Posts Populares

Panelaço: Séries para chorar

Caiu uma lágrima aqui enquanto eu fazia essa lista.

Nós assistimos a séries, filmes, realities shows para sentir alguma emoção, não é? Ninguém está livre de ver algum programa na televisão e não sentir nada ou não expressar nenhuma reação. Presenciar uma bela história de superação, de cumplicidade entre amigos ou de amor, seja ele familiar ou romântico, nos causa um sentimento bom. Já histórias de injustiça, doenças ou morte também causam uma sensação, só que de tristeza ou raiva. Se a produção é bem feita e te toca de alguma maneira, seja qual for a narrativa principal dela, você acaba colocando para fora o que sente. O choro é uma das maneiras de fazer isso.

Há diversas produções emocionantes com inúmeros temas diferentes e para todos os gostos. Aqui, coloquei algumas que acredito que valem a pena assistir para se emocionar, seja através da raiva ou deixando seu coração cheio de amor.

A Maldição da Mansão Bly

Para quem assistiu A Maldição da Residência Hill uma continuação parecia não ser uma boa ideia, mas quando foi dito que teria uma ”segunda temporada” porém de forma antológica, os fãs ficaram bastante animados, inclusive eu. A Maldição da Mansão Bly continua com uma essência um pouco parecida de sua antecessora, mistura elementos de terror e suspense com uma história bastante densa e complexa, priorizando o desenvolvimento de seus personagens. E é esse o ponto crucial da trama, muitos podem ter se decepcionado por não ser um terror clichê, sem sustos e Jumpscares, mas a história de amor de Dani, a protagonista, e Jamie foi com certeza um dos pontos altos da trama. Todo o desenrolar do relacionamento te leva a um momento extremamente sensível e triste, não há como não chorar com as duas. Além disso, há vários momentos em que você só quer parar o episódio e chorar em posição fetal. Com toda certeza os sustos aqui dão lugar a lágrimas sendo enxugadas. Recomendo fortemente e não se esqueçam do lencinho!

Por Erik Lacerda

Grey’s Anatomy

Há 17 anos no ar e com um público apaixonado, Grey’s trouxe ao longo dos anos muito drama, mortes que foram bastante sentidas pelos telespectadores, abordagens de assuntos delicados como, por exemplo, agressão à mulher, entre outros detalhes que marcam o show como um dos mais tristes e emocionantes da TV. Muitos personagens marcantes já foram deixados para trás em algum momento, o que deixou saudades para quem assiste. No entanto, o elenco vai se renovando e a obra consegue manter histórias que cativam e que envolvem a todos. Os médicos e residentes do Seattle Grace Hospital que amamos são testados diariamente e não há como não se apegar à maioria e sofrer com eles.

 

This is us

A série narra a vida de um grupo de pessoas que nasceram no mesmo dia e como suas histórias se interligam. Tenho que ser sincera, eu não sabia o que esperar quando comecei a assistir a essa obra. Ainda não vi a série completa, mas já estou totalmente apegada a ela e aos personagens. Na verdade, no primeiro episódio, já chorei litros e fiquei encantada em como as situações foram apresentadas e as histórias cruzadas. O que estou amando em “This is us” é a delicadeza de como ela é contada e como momentos simples da vida podem ser retratados de uma forma tão boa.

9-1-1

A série acompanha um grupo de bombeiros, paramédicos, policiais e despachantes (aqueles que atendem a ligações de emergência) de Los Angeles na sua luta diária para ajudar a população. Esse poderia ser mais um procedural comum como vários outros que apenas cumprem o seu papel, mas eu não o considero assim. 9-1-1, ao meu ver, se difere principalmente na forma de tratar seus personagens. Eles não são apenas ferramentas para resolver o caso do episódio, mas sim a peça-chave para isso e protagonistas com backgrounds e enredos próprios. Sendo assim, alguns dos melhores e mais emocionantes momentos da obra são os flashbacks usados para contar sobre o passado de cada um e os obstáculos que eles já enfrentaram para chegar onde estão hoje. As relações entre os membros do grupamento são construídas a cada episódio de uma forma bem bonita e é mais um dos pontos altos do show. Vale a pena assistir para passar o tempo, se apegar e se emocionar!

 

One Tree Hill

Essa é um clássico. OTH é uma série lançada em 2003 que possui nove temporadas e chegou no Globoplay esse ano. Ela se encaixa no gênero drama, mas tem de tudo, na verdade. Drama, comédia, tensão, romance, é claro. Apesar disso, ela compõe essa lista por fazer episódios tristes como quase nenhuma outra faz. A história acompanha a vida de um grupo de jovens que estudam na Tree Hill High School, sendo que o foco principal são dois talentos do basquete e que não se dão nem um pouco bem no início: Lucas e Nathan Scott. Eles são irmãos por parte de pai, mas Lucas nunca conviveu com o homem, que um pouco depois de engravidar a mãe do garoto, formou uma nova família. Um dos episódios mais tristes, se não o mais (triste) de toda série é o “With Tired Eyes, Tired Minds, Tired Souls, We Slept” (3×16) que aborda o bullying, o sentimento de solidão, suicídio e termina de uma forma que te deixa sem palavras. Ao menos, a série consegue balancear e conta com episódios leves e divertidos também.

 

Olhos que condenam (When They See Us)

When They See Us é uma série essencial para a nossa lista. Algumas pessoas podem pensar que a série não é para chorar, ou algo assim, mas aí são pessoas sem a mínima noção do que é o racismo e de como é a luta contra esse preconceito. A série te traz tantas situações que você fica indignado, fica com raiva, fica triste pelo acontecido com os 5 meninos que foram acusados, uma vez que foi tudo arquitetado para que eles pagassem por um crime que não cometeram. É uma série pesada, forte, que te faz perder a fé na humanidade, chorar de raiva e tristeza pela situação, mas no fim que te faz ficar feliz pela forma como os meninos conseguiram dar a volta por cima.

Por Gerson Elesbão

Menção honrosa: Segunda Chamada

Essa série brasileira que passou na Globo e pode ser vista integralmente no streaming do Globoplay é para os fortes, pois eu desafio alguém a ver a primeira temporada toda e não derrubar nenhuma lágrima. A obra retrata o ensino público para adultos com uma visão de esperança, apesar da péssima infraestrutura da escola, abandono institucional e falta de reconhecimento dos professores. Os assuntos abordados a cada episódio são a realidade de uma grande parcela da população brasileira e não tem como não se emocionar com casos de uma mãe de três que busca o aborto ilegal, porque não tem como sustentar mais um filho; ou um jovem que depois de passar por um ano e tanto se forma no colégio e é impedido de ir à sua própria formatura ao ser preso injustamente apenas por ser negro; ou uma ex-presa que busca ensino e um emprego para ser ressocializada, além de outras situações preocupantes e atuais que infelizmente acontecem com frequência no nosso dia a dia. O background de cada docente também surge como enredo e dá mais intensidade à história contada. Não tem como se segurar depois de assistir, você provavelmente vai se sentir impactado e com diversas reflexões a fazer. Por enquanto a série tem uma temporada, mas a segunda já está confirmada para 2021.

A coluna fica por aqui hoje, gente. Me contem o que vocês acharam da lista, mudariam algo? Quais são as séries para chorar de vocês? Até a próxima!

 

Talvez Você também goste de...

Panela Indica 11.11.2020 Panela Indica #23

gostou da matéria? deixe um comentário!

Luiza Pinheiro

Carioca da gema e jornalista de corpo e alma. A primeira série que viu mesmo, aquela que a deixou viciada, foi One Tree Hill. Depois disso nunca mais parou e engatou uma depois da outra. Também ligada em cinema, não perde uma cerimônia do Oscar.

Tema por Gabriela Gomes Todos os direitos reservados ao Panela de Séries