YASSSSSS, MAMA! Quem voltou? Nosso reality show preferido, fullfilled com muito shade, close, uniqueness, nerve etc. toda aquela baboseira!

Parece que foi ontem que estávamos comemorando a vitória da dona da season 8 (também conhecida pelo vulgo BTTQ, amém BTTQ), e agora já voltamos com a tão esperada segunda temporada do All Stars – muito esperada mesmo. Desde a primeira. Entendam o porquê a seguir.

“Don’t fuck it up!” e essa é a RuPaul dando seu aviso antes de cada lipsync for your life em todas as temporadas. Bem, no caso do primeiro All Stars ela nem sequer ouviu a si mesma. A parceria das queens e a eliminação de duas por episódio foi um grande erro, e ao mesmo tempo que permitiu que o show destacasse as queens retornantes, não deu muito tempo nos holofotes para as queens que retornaram naquela época (favoritas do público e Mimi Imfurst).

A segunda temporada de RuPaul’s Drag Race All Stars também tenta coisas novas, mas essas decisões são muito mais espertas. THANK EW que essa ideia de times foi pro espaço, MAAAASSSS há agora um novo processo de eliminação que garante rios e rios de drama, agora que as queens são responsáveis por enviar umas às outras para casa! Em vez do já famoso (e suficientemente dramático) LSFYL, o top 2 de cada desafio agora dubla para que a vencedora embolse 10 mil Obamas + elimine uma das queens do bottom 3. WHAT A PLOT, UUUUUHHH GIRL?!

rupaul drag race all stars 2 talent show extravaganza 1

Essa season première mostra meio que superficialmente as reações de cada queen a cada nova informação, mas é de se esperar por se tratar de um reality da catxiguria de RPDR, né? Enfim, o exagero típico de desenho animado é uma grande parte do charme do Drag Race, e as mudanças no formato permitem que produtores, roteiristas e editories expandam a dragnificação das convenções da TV no quesito reality show. O fato de as competidoras eliminarem umas às outras é um modo bem real de criar tensão no AS2, e essa première revela como esses plots mudam as dinâmicas interpessoais no grupo. Agora, as queens são constantemente compelidas a avaliar como amizades pessoais interferem no CUNT exigido pelo programa, e há um conflito genuíno entre se tais eliminações deveriam ser determinadas pelas performances das queens no bottom ou pela estratégia pessoal da vencedora do lipsync for your legacy para chutar pra fora sua maior concorrente assim que tiver oportunidade. Seja lá o que for, I’M LIVING FOR IT.

Tais discussões de eliminação acontecem quando as queens deliberam no backstage enquanto os judges tomam seus coquetéis – o que é uma clara maneira de inserir o Untucked dentro de cada episódio. Eu ainda não estou totalmente apaixonado pelo conceito de “lip sync for your legacy” porque ele remove um certo elemento de desespero das performances, porém essa ideia sacode tanto as coisas pra cima que eu já tô arrepiaaaaado para ver como essa nova regra funciona no decorrer da season!

rupaul drag race all stars 2 talent show extravaganza 2

Vamos ao que interessa, porque muito texto já tá me dando sede. Nesta segunda temporada de All Stars, RuPaul convidou algumas das maiores bitches das seasons passadas para retornar e ter a chance de se redimir aos olhos do público. Phi Phi O’Hara é definitivamente a queen que mais necessita de reabilitação em sua reputação: sua rivalidade com Sharon Needles na season 4 a fez parecer extremamente imatura e nada profissional, e agora ela quer mostrar às pessoas que cresceu, melhorou sua atitude e sua estética drag. Roxxxy Andrews é a outra proeminente vilã do passado, mas nem parece tão preocupada em mudar a percepção dos drag race fans sobre ela. Nem Tatianna, ou Coco Montrese, ou Ginger Minj, que também estão na via de redenção mas não estão obcecadas para que as pessoas as amem da forma que Phi Phi está.

Tatianna é especialmente interessante por ser a única queen de uma season bem antiga, e as outras queens não perdem tempo em relembrá-la de que ela é da old school do Drag Race. Elas esperam que Tati vá embora logo, porque ela não tem o reconhecimento de imagem de algumas das mais recentes All Stars, mas a performance da baby drag neste episódio mostra às outras que elas não deveriam subestimá-la apenas por ter aparecido no programa antes que ele virasse mainstream.

rupaul drag race all stars 2 talent show extravaganza 3

Para completar nosso time de estrelas, temos Alyssa Edwards (backrolls?!), Detox, Katya, Adore e Alaska (ew). Após suas grandes entradas na workroom, a season já começa com meu minidesafio preferido: THE LIBRARY IS OPEN, DURRRRRRRLING!

Tipicamente, a qualidade do shade varia de queen a queen. Alaska é vencedora, mas Katya não ficou muito atrás e Phi Phi surpreendentemente teve até uma participação notável, mandando o melhor shade para Tatianna. A seguir, alguns dos melhores reads (e um dos piores), incluindo o read brutal de Katya voltando àquele tempo em que Roxxxy foi abandonada por sua mãe numa parada de ônibus:

“Coco Montrese: eu sempre quis saber como a Gremlin fêmea se pareceria 25 anos depois.”

“Ginger Minj: a meu ver, a verdadeira vencedora da sétima temporada… de Eu Não Sabia Que Estava Grávida.”

“Roxxxy Andrews: eu penso em você o tempo todo. Especialmente de manhã, na parada de ônibus.”

“Alaska: eu tenho certeza que Katya pode te ver do quintal dela.” (Eu tô destacando esse porque puta que pariu, foi o trocadilho mais horrível que eu já vi nesse jogo, ainda que bem inteligente)

“Coco: obrigado por provar na season 5 que laranja é o novo preto.” (N.E.: Um trocadilho com a série Orange Is The New Black – a propósito, minha favorita. Meow ♥)

“Adore Delano: essas outras garotas vão dizer que você tem uma maquiagem terrível, não tem senso de moda e é burra como uma pedra. Mas estão erradas! Você não tem uma maquiagem terrível.”

rupaul drag race all stars 2 talent show extravaganza 4

O desafio principal do episódio é um show de talentos que basicamente pede que as queens mostrem aos jurados o que elas fazem da sua vida fora do Drag Race, e a maioria das competidoras entendem que essa é a hora de mostrar o que elas fazem de melhor em vez de tomar riscos desnecessários. Katya performa uma coreografia de ginástica cheia de splits e uns pequenos pontos que me lembraram de O Exorcista. Alaska canta uma música engraçada sobre o quão gay ela é. Alyssa traz uma performance que inclui um puppet, toneladas de lipsync e uma dança final enérgica – confesso que foi uma das minhas preferidas! Detox canaliza aquele Blue Man Group por meio de jogar tinta nela mesma enquanto canta. Ginger performa uma canção empoderadora no estilo Adele. Todas essas queens terminam salvas, e enquanto os jurados têm umas pequenas críticas para Ginger e Alaska, tais observações se tornam pequenas a ponto de não colocá-las próximo ao bottom.

rupaul drag race all stars 2 talent show extravaganza 5

SAFE: Alyssa, Detox e Katya.

HIGH: Alaska e Ginger.

BOTTOM 3: Adore, Phi Phi e Coco.

Adore não se arrisca muito cantando sua própria canção, mas os jurados (especialmente Michelle) a julgam asperamente. Seu look, escolhido por Bianca Del Rio, não combina com sua estética grunge-riot grrrl, e comparado aos demais looks dramáticos no palco, sua aparência parece bem flopadinha, convenhamos. Ainda assim, ela se dá muito melhor que Phi Phi e Coco, tendo ambas feito escolhas extremamente wtf para suas atuações. Cantar uma balada num reality show drag já é um desafio, mas a decisão de Phi Phi de fazer uma acapella torna-se um desastre quando ela não consegue se encaixar na afinação e perde o ritmo. O número de dança de Coco chega a doer nos olhos de se assistir: é até bem performado, mas sua coreografia clássica de Hollywood fica totalmente desencaixada da ocasião. Phi Phi até que poderia ter ido bem com sua música se ela tivesse mais controle vocal, mas a performance de Coco… pelamor, hein.

rupaul drag race all stars 2 talent show extravaganza 6

TOP 2: Roxxxy e Tatianna.

Sabe que esse top 2 me lavou a alma, né? Ambas as queens foram excelentes no desafio principal. Roxxxy impressionou os jurados com seu burlesque extremamente carismático, e Tatianna entrega a maior surpresa da noite com uma performance de palavra falada sobre sair com homens que pensam que ela é uma mulher biológica. Esse ato poderia ter sido um desastre, mas foi realmente bem desenhado pela atitude e feminilidade de Tati.

A combinação da performance de Tatianna e seu comportamento durante os bastidores a torna ainda mais fácil de interpretar do que Roxxxy, que faz um grande talk show entrevistando cada uma das queens do bottom 3. Ela trabalha para as câmeras, o que é inteligente, mas Tatianna parece muito mais real sobre a situação. Ela entende a estratégia envolvida no processo de eliminação, e mesmo o pensamento de escolha mais distante da sua mente é baseado nas performances da semana.

Ainda assim, Tati deixa claro de que não necessariamente será justa o tempo todo, especialmente ao se tratar de alguém que possa representar uma ameaça em potencial. Ela também especifica que as críticas dos jurados não necessariamente condizem com as dela, e ela vai seguir sua intuição. Eu respeito a honestidade de Tati, e isso a faz ainda mais formidável que a maioria das outras queens, que com certeza eliminarão quem as estiver impedindo de chegar perto da coroa.

rupaul drag race all stars 2 talent show extravaganza 7

Dito isso, as queens do top 2 performam “Shake It Off”, da Taylor Snake Swift, e a melhor coisa durante o lipsync é que ele sugere que teremos bastantes músicas famosas nesta temporada. As queens não realizam nada especificamente espetacular durante o lipsync (eu esperei que Roxxxy tivesse outra peruca dupla para literalmente “shake it off”), e eu não consigo evitar pensar em o que alguém como Coco faria com a canção se a ocasião fosse de um lipsync for your life preenchido pelo medo de ir pra casa.

Roxxxy vence e elimina Coco. Essa é realmente a decisão correta, dado o quão pobre foi a performance de Coco em ambos os desafios da semana. Ainda assim, ela volta pra casa como uma All Star, mas sua eliminação serve como aviso para as outras queens: não saiam da caixinha até mostrar aos jurados o quão boa você é dentro de sua caixinha. Coco tentou algo diferente quando os jurados queriam vê-la em seu melhor, e tal decisão lhe custou a coroa. BUT WAIT: ooooh, gurl, o que significa aquela mensagem na workroom? Vingança? OMFGWTF?!

rupaul drag race all stars 2 talent show extravaganza 8

E aí, gurl, o que VOCÊ achou do episódio, das opiniões, dos looks e da eliminação? Comenta com a gente!

1 queen sai, 9 queens permanecem. Vejo vocês na semana que vem, com mais uma review do melhor reality show EVURRRRRRRRR!

P.S.: APOIE SUAS QUEENS LOCAIS!

 

Henry Kapranos
Henry Kapranos

Se quiser falar de amor, fale com o Marcinho. Comigo você vai falar sobre reality shows, pop trending e cultura de gênero.
Deixe-nos um comentário!
  • Marina

    ALYSSA MERECIA HIGH!!!!!

    • Henry Kapranos

      No lugar da Alaska. ABSOLUTELY.

%d blogueiros gostam disto: