Posts Populares

Panelaço: Os Melhores Plot Twist dos Filmes

Mind blowing

Dia de panelaço galera, e venho aqui com um tema que muitos de vocês já estão acostumados, que são os plot twist dos filmes. Um plot twist nada mais é que uma reviravolta na narrativa que surpreende o público por conta da imprevisibilidade. Uma bom plot, é aquele que vai te dando pistas durante a narrativa, mas que não deixa explicitamente aberto, para que ao final, quando ele acontecer, você se surpreenda.

Já fizemos aqui alguns panelaços contendo os melhores plots das séries, e você pode conferir clicando aqui e aqui.

Essa lista conta com alguns filmes já conhecidos por suas reviravoltas, mas sempre vale a pena nós revisitarmos essas obras. Bem como, escolhi alguns filmes que também são bem inusitados, e que eu pouco já vi as pessoas falando sobre seus plots. Vamos lá?

ALERTA: Essa lista pode conter spoilers, caso você ainda queira assistir ao filme, sugiro que você pule o texto da explicação do plot para não estragar sua experiência, mas se você é uma pessoa que não liga muito para spoilers, como eu, continue acompanhando com nós 🙂

 

Medo Profundo (47 Meters Down) – Johannes Roberts

Comecei essa lista com um plot imprevisível, pois quem imaginaria um filme desses aqui? hahahaha. Brincadeiras a parte, esse é um filme que vi sem pretensão alguma, mas porque eu amo filmes de tubarão, e porque tinha a maravilhosa Mandy Moore no papel principal, caso você não a conheça, ela é a estrela de This Is Us.

Pois bem, o filme acompanha duas amigas que resolvem fazer um mergulho com tubarões em uma dessas jaulas, mas as coisas acabam dando errado quando o cabo da jaula arrebenta, fazendo com que a jaula afunde 47 metros abaixo da superfície, que estava cheia de tubarões brancos. Elas então ficam presas no fundo enquanto precisam lutar contra o tempo, já que o oxigênio delas está acabando.

O plot do filme a meu ver foi bem construído, porque durante o filme tivemos algumas pistas dele, mas nada que entregasse muito. A pista foi o envenenamento por nitrogênio, uma consequência que pode ser fatal. E toda a construção narrativa em cima disso foi muito boa, porque elas não poderiam se desesperar para escapar, mas ao mesmo tempo, elas estavam cercadas de tubarões.

Conclusão, quando imaginamos que elas conseguiram escapar, após passarem por maus bocados e quase morrerem pelos tubarões, descobrimos que aquilo foi um delírio devido ao envenenamento por nitrogênio, e Lisa, que estava delirando, ainda estava presa no fundo da gaiola. Mas quando isso é revelado, é mostrado que o resgate está a caminho para salva-las, sendo assim, temos um final que mesmo parecendo que as coisas iriam dar errado, acabou tudo dando certo.

 

O Nevoeiro (The Mist) – Frank Darabont

A adaptação da história do Stephen King foi uma das que me deixou de queixo caído por conta do seu plot de arrancar os cabelos da cabeça, de raiva e surpresa. Depois que uma tempestade causa danos em sua casa no Maine, David Drayton e seu jovem filho vão à cidade para conseguir alimentos e suprimentos. Logo depois, uma espessa neblina atinge a cidade, deixando várias pessoas presas em um mercado. Criaturas mortais aterrorizam a cidade, mas dentro do mercado um fanático exige que alguém se sacrifique.

O filme acompanha um grande grupo que fica preso dentro desse mercado, e com isso, vários conflitos começam a surgir. Após mortes e monstros horripilantes que surgem, um pequeno grupo de cinco pessoas consegue escapar, mas eles acham que é o fim, que não haverá mais resgate e que eventualmente eles irão todos morrer.

Com isso David acaba matando todos que estavam no carro e tenta se matar, mas a bala da arma acaba, nesse momento o plot acontece, e a neblina começa a se dissipar, bem como as autoridades surgem e começam a matar as criaturas no caminho e a resgatar as pessoas.

Esse plot é jogado para causar revolta e um grande choque no telespectador, e posso afirmar que funciona viu!

 

Garota Exemplar (Gone Girl) – David Fincher

David Fincher é um diretor muito conhecido por seus plots de fritar a cabeça, tanto é que dois dos plots mais citados em listas do gênero são dele, que são Clube da Luta e Se7en. Aproveitando que o filme fez 6 anos de lançamento esses dias, vamos falar um pouco desse plot muito bem desenvolvido e representado de uma maneira um pouco diferente.

Costumeiramente, os plots dos filmes se dão ao final dos mesmos, isso como forma de criar um gancho ou obviamente surpreender o público ao final da narrativa. Em Gone Girl isso acontece na metade do segundo ato, com o desenrolar da história, vamos juntando as pistas com o protagonista, para por fim o diretor escancarar o plot e entendermos todo o processo e posteriormente a motivação por trás disso.

No dia de seu quinto aniversário de casamento, Amy desaparece. Quando as aparências de uma união feliz começam a desmoronar, Nick, seu marido, torna-se o principal suspeito. Com a ajuda de sua irmã gêmea, ele tenta provar sua inocência, ao mesmo tempo em que investiga o que realmente aconteceu com a mulher.

Descobrimos nessa reviravolta que tudo não passou de uma armação de Amy, e que ela não é essa “mulher exemplar” que é pintada, bem como seu marido, Nick, não é lá o melhor exemplo de marido. Como eu disse, temos uma forte motivação, e após a revelação, entendemos todo o processo e como Amy forjou tudo, o que é um processo meticuloso e muito bem criado.

 

Perfect Blue – Satoshi Kon

Mais uma vez trazendo algo um pouco diferente do que estamos acostumados, Perfect Blue é uma animação japonesa de suspense psicológico, dirigido por Satoshi Kon, e baseado no romance do mesmo nome de Yoshikazu Takeuchi. Em Perfect Blue, Mima Kirigoe é membro de uma banda de música pop japonesa (j-pop), chamada “CHAM!”, que decide deixar a banda para se dedicar à carreira de atriz. Alguns fãs ficam descontentes com a repentina mudança de carreira, pois Mima, sendo um ídolo pop, é vista como uma menina inocente e angelical. Conforme avança em sua nova carreira, Mima mergulha em um intenso drama psicológico no qual fantasia e realidade se confundem colocando em dúvida sua ética moral.

Servindo de inspiração para filmes como Réquiem Para um Sonho e de cópia para outros cof cof Cisne Negro (que eu amo by the way) Darren Aronofsky bebeu bastante dessa fonte incrível que contém uma narrativa super intensa e bem desenvolvida, com ilusões no meio do caminho, que se você não prestar bem a atenção, pode acabar terminando a obra com um grande ponto de interrogação na cabeça.

Ao longo do caminho, o filme propositalmente nos coloca em uma confusão mental juntamente com a protagonista, e começamos a duvidar se tudo aquilo que ela está vivendo está realmente acontecendo. Até que o plot se dá quando, após Mima ser mentalmente perturbada durante todo o filme, ela é perseguida por – supostamente – ela mesma, até que descobrimos que essa imagem assassina dela mesma era na verdade sua assessora. Ela era obcecada por Mima e queria controla-la de todas as formas, fazendo com que a mesma começasse a sofrer de uma dismorfia sem saber se tudo aquilo que ela vivia era real ou não. O trauma foi tão grande que a própria Mima começou a prejudicar as pessoas ao seu redor, ao mesmo tempo que sua empresária controlava a mente dela por debaixo dos panos.

Esse filme é muito tenso, mas muito brilhante, é um ótimo exemplo de plot bem construído que leva o telespectador a se surpreender durante todo o andamento do filme.

 

Ilha do Medo (Shutter Island) – Martin Scorsese

Um dos meus filmes favoritos e também um dos que mais aparece nas listas desse gênero, Ilha do Medo é um filme que até hoje provoca discussões acerca do seu final aberto e reflexivo.

Na década de 50, a fuga de uma assassina leva o detetive Teddy Daniels e seu parceiro a investigarem o seu desaparecimento de um quarto trancado em um hospital psiquiátrico. Lá, uma rebelião se inicia e o agente terá que enfrentar seus próprios medos.

O filme segue uma linha bem interessante, com pistas MUITO sutis, que provavelmente em uma primeira assistida você não irá notar, mas elas estão lá. O seu plot se dá quando descobrimos que Teddy não é um detetive, e sim um dos pacientes da ilha. Ele está sendo submetido a um teste para saber se o mesmo se lembra de quem ele realmente é (um assassino) ou se ele não consegue mais reconhecer sua própria existência. Esse mesmo teste já havia sido realizado repetidas vezes, e Teddy sempre esquece do seu passado, tendo plena certeza de que ele realmente é um detetive. Apesar disso, o filme deixa brechas para outras interpretações, que colocam ele como um homem que está sendo feito de cobaia pelos estudos da ilha.

O final ainda deixa em aberto se ele realmente reconheceu sua própria existência, ou se finalmente se entregou aos processos médicos da ilha, que consistem em uma lobotomia, que apagará de vez todo o resquício de memória presente nele. “O que seria pior? Viver como um monstro ou morrer como um homem bom?”

 

O Sexto Sentido (The Sixth Sense) – M. Night Shyamalan

E é claro que um dos plots mais famosos, se não o mais famoso, não poderia faltar aqui nessa lista. O Sexto sentido tem tudo aquilo que eu já havia falado antes, é um filme que tem um desenvolvimento ótimo, que entrega pistas sutis e você vai se aprofundando na história até que, de repente, um plot acontece que faz com que nossa cabeça exploda. E o pior, tudo sempre esteve lá, era só questão de atenção.

Um garoto vê o espírito de pessoas mortas à sua volta. Um dia, ele conta o segredo ao psicólogo Malcolm Crowe, que tenta ajudá-lo a descobrir o que está por trás dos distúrbios. A pesquisa de Crowe sobre os poderes do garoto causa consequências inesperadas a ambos.

Cole e Crowe são as peças fundamentais, e apesar da atmosfera sombria do filme, sua reviravolta consegue nos arrepiar mais do que qualquer aparição que vemos ao longo do caminho. E indo direto ao ponto, o plot do filme é literalmente Crowe, o psicólogo de Cole, também está morto, e por isso somente ele o via, já que o menino era capaz de ver pessoas mortas. Crowe enquanto “fantasma” não se reconhece e nem sabe como morreu, e por isso todo esse choque quando temos a revelação. É de se notar que mais ninguém tem contato com Crowe, somente Cole, mas essa pista foi muito sutilmente disposta no filme, e passou batido aos olhos de muita gente.

 

Chegamos ao final de mais um panelaço, espero que vocês tenham curtido essa lista. Sei que ainda tem muuuitos filmes incríveis e com plots de fritar o cérebro por aí, então caso vocês queiram uma segunda parte, deixem aí nos comentários mais dicas de filmes com uma reviravolta incrível. Nos vemos na próxima galera!

 

Talvez Você também goste de...

Panela Indica 15.10.2020 Panela Indica #22

gostou da matéria? deixe um comentário!

Ricardo Souza

Tem gente que diz que sou um amorzinho, eu digo que sou um trouxa. Viciado em maratonar séries e ficar na bad depois de assistir tudo em um dia. Amo muito música indie, quando quiser me chamar pra ouvir Florence já sabe onde procurar. Mineiro do interior que não puxa o 'r' quando fala, mas adora um pão de queijo.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries