Não estava preparado!

Agora que estamos na reta final de Penny Dreadful, os finais arrasadores estão voltando fortemente. Sabe a sensação de arrepiar-se múltiplas vezes durante o episódio? E de chorar? Muito disso esteve presente neste que, mesmo tendo suas partes um pouco tediosas, foi de tamanha importância para o andamento da trama, que se encaminha para um desfecho magnífico. Hoje tenho o prazer de unir minhas forças das trevas com meu leitor mais fiel, Rick Valério, que me ajudará a transmitir o verbis diablo pra vocês em forma de review, explanando suas opiniões sobre os núcleos que incluem Ethan, Sir Malcom e Kaetenay, assim como Miss Ives e a última cena.

É estonteante o quão John ganhou meu afeto durante essa temporada. O tratava como alguém descartável para a trama, porém devido a esse cargo emocional potente que ele vem trazendo a cada novo episódio não passa despercebido aos meus olhos. A paixão que criei e a esperança pela sua felicidade tornaram-se elementos consistentes em minha percepção, e até mesmo em minha vida. Fico imaginando, como alguém tão determinado como Claire poderia continuar a ser tratado com desprezo? Uma alma tão obstinada pelo amor. Simplesmente derramei horrores de lágrimas, sua mulher ganhou toda a minha afeição. E essas cenas estarão pra sempre marcadas em minha memória. Se esse tiver sido o desfecho de John Claire, não me incomodarei. Emocionei-me o bastante pra crer que este tenha sido seu final feliz, apesar da situação em que seu filho se encontra. A forma como sua esposa o tratou, até mesmo as palavras que usou, continuando me impactando mesmo depois do fim do episódio. Não vamos esquecer também do diálogo poeticamente maravilhoso entre ele e Vanessa. Ai gente, foi muito amor. É muito bom ver que um dos personagens está começando a encontrar um rumo diferente já que percebemos que a terceira temporada parece focar em “abraçar seu demônio interior”. A única dúvida que ficou pairando foi: Por que Claire se lembra de sua família, mas não de Vanessa? De fato, como ele morreu? Resta saber se John Logan e os roteiristas ainda possuem planos para o plot de Claire, pois até eu estou curioso para saber o que mais poderia render.

MV5BMTQ3NTA1NTIyMF5BMl5BanBnXkFtZTgwOTc4MDM1ODE@._V1_SX1500_CR0,0,1500,999_AL_

Se houve algo que surpreendeu, porém não tão positivamente, foi o núcleo que envolve Victor, Lily, Dorian e Jekyll. Estava loucamente apaixonado pela ideia de Lily começar a tocar o terror em Londres, propondo que as mulheres precisam ter visibilidade e jamais seriam submissas a um homem. Aí você começa a ver alguns fragmentos da trama que realmente te chamam atenção. Vejam, muitos homens mundo afora dão surra nas suas esposas e não algo estranho à nossa percepção. Agora imaginem que todas as mulheres se vingassem arrancando a mão de seus maridos? Isso sim, mesmo que muito louco, foi bastante interessante de se ver. Tenho um apego por essas coisas diferentes, fora do usual. Sem contar o flashback ligado ao passado de Lily, que provavelmente deve ter perdido sua filha para algum homem que a violentou. Outra coisa emocionante foi a discursão entre Dorian e Justine, foi aí que senti a potência do quanto esse cara pode acabar com a festa dessas mulheres:

“Se acha corajosa? Acha que conhece o pecado?

Está aprendendo a ler o livro que eu escrevi!”

E não é que ele obteve sucesso? Se não bastasse a obsessão doentia de Victor, Dorian tinha que contribuir para toda essa coisa sem pé e nem cabeça. Entregar Lily, gente? Sério, isso? Eu esperava, mas não surtiu um efeito positivo sobre mim. Simplesmente tudo que estava combatendo voltou-se contra ela, e isso pra mim foi inaceitável. Contudo, Dorian usou as palavras que muitos esperavam: “Estou entediado.” Só espero que após a mudança mental em Lily, os roteiristas saibam aproveitar Dorian. E tragam algo que realmente se aproveite para Victor e Jekyll, já não aguento mais esses dois cabaços atrapalhando o plano feminino. Mas aí você se depara que Penny Dreadful exalta tanto as mulheres, tendo a principal como uma, porém não esquece de mostrar os dois lados da história.

414470

No Velho Oeste, Ethan , Sir Malcolm e Kaetenay não podia ser diferente, sobretudo no diálogo entre Chandler e o apache que falam sobre o retorno para Londres e o que os aguarda lá. Ethan deixa bem claro que quer reconstruir sua relação com Vanessa. Mas seu pai apache lhe diz sobre seu destino escrito nas profecias ancestrais, conversando no idioma indígena:

“A escuridão está chegando a todos os cantos da Terra.

Eu tive uma visão e foi previsto por nossos ancestrais

Que um Apache pode salvar a todos. Este apache é meu filho.

Este apache é você!”

414318

E finalmente, ao conversar com a linda Catriona Hartdegen, Vanessa se depara com a verdade, o radiante Dr. Sweet é o Drácula. Um embate entre os dois é travado por diálogos fortes sobre como Vanessa se sentiu ao ser perseguida durante a vida e ele ter desgraçado sua amiga Mina. Em posse de um revólver, achei que Vanessa iria atirar nele quando disse que escolheria a si mesma. Como fã, não esperava que nossa heroína caísse na sedução de Dr. Sweet/ Drácula, no qual se mostrou igualmente surpreendente no diálogo com o objeto de sua afeição monstruosa. Um dos pontos mais interessantes da relação entre os dois é que há o lado humano do Drácula que é diferente de muito do que vemos em histórias de vampiros. Ele deseja Vanessa como amada para viver ao seu lado pela eternidade e o mesmo se mostrou ser angustiado com essa forma de existir, como se viver para sempre trocando sua identidade, conforme dito por Catriona, uma prisão imposta por aquele que o amaldiçoou. Uma condenação ao tormento de passar as eras à procura de um significado para sua “morte-vida” e onde o encontraria na sua amada Vanessa. E usando onde mais dói no espírito dela, a solidão, a rejeição, viver com liberdade de ser quem é independente de suas maldições, vemos o desfecho poético quando ela se entrega para o vampiro, citando a profecia do fim dos dias. E assim, me deixou chocado e ao mesmo tempo, fascinado com o episódio.

cats

Últimas considerações:

– Sentimos falta da presença ativa de Dr. Seward na trama, ela foi essencial na construção do melhor episódio da temporada e simplesmente despareceu? Não consigo aceitar.

-Ainda estamos em dúvida sobre a utilidade do Renfield para a trama, mas sinceramente o vejo um pouco como alívio cômico.

-As previsões do Kaetenay são assustadoras, estamos adorando esse personagem e ansiosos pelo retorno de Sir Malcom e Ethan para Londres.

-Finalmente o Dorian falou algo para Justine, que apesar de eu gostar muito dela e da psicopatia da menina, ele é um imortal e estava muito apagado nessa temporada.

-Gostaríamos de informar-lhes que próxima semana será o fim da temporada de Penny Dreadful, em um especial com episódio duplo, vai ser de matar.

-Estamos demasiadamente ansiosos para os episódios finais e na angústia para a próxima temporada, que suspeitamos sinceramente a presença de Imhotep, a múmia citada por Mr. Lyle no episódio passado.

Confiram o estonteante promo do fim da atual incrível temporada:

Estou muito feliz e queria agradecer imensamente ao incrível Rick mais uma vez, que sempre será bem vindo para juntar-se a mim para montar algo tão bonito como esta review.

No mais, sintam-se à vontade para darem suas opiniões sobre a série, review ou dar dicas sobre o site. Espero que tenham gostado e até à próxima!


Créditos

Rick Valério: psicólogo, nerd, amante de livros, filmes, animes, séries, sobretudo Penny Dreadful, Game of Thrones, How to Get Away With Murder, Bates Motel, The Originals e outros, jogador de RPG e muito agradecido pelo convite para a construção dessa maravilhosa review. Beijos a tod@s!

Acessem seu perfil no facebook aqui!

Um oferecimento especial, Panela de Séries!

Antonio Netto
Antonio Netto

Estudante de Engenharia Química. Pernambucano engraçado, dono de uma gargalhada única e de um sotaque marcante. Apaixonado por comida, séries, química e cálculos. Até gosta de estudar mas, sempre que pode, está pelo mundo curtindo e falando da vida alheia.
Deixe-nos um comentário!
  • Heloisa

    Episódio sensacional… mas nunca imaginei que a Vanessa cederia tão fácil… eu quero ela com o lobinho!!!! Quanto a Lily, achei um pouco demais toda aquela confusão… e o Dorian já provou ser bem cruel… Agora tô doida pelo final!!!

    • Antonio Netto

      Olá Heloisa. De fato, nunca imaginei que Vanessa cederia tão fácil. Espero que no fim de tudo, eles possam ficar juntos e que Lily possa dar a voltar por cima.

  • Suzan

    Esse episódio foi maravilhoso mas também revoltante, ao mesmo tempo!! Como faz?? hahahaha

    E uma coisa que eu fiquei muito encucada, apesar de tudo que aconteceu no episódio, é sobre as profecias que o Kaetenay fala pro Ethan, e eu acho que o último apache que pode salvar é o próprio Kaetenay e não o Ethan. Até porque o Ethan não é apache, de fato, por tudo que foi mostrado. Deu a entender isso.
    E tô detestando cada vez mais a obsessão de Victor por Lily, além do que fiquei com pena dela de ela ter acabado assim no episódio. Mas por outro lado, fiquei contente que houve mais participação de Dorian.

    • Antonio Netto

      Olá Suzan, bom te ver aqui novamente. A verdade é que tudo nesse episódio teve seus prós e contras, mas se formos olhar tudo direitinho, preferia que Lily desse um basta em tudo isso e continuasse a formar seu exército contra os homens. Só não sei como ela iria reagir ao encontrar Ethan.

  • Flavia

    O que dizer desse episódio, hein morcegos?
    O legal do plot do John Claire e da Lily é o paralelo entre as duas histórias, enquanto a Lily é a beleza que esconde o monstro, John Claire é o monstro que esconde a beleza, para ela foi oferecido amor, prazer e o mundo, porém ela renega tudo isso ao escolher viver no ódio e sofrimento, por sua vez, John Claire recebeu ódio, solidão e rejeição, enquanto o que mais queria era amor e companhia. Conhecemos Brona antes de Conhecermos a Lily e conhecemos o monstro John antes de conhecermos o homem, pai, marido e amigo John Claire, de maneiras diferentes, os dois foram vítimas de uma morte e uma ressurreição injusta, Victor persegue a Lily não por amor, mas como prova de sucesso de seus experimentos, John foi abandonado por seu criador por ser imperfeito e os dois sofrem com as consequências de sua imortalidade e os demônios aflorados por ela. Minha opinião, o John morreu por causa da Vanessa, ao tentar contar a história dela para ajudá-la, ele foi morto pelo pessoal do hospital onde a Miss Ives estava internada, acredito que isso vai ser explorado como forma de abalar a perseguida pelo mal, ela vai se sentir culpada até a morte quando souber de algo assim e acho que a amizade entre os dois vai ser, seriamente, abalada por isso.
    Lily ainda vai conseguir se soltar de alguma maneira, em uma batalha para trazer ela de volta, talvez veremos o lado do Dr. Jekel ser mostrado, uma batalha de monstro contra monstro. Como o próprio Dorian disse, esse levante contra os homens que ela armou não poderia resultar em algo bom, foi mais do que apenas tédio o motivo para ele entregá-la ao Victor, ele viu que a coisa toda desse exército criado por ela estava saindo do controle, haja visto as atitudes da Justine, a quem, com certeza, vai aprender o que é horror nas mãos do Dorian.

    Ethan e a Vanessa, por outro lado, são outro paralelo, os dois foram tentados pelo mal, mas é curioso ver que o roteiro faz questão de mostrar o quanto os dois são parecidos, ainda que vivem momentos diferentes em sua vida. Quando vimos Ethan ligar o “que se dane, estou cansando de ser bom”, Vanessa lutava para ir na direção contrária tentando permanecer boa, já esse episódio vemos o oposto, Vanessa desistindo de tudo e Ethan lutando para permanecer bom, o legal é ver que a série mostrou um relacionamento afetivo com as criaturas que eles odiavam e lutavam contra, Hecate é para o Ethan o que Drácula é para Vanessa, um consolo e uma libertação momentânea de tudo aquilo que os atormenta, no final Vanessa vai perceber, assim como Ethan, que ela nasceu para o dia e não para a noite, como seu “sogro” apache disse, que tenho quase certeza vai acabar sendo morto em combate.

    • Antonio Netto

      Olá Flávia, obrigado pelo seu comentário. Quero parabenizar-lhe por essa maneira incrível de posicionar-se em relação às histórias dos personagens, muito interessante e algo que não tinha parado pra enxergar. Espero que tenha gostado da review e que continue acompanhando nosso site.

%d blogueiros gostam disto: