Posts Populares

Panelaço: Melhores Protagonistas de Novelas

Essa é pros noveleiros de plantão!

Temos tanta novela boa por aí, que essa missão de escolher alguns poucos protagonistas pra essa lista, se torna bem difícil. Então, resolvi relembrar nesse panelaço das mulheres que são grandes destaques nas novelas, mas às vezes, são deixadas de lado para algum homem ser destacado como protagonista. E tem também um protagonista LGBT que nunca vi falarem por aí e é mais do que justo estar numa lista dessas. Curiosos? Vamos lá!

Ivana/Ivan (A Força do Querer – 2017)

Quando “A Força do Querer” estreou, fomos apresentados a 3 protagonistas: Ritinha, Jeiza e Bibi. Porém, com o passar dos capítulos, Ivana foi conquistando o público com sua história, a descoberta da sua transexualidade e ganhando cada vez mais espaço na trama, fazendo inclusive com que as protagonistas iniciais perdessem espaço para a personagem. Foi lindo e sofrido acompanhar o desabrochar de Ivan. Já como Ivan, as cenas protagonizadas pelo homem trans foram de extrema importância mostrando a dificuldade de aceitação da família com os trans, a transfobia que homens e mulheres trans sofrem diariamente levando até a agressão e também a dificuldade de auto-aceitação. Tudo isso foi mostrado de uma forma magistral e interpretado magnificamente pela atriz Carol Duarte, que mergulhou de cabeça nesse personagem. Aqui está um exemplo de um personagem que não começou como protagonista, mas que se consagrou ao longo da trama.

Catarina Batista (O Cravo e a Rosa – 2000)

Quem assistiu “O Cravo e a Rosa” e não se apaixonou por Catarina, assistiu errado, assiste de novo! Essa novela, que até hoje é um dos grandes marcos da teledramaturgia, teve como história principal a do casal Catarina e Petruccio que eram a verdadeira definição de “entre tapas e beijos” e com muito mais tapas. Catarina era uma mulher a frente de seu tempo, que não depositava sua felicidade em arrumar um marido, porém acaba se vendo obrigada a casar com Petruccio e os dois se apaixonam, mas Catarina luta contra esse sentimento até o fim, ô mulher braba e durona! As cenas protagonizadas por ela eram sempre diversão garantida. E, claro, interpretada pela icônica Adriana Esteves não tinha como ser diferente.

Ana Francisca (Chocolate com Pimenta – 2003)

Mais um novelão de época para vocês e com outra personagem forte, destruidora e icônica. Aninha começa a novela super ingênua, meiga e pura, porém por conta da armações contra ela armadas por Olga e alguns moradores da cidade e sendo executadas principalmente por Danilo, seu grande amor, ela se vê obrigada a mudar para se vingar de tudo de ruim que foi obrigada a passar. Por isso, casa-se com Ludovico e retorna anos depois à cidade linda, milionária e disposta a tudo para se vingar. A transformação da personagem mesmo mantendo a essência pura inicial foi algo que fisgou os espectadores e fiz com que torcéssemos por ela do início ao fim.

Flora (A Favorita – 2008)

A primeira vilã da lista, mas não tinha como não estar presente nessa lista pois Flora roubou toda a cena para ela em “A Favorita”. O mais genial dessa novela foi que conseguiu enganar os telespectadores juntamente com os personagens, o público se sentia como parte da trama acreditando que Flora era a vítima inocente e Donatela a grande vilã fingida. Quando Flora é revelada como a grande vilã da trama, revelou a genialidade da personagem e da novela para consagrar Flora como uma das personagens mais inesquecíveis do mundo das novelas. A vilã protagonizou cenas que até hoje são lembradas em detalhes pelos noveleiros. Patrícia Pillar deu um banho de atuação na novela e chocou um total de 0 pessoas.

Jade Rachid (O Clone – 2001)

“O Clone” era até pouco tempo a minha novela favorita, mas acabou empatando com uma outra que irá ser citada aqui na próxima posição. Mas, mesmo após muitos anos, não sai do top 1 de favoritas e isso deve-se muito a essa personagem icônica que fez com que eu quisesse ter absolutamente todos os acessórios, maquiagens e roupas dela: Jade. Jade era muçulmana, morava no Brasil desde pequena e depois da morte de sua mãe, foi obrigada a voltar pro Marrocos e se adaptar a uma cultura completamente diferente. Jade se mostra desde o início, como uma mulher determinada, que enfrenta seus medos, questionadora e feminista de carteirinha sempre se perguntando sobre o papel da mulher na sociedade muçulmana. A sua paixão por Lucas a faz enfrentar diversos obstáculos colocados pela religião e leva a julgamentos diversos por parte da família e conhecidos, mas mesmo assim a moça não se deixa abater e segue lutando por sua felicidade até o fim. Que mulherão da p*! Para quem não conhece ou tem vontade de rever, a novela está sendo reprisada no Canal VIVA.

Paloma da Silva (Bom Sucesso – 2019)

Chegamos na novela que arrebatou meu coração noveleiro e fez com que “O Clone” tivesse uma companheira no top 1 depois de anos. “Bom Sucesso” teve diversos pontos de acertos, cenas muito bem produzidas, escritas e atuadas e personagens marcantes, porém nenhum melhor que Paloma da Silva. Uma mulher que iniciou a novela mostrando sua garra, sua força e que desde o primeiro capítulo até o fim, batalhou até o fim pelos seus objetivos e sonhos. Mãe solo, com 3 filhos pra criar, sempre correu atrás de dar tudo de bom e do melhor pra eles e por muitas vezes até esquecendo de se colocar em primeiro lugar. Paloma foi aquela mocinha que se bastou do início ao fim, reativou um romance antigo com Ramon, se apaixonou por Marcos e viveram uma linda história, mas sempre mostrando que não precisava de homem para preencher a sua vida, fazendo com que eles se adaptassem ao seu estilo de vida e não o contrário. Não tem adjetivos suficientes para descrever a perfeição dessa mulher. Paloma devia ser até um elogio de tão maravilhosa que essa personagem é. Uma daquelas que ficará marcada para sempre na teledramaturgia brasileira.

Menção Honrosa: Nina e Carminha (Avenida Brasil – 2012)

Essas duas não poderiam ser esquecidas numa lista dessas, não é mesmo? E como não existe Nina sem Carminha e nem Carminha sem Nina, a menção é pras duas, porque afinal elas se completam. Carminha é mais uma vilã que entrou pra lista porque, claramente, roubou a cena para ela em incontáveis capítulos da novela e é relembrada até hoje na internet pelas suas cenas icônicas. Nina, juntamente, com ela protagonizou cenas inesquecíveis, aliás como esquecer do “Me serve, vadia!”? “Avenida Brasil”, que está em suas últimas semanas de reprise no Vale a Pena Ver de Novo, foi uma das maiores audiências da Globo e segue batendo recordes até hoje e digo com propriedade que se não fosse por essas duas e pelos embates memoráveis, a novela não teria sido o que foi. Mais um papel inesquecível de Adriana Esteves fechando com chave de ouro a lista.

 

E aí, curtiram? Espero que sim! Deixem comentários, digam se concordam, discordam, quem vocês incluiriam aí, quem tirariam, aguardo a opinião de vocês 😉

 

 

 

 

gostou da matéria? deixe um comentário!

Caroline Azevedo

Seriadora de carteirinha. Shipper de plantão. Friendsmaníaca. Viciada em música. Feminista. Meu sonho é ser uma Sense8 e me dividir em várias partes para conhecer esse mundão afora, tudo ao mesmo tempo, agora.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries