Posts Populares

Panelaço: Mulheres que fizeram história no cinema

No meio do cinematográfico, quem é sua mulher favorita?

Mulheres sempre tiveram participação importante cinema. Seja atuando, produzindo, criando ou dirigindo. É fácil nomear uma atriz favorita. Mas quando pensamos em diretora, há um mínimo de esforço para encher os dedos das mãos contando. Mesmo que nos últimos anos se tenha dado uma importância maior a representação delas no meio, ainda há um longo caminho a se percorrer no quesito igualdade de gênero nos filmes. Então chegou a hora de enaltecer algumas mulheres que fizeram historia no cinema.

  • Hattie McDaniel:

Filha de escravos, a atriz de “E O Vento Levou” Hattie interpretou uma escrava que fazia de tudo pela família abastada. Seu papel foi bastante criticado por repercutir estereótipos negros. Mesmo controverso, o papel lhe rendeu a indicação ao Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante, o qual Hattie ganhou, sendo a primeira mulher negra a receber a honraria em 1939, e consequentemente entrando para a historia.

Detalhe para o fato que ela quase não pode receber o prêmio, já que o Hotel da cerimônia não permitia a entrada de negros. Após pedidos do produtor, ela conseguiu ficar em outra sala separada esperando a anunciação de seu prêmio.

 

  • Meryl Streep:

Essa aqui dispensa comentários. É sem dúvidas a atriz mais conhecida de nossa geração. Com mais de quarenta anos de carreira, foi a maior indicada ao Oscar, somando um total de 21 vezes, das quais ganhou três. Só não é a maior ganhadora do Oscar pois Katharine Hepburn ganhou quatro. Meryl já ganhou prêmio honorário do Oscar e das mãos de Barack Obama. Como bem dito em Modern Family, ela pode interpretar qualquer papel. Se a escalassem para fazer o Batman, ela ainda seria uma escolha certa.

  • Kathryn Bigelow

Ate o momento ela é a primeira e única mulher que ganhou um Oscar de melhor diretora (ao todo, quatro mulheres foram indicadas, entre elas Sofia Coppola e Greta Gerwig), com o filme The Hurt Locker de 2009. Infelizmente uma triste realidade, mas que com sorte e luta, melhorará para as mulheres diretoras com o tempo (basta ver quanto mais oportunidades as mulheres estão tendo na direção quando em comparado com as últimas décadas). Seus filmes são conhecidos por tratarem raça, gênero, política e problemas sociais usando seu próprio estilo único ao mesmo que desafiando convenções de Hollywood.

 

  • Fernanda Montenegro

Não poderia faltar nessa lista a rainha da atuação nacional, de fazer inveja a qualquer Mery Streep. Fernanda, além de um amor de pessoa, foi a única atriz sul-americana a ser indicada ao prêmio de melhor atriz. Não apenas isso, foi a única atriz em filme de língua estrangeira a ser indicada ao prêmio principal!!! Considerada uma das grandes injustiçadas do Oscar (que naquele ano foi para Paltrow), até mesmo Glenn Close recentemente admitiu que estava torcendo por ela naquele ano.

 

  • Daniela Vega

A atriz chilena foi a primeira mulher transexual a apresentar o Oscar. Além disso, o filme que protagonizou nesse ano, Uma Mulher Fantástica, foi o primeiro sobre a história de uma mulher trans a ganhar a estatueta. Representatividade importa sim. Quando maior parte das produções opta por contratar atores conhecidos para interpretar transexuais (A Garota Dinamarquesa por exemplo), é lindo de ver uma pessoa do meio receber reconhecimento e oportunidades. Que ela seja a primeira de muitas.

 

  • Ashley Judd

Para quem não lembra, ela foi a atriz a denunciar Harvey Weinstein por abuso sexual durante a produção de um filme. Sua coragem de bater de frente com um dos grandes chefões de Hollywood deu início ao movimento que conhecemos hoje por #MeToo. Esses tipos de abuso sempre acorreram no meio, e graças a ela, outras mulheres tiveram coragem de se abrir sobre suas experiências, fazendo com que esse problema seja lidado de frente e talvez dando um futuro melhor para que as atrizes não passem por esse tipo de violência.

gostou da matéria? deixe um comentário!

Autor

Roz

Engenheiro por formação, escritor wannabe por obrigação. Nem exatas, nem humanas, renascentista. Reinventando-se. Inconformista. Cinéfilo. Cosmopolitan. Shitalker. De Pepita a Bowie. De 80s cheese a Sopranos.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries