que perdeu tudo na guerra, já que uma bomba estourou próximo a sua casa. De uma forma bem brutal conseguiram chegar ao Líbano e logo nos foi apresentado o Sheik Aziz Abdalla, que com seus diversos capangas, logo decide que quer ter Laila como uma de suas esposas. Sim, minha gente, isso ainda existe por lá! E Aziz decide comprar o pai de Laila, que por sua vez não aceita. Mas como não estou aqui pra contar spoilers, muito acontece depois disso…

Em pouquíssimo tempo nos foi apresentado diversos costumes árabes, as danças, o idioma, as comidas, a religião. Confesso ter achado essa parte inicial da novela bem apressada, mas tudo foi mostrado com muita delicadeza. Agora a novela acontece em sua maioria aqui no Brasil, mas ainda tem em evidência seus vários costumes que eu tanto amo! À Duca e Thelma, deixo aqui os parabéns por abordar toda essa cultura de uma forma tão bem feita! Shukraan!

Com essa, vou parando por aqui, pessoal! Espero que tenham gostado dessa lista. 🙂  Deixem nos comentários as novelas favoritas de vocês!

gostou da matéria? deixe um comentário!

Tatiane Silva

Sou uma Social Media e Community Manager que ama tanto o que faz, que acaba fazendo isso quase que o tempo todo. Eu moro na internet, por isso acrescento doses diárias de cultura inútil e memes que é pra eu não me entendiar. Amo realities musicais, gasto horas em grupos de discussão e sou viciada em coisas que me fazem dar boas risadas e esquecer da minha conta bancária negativada.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries