Posts Populares

Panelaço: Melhores Vilões e Vilãs das Novelas

Sem eles não teria graça nenhuma! 

Quando somos crianças, é comum que vejamos a famosa dualidade de bem versus mal, principalmente nos livros de contos de fadas, não é? Mas é só começarmos a assistir tramas mais complexas, como novelas e séries, que notamos que nem todo vilão é 100% mau. Pronto: primeiro passo para começar a gostar desses personagens.

Não se sinta mal por isso hahaha! Sei que você não gosta de ver maldade na vida real, mas, quando o assunto é entretenimento, uma boa história cheia de reviravoltas faz toda a diferença e a presença de um bom vilão é elemento essencial para que isso aconteça.

E não é de hoje que os autores da ficção amam dar toques de “humanidade” aos antagonistas de suas tramas e o resultado disso é “aquele vilão engraçado”, “aquela megera que tem as suas razões” e por aí vai. O fato é: os mocinhos têm seus lugares em nossos corações, mas bons vilões também e, dependendo da novela, são muito mais marcantes para o telespectador. É por isso que trouxe essa lista, para enaltecer alguns antagonistas que arrasaram nas telinhas e se tornaram memoráveis. Já adianto que a seleção que fiz só tem seis nomes, por isso, deixei muita gente boa (ou má?) de fora, mas juro que tentei ser justa!

Flora – A Favorita (2008)
Texto by Phelipe

Flora talvez tenha sido a maior vilã da história das novelas da TV brasileira e falo isso com propriedade, foi condenada por um crime que ela cometeu, mas ao invés de se redimir e conquistar o amor da filha que ela não viu crescer ao seu lado, decidiu vingar de todos que estavam com ela na época do crime, onde sua principal rival era a mulher que criou a sua filha.

Com um jeito doce vimos essa psicopata conquistar a sua filha e a confiança de todos que desconfiavam do seu primeiro crime, o que foi perfeito para tudo da certo. Ela foi capaz de amar, roubar e até mesmo sequestrar, para fingir que era uma boa pessoa e conquistar a filha. Flora não fez a linha popular para agradar a audiência, vimos ela sempre fria e calculista na maioria dos seus atos, com exceção do seu amor pela filha. Em A Favorita e com Flora vimos o ápice da carreira de Patrícia Pillar, com uma interpretação perfeita e digna de dar medo.

Melhor cena pra mim: quando ela mata o Gonçalo. É absolutamente macabro.

Escala de maldade – 👿👿👿👿👿
Escala de antipatia – 👿👿
Escala de risada maligna – 👿👿👿👿👿
Escala de desequilíbrio – 👿👿👿👿👿

Laura – Celebridade (2003)

Eu amo uma novela e amo uma vilã chamada Laura. Dessa lista, certamente ela foi a que mais me fez raiva, pois claramente era daquelas pessoas que a gente, vez ou outra, encontra por aí, né? Ou seja, o tipo de gente que não perde a chance de dar uma rasteira em alguém. Lembro que mamãe e eu passávamos capítulos e mais capítulos xingando a TV pois não dávamos conta do quanto Laura era fria, calculista e dissimulada. Mas ela estava ali pra isso, não é mesmo?

Melhor cena pra mim: essa cena aí mesmo dela virando o jogo e pisando no Fábio Assunção (esqueci o nome do autor, gente hahaha).

Escala de maldade – 👿👿👿👿👿
Escala de antipatia – 👿👿👿👿👿

Escala de risada maligna – 👿
Escala de desequilíbrio –  👿👿👿

Félix – Amor à vida (2015)

Para falar que não citamos homens nessa lista e para fazer jus ao título, cá está Félix. Mas sejamos justos, o plot da história do personagem foi uma estratégia bem interessante do autor e talvez justifique o fato dele aparecer na lista. Félix foi de vilão a mocinho, pois ele tinha traços e vivências que se encaixavam em ambos os esteriótipos.

Está certo que a sua redenção só chegou quando a novela já estava bem adiantada, mas foi bem melhor do que aquelas famigeradas mudanças repentinas que já ocorreram em outras tramas. E, ao meu ver, foi uma mudança até legal para a história que estava sendo contada ali. Ele vendendo cachorro-quente justifica o que eu acabei de dizer.

Melhor cena pra mim: quando esse insensível destrói o skate do pobre do filho.

Escala de maldade – 👿👿👿👿
Escala de antipatia – 👿👿👿👿

Escala de risada maligna – 👿👿👿👿
Escala de desequilíbrio –  👿👿👿

Odete Roitmann – Vale Tudo (1988)

Eu seria trucidada se não colocasse essa lenda aqui, né? Não era nascida, mas mamãe e boa parte da massa noveleira sempre lembra de Odete quando o assunto é maldade. Bom, pelo que pesquisei, Odete fazia o tipo fria e manipuladora, totalmente calculista e desagradável, daquelas pessoas que sabem se aproveitar muito bem a fragilidade dos outros. A criatura é tão má, que fez raiva no público a novela inteirinha e quando finalmente morreu, deixou todo mundo aflito de curiosidade hahaha!

Melhor cena pra mim: vi poucas, mas achei uma cenona a briga de Odete com a Helena.

Escala de maldade – 👿👿👿👿
Escala de antipatia – 👿👿👿👿👿

Escala de risada maligna – 👿👿
Escala de desequilíbrio –  👿👿👿👿

Carminha – Avenida Brasil (2012)

Eu estava off de novelas na época de Avenida Brasil, mas como não notar Carminha, minha gente? A típica vilã que todo mundo ama e odeia o mesmo tempo, pois, por mais que seja má, consegue deixar qualquer trama mais interessante e ouso dizer que até mais divertida. A moça aprontou, viu? Essa cena mesmo dela enterrando a Nina me dá uma agonia danada.

Embora todas as interpretações dessa lista sejam muito boas, pra mim, a de Adriana Esteves é a melhor. Acho que ela conseguiu traduzir muito bem uma vilã que, apesar de toda maldade, tinha um lado muito humano (vai me dizer que nunca viu barracos parecidos com os que ela protagonizava hahaha?).

Escala de maldade – 👿👿👿👿👿
Escala de antipatia – 👿

Escala de risada maligna – 👿👿👿
Escala de desequilíbrio –  👿👿👿👿👿

Nazaré Tedesco – Senhora do Destino (2004)

Minha personagem favorita das novelas da Globo, até porque Senhora do Destino é minha novela preferida (desculpa, gente, não vi A Favorita e vi pouco de Avenida Brasil hahaha). Com uma autoestima invejável e um senso de humor ácido, Nazaré levou pra si todo o protagonismo da novela. Uma vilã que deu vários motivos pra gente odiá-la, já que roubou a Lindalva da mãe, matou o marido e foi super cruel com a Claudinha. Mas ela despertava mais amor do que ódio.

Palmas para a Renata Sorrah que fez uma senhora interpretação e soube externar muito bem uma megera que tinha requintes de humanidade, afinal, ela criou Lindalva muito bem. Nazaré foi uma mistura muito boa de humor e maldade com propósito. Estava certa? Claro que não, mas sabíamos que, na cabecinha dela, ela estava fazendo tudo para não perder o amor da filha.

Melhor cena pra mim: quando ela vai presa. AAAAAAAAA que interpretação! Fora que rendeu bons memes, não é mesmo?

Escala de maldade – 👿👿👿👿
Escala de antipatia – 👿

Escala de risada maligna – 👿👿👿👿👿
Escala de desequilíbrio –  👿👿👿👿

Menção Honrosa: Paola Bracho – A Usurpadora (2000)

Olha, sei que vou ser julgada, pois tem gente que nem considera obras mexicanas como novela. Maaaaaaaas, deixa eu contar aqui meu guilty pleasure: eu amo demais A Usurpadora e devo ter visto umas 10 vezes. Em todas elas eu amei Paola. Ok, ok, é uma vilã super caricata, quase de uma personagem Disney, com risadas maléficas e olhar fulminante, contudo, eu sempre me lembro dela quando o assunto é vilãs. Fora que ela também é uma fábrica de memes, né? Amo? Amo demais!

Melhor cena pra mim: quando ela recebe a notícia de que Carlos Daniel estava à beira da morte.

Escala de maldade – 👿👿👿
Escala de antipatia – 👿👿👿
Escala de risada maligna – 👿👿👿👿👿
Escala de desequilíbrio –  👿👿👿

Então é isso, pessoal! Vou ficando por aqui. Espero que tenham gostado da lista! Beijos e até mais.

gostou da matéria? deixe um comentário!

Tatiane Silva

Sou uma Social Media e Community Manager que ama tanto o que faz, que acaba fazendo isso quase que o tempo todo. Eu moro na internet, por isso acrescento doses diárias de cultura inútil e memes que é pra eu não me entendiar. Amo realities musicais, gasto horas em grupos de discussão e sou viciada em coisas que me fazem dar boas risadas e esquecer da minha conta bancária negativada.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries